domingo, 29 de maio de 2011

PLC 122/06: Todos na manifestação em Brasília

Como é sabido, embora o PLC 122/06 tramite há cinco anos e tenha sido arquivado no final da última legislatura, a senadora Marta Suplicy cuidou de retirá-lo com urgência da gaveta. Creio que gastará todo o seu mandato na tentativa de aprová-lo, como fez recentemente, sem, no entanto, lograr o seu malfadado objetivo. Mas é fato que, após a esdrúxula decisão do STF dando azo de constitucionalidade à união homoafetiva, ao arrepio da Constituição, o projeto ganhou força e provocou, por outro lado, reação maciça contra a sua aprovação, que resultará na realização de manifestação pacífica no dia 1 de junho, às 15 horas, em frente ao Congresso Nacional, reunindo pastores, padres, políticos, advogados e representantes dos mais variados segmentos da sociedade. O próprio Alô, Senado recebeu milhares de ligações em que 95% das chamadas se manifestaram contrárias ao PLC 122/06.

Com a antecipação da data, prevista anteriormente para o dia 29 de junho, não poderei estar presente em Brasília no dia primeiro, em virtude de compromissos assumidos fora do país no período. Mas fui patrulhado  com certa veemência por apoiar e divulgar a manifestação,  sob a ridícula alegação de que quem a lidera é o pastor Silas Malafaia. Não é preciso que eu relacione aqui os argumentos. Qualquer cabeça pensante já saberá quais são. 

Para início de conversa, não sou cristão novo no apoio à causa. Desde 2007 que a minha voz não se cala. Confira aqui, aqui,  aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e aqui. Questionei, inclusive, o acordo de segmentos evangélicos com a candidata Dilma Roussef, que prometeu deixar o assunto restrito ao Congresso, como se isso fosse atenuar as investidas não só pela aprovação do PLC 122/06, mas do próprio casamento gay, cuja trilha foi, agora, amplamente aberta com a decisão do STF. Dava para “advinhar” que, com o PNDH 3 em curso e várias outras iniciativas também em processo, só pessoas ingênuas ou com outros interesses poderiam acreditar que tudo se resolveria como num passe de mágica. Hoje, sou tendente a crer que não seria também diferente com os demais candidatos à presidência. Teríamos a mesma batalha que ora se trava.

Mas por que combato o PLC 122/06? Ademais de sua inconstitucionalidade, mexe numa cláusula pétrea: a liberdade de expressão, sem a qual nenhuma democracia sobrevive. É tanto que até mesmo líderes que nutrem simpatia pelo movimento homossexual consideram o projeto eivado de aberrações constitucionais. Uma vez aprovado, feriria de morte o direito de opinião e criaria uma categoria privilegiada no país que nunca mais poderia ser criticada, enquanto as demais continuariam passíveis de críticas sem nenhuma sanção para quem criticasse. Um verdadeiro "monstrengo" jurídico. 

Esta luta não se trata simplesmente de moralismo, mas da defesa de um valor intrínseco do ser humano: a liberdade de expressar-se. É tão clara a intenção do PLC 122/06 que a Senadora Marta Suplicy, no afã de agradar aos cristãos, cometeu grave erro estratégico ao propor emenda que não penalizaria as opiniões emitidas dentro dos templos. Com isso, escancarou: o projeto é mesmo restritivo da liberdade. É para calar a boca mesmo. Fora das paredes “sagradas” não pode falar nada. "Bendita" Marta, aquela da famosa frase, quando era Ministra do Turismo.

Para fechar questão: fosse o pastor Silas Malafaia ou qualquer outro que encabeçasse a iniciativa, eu estaria engajado na mobilização. De fato, participam do movimento, inclusive, representantes de outras fés. Aplica-se, aqui, o princípio da cobeligerância, defendido por Charles Colson, em sua obra: E agora, como viveremos? Quando a causa é comum, temos de unir forças com segmentos até mesmo antagônicos, porque a restrição, no caso em tela, não afetará apenas a um grupo, mas a todos os que não rezam pela cartilha liberal. 

Nunca é demais repetir Niemöller (já o fiz aqui algumas vezes): “Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei. No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar...” Para quem não sabe, Martin Niemöller foi considerado o principal porta-voz da resistência protestante ao regime nazista na Alemanha. Até que a segunda guerra terminasse, permaneceu preso por mais de sete anos nos campos de concentração de Sachsenhausen e Dachau.

Não cederei a nenhum patrulhamento. Serei parte da resistência até o fim, não em virtude de mero moralismo, mas em defesa do meu, do seu e do nosso direito de expressar-nos livremente num país que se pretende democrático. Faça um esforço de ir a Brasília no próximo dia 1 de junho, quarta-feira. Exerça a sua voz profética e não deixe também de assinar o abaixo-assinado contra a aprovação do PLC 122/06. Veja como fazê-lo aqui.

17 comentários:

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamigo pr. Geremias do Couto,

A paz de Cristo, o nosso Senhor!

Belíssima matéria com um exemplo de responsabilidade e constância.

É necessário que a igreja possua, mais e mais, líderes e liderados, com a mente aberta para associar o correto com a moral que deve ser exercida por cada um de nós, que possue a responsabilidade com a sociedade e com a igreja.

Devemos nos levantar ou ATALAIAR, contra os vândalos que tentam inserir confusão por onde passam.

A nossa união em casos objetivos e claros deve ser alimentada com toda a ênfase, e não tomar o tempo valioso com o que anda por aí: a mesquinharia espiritual. Esta, que resolveu atacar o coração de uma maioria, bem como, aos que tentam com esforço dedicar o seu tempo ao combate das heresias e das novas modalidades e invencionices, ou novas adaptações ao Evangelho da Verdade, que por sí só, já é o bastante para firmar a qulaquer que seja à vontade suprema de Deus.

O Senhor seja contigo, nobre pastor!

O menor de todos os menores.

Pr. Jesiel Freitas disse...

Paz seja contigo Prezado Pr. Geremias!

Excelente texto. Claro, objetivo e alicerçado em seus mais valiosos princípios. Parabéns pela postura, coragem e atitude de sempre!

Abraço fraterno.

No mais... Paz!

Pr. Jesiel Freitas

Lu Pinheiro disse...

Lendo esse post voltei ao passado e a história quando da instauração da ditadura militar no Brasil. Foram várias manifestações pela liberdade de expressão. A " Marcha da família com Deus pela liberdade" que mobilizou as camadas médias da população, seria hoje talves um tema para outra marcha. Não podemos ficar passivos diante do que ocorre na política do Brasil, precisamos resistir a esses projetos de Lei assim como nossos pais resistiram aos (AI-1-2-3-4 e 5), impostos pelos governos militares. Querem calar nossa voz, mas precisamos bradar que Jesus está voltando e não é apenas entre as paredes dos templos, precisamos dizer ao mundo que os efeminados ou homoafetivos não herdarão a terra prometida. E isso não é ser homofóbico. Trabalho em escola pública e até hoje não recebemos kit para trabalhar o preconceito racial nas escolas que é o que mais sofrem os negros, principalmente no Nordeste, e porque um kit gay? Oremos pelo Brasil e que Deus continue te ajudando como atalaia do céu. Conte com minhas orações.

Anônimo disse...

Saudações no senhor Jesus!, era exatamente essa a atitude que esperava do senhor. Tenho várias discordâncias com o Pr. Silas Malafaia (que não vem ao caso), mas nesse assunto (como em outros também, cgadb e cpad) ele está certo, ou seja, essa causa é de todos nós e do reino de Deus.
Excelente postagem a sua, como todas as demais. Moro em Santo André SP, quando o senhor virá pregar aqui novamente?.
Caro Pr. Geremias tenho escrito em alguns blogs, que o senhor seria a pessoa mais indicada para ser a 3ª via da cgadb. O senhor é espiritual, inteligente, articulado e chamado por Deus para esse desafio.

Abraços no amor de Cristo. Pb. João Eduardo Silva AD Min. Belém - SP.

Anônimo disse...

A propósito esqueci de incluir no comentário anterior. É lamentável que o senhor esteja recebendo represálias de "Líderes", por apoiar essa mobilização.
Patrulhar o senhor é para líder infantil, pobre de espírito, cego espiritual e descompromissado para com o reino de Deus.
Não consigo entender que ainda exista esse tipo de ministro no evangelho (ministro?????).

Abraços no amor de Cristo. Pb. João Eduardo Silva - AD Min. Belém - SP.

Joabe disse...

É isso ai pastor. Ouvi há alguns dias o Bispo Robinson Cavalvante falar sobre cobeligerância tambem.E achei interessante.
Um abraço, Joabe.

Pr. Antonio disse...

Estimado Pr. Geremias,

Perdoe-me a curiosidade e a indiscrição, mas o que exatamente o irmão quer dizer com "patrulhamento"? E quais são os protagonistas desse cerceamento da liberdade de expressão e de opinião?
Se isso está partindo de líderes assembleianos seria convenientemente honesto que a membresia das igrejas dirigidas por eles tomassem conhecimento de que, para tais líderes, a politicagem eclesiástica parece está acima da defesa de princípios e valores bibliocêntricos.
Melhor ainda seria publicar os nomes de cada um dos pastores que estariam promovendo tamanha coação, a fim de que nossos membros não ficassem desavisados.
Assim como repudiamos a atitude de líderes seculares que são favoráveis à criminalização da homofobia e reagimos contrariamente _ daí a realização do manifesto pacífico de hoje _ o mesmo devemos fazer com a atitude daqueles "líderes espirituais". Isso me faz lembrar o apóstolo Paulo quando nos indaga sobre o que temos "em julgar também os que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro?" (I Co 5.12)
Por fim, gostaria de ressaltar que foi uma honra conhecê-lo pessoalmente quando da 20ª EBO em Campo Grande,MS, e edificante, bem como estimulante, trocar algumas ideias com tão sábio e equilibrado servo de Deus, o que me levou a postergar o "jogar a toalha" a que me referi quando daquela agradável conversa.

Amplexos e Shalom!

Pr. Antonio Junior

Anônimo disse...

Saudações no senhor Jesus!, prezado Pr. Antonio Junior, concordo plenamente com suas palavras. Essa atitude de "Líderes" em coagir nosso Pastor Geremias deveria vir á tona, para a igreja do senhor julgar tais pessoas conforme a palavra de Deus nos recomenda.
Esses devem ser os mesmos que quando pregam, falam da saia e cabelo das irmãs, na verdade só sabem colocar julgo para as pessoas carregarem, como os fariseus faziam.

Abraços no amor de Cristo. Pb. João Eduardo Silva - AD Min. Belém - SP.

Anônimo disse...

Pr. Geremias

Se a restrição a liberdade de expressão pudesse calar os "profetas" da prosperidade que diuturnamente surrupiam os incautos pela TV até que não seria nada mal.

Estamos vivendo a era da conveniência evangélica-católica, e elegemos os gays como o mal da sociedade que deve ser calado e extirpado da sociedade.

Mas como Jesus não era evangélico nem católico Ele se permitia ser amigo de pecadores e publicanos.

Ainda mais, dizia que os tais iriam preceder os religiosos no reino de Deus.

Nada como uma boa causa Gay para colocar pra debaixo do "tapete" nossas mazelas murdokianas, infelicianas, ceruliana, malafaliana etc.

Queria ver tamanha indignação da igreja evangélica contra apoliticagem nos currais evangélicos e essas teologias tresloucadas importadas dos EUA.

Que tal pararmos de sermos "politicamente corretos" que atacarmos a verdadeira causa pela qual vale a pena viver e morrer.

Sinceramente eu não vejo que Paulo, Pedro, Tiago e nosso Senhor Jesus estaria nesse movimentos, passeatas ou marchas tão ultimamente divulgadas.

Talvez encontrassemos Jesus num bar da esquina ou numa favela, conversando amistosamente com prostitutas e traficantes ou viciados.

Fico por aqui.


Pb. Mauro Silva/Rio de Janeiro

Anônimo disse...

Romanos (1:18-32)
A Ira de Deus contra a Humanidade

18 Portanto, a ira de Deus é revelada dos céus contra toda impiedade e injustiça dos homens que suprimem a verdade pela injustiça, 19 pois o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou. 20 Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma que tais homens são indesculpáveis; 21 porque, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe renderam graças, mas os seus pensamentos tornaram-se fúteis e o coração insensato deles obscureceu-se. 22 Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos 23 e trocaram a glória do Deus imortal por imagens feitas segundo a semelhança do homem mortal, bem como de pássaros, quadrúpedes e répteis.

24 Por isso Deus os entregou à impureza sexual, segundo os desejos pecaminosos do seu coração, para a degradação do seu corpo entre si. 25 Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém.

26 Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, contrárias à natureza. 27 Da mesma forma, os homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão.

28 Além do mais, visto que desprezaram o conhecimento de Deus, ele os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem o que não deviam. 29 Tornaram-se cheios de toda sorte de injustiça, maldade, ganância e depravação. Estão cheios de inveja, homicídio, rivalidades, engano e malícia. São bisbilhoteiros, 30 caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, arrogantes e presunçosos; inventam maneiras de praticar o mal; desobedecem a seus pais; 31 são insensatos, desleais, sem amor pela família, implacáveis. 32 Embora conheçam o justo decreto de Deus, de que as pessoas que praticam tais coisas merecem a morte, não somente continuam a praticá-las, mas também aprovam aqueles que as praticam.

Nill disse...

Pelo jeito, o Presbítero aí acima vai aceitar numa boa casar gays na igreja dele. Misericórdia.

Pr Alessandro Garcia disse...

Conconcordo com o irmão, pois é chegada a hora de nos unirmos pelos ideais do Reino de Deus. Discordâncias secundárias à parte! Penso que esses que andam se entrometendo em sua vida, na verdade gostariam é de estar lá, liderando o manifesto com a mesma repercursão que vem tomando. É hora de agir e não parar para ouvir quem quer que seja.

SETEQUE disse...

Talvez tenhamos uma parcela de culpa perante a sociedade, uma vez que, se tivéssemos feito nossa lição de casa talvez tivéssemos menos problemas, inclusive nessa área sexual.
Evangelizamos pouco, ensinamos pouco nas igrejas, não alertamos os irmãos com veemência no cuidado com os filhos, deixamos as crianças aprederem a louvar, a dançar, a contar histórias bíblicas sem ter a noção suficientemente pregada em seus coraçõezinhos. Estamos entregando nossos irmãos à própria sorte quando relegamos à eles o "cargo" de "esquentadores de banco" e proclamadores de "amém".
Se são poucos os que vêm ao culto, muito menor quantidade vêm ao ensino e a igreja deixa. Não apela. Sem querer generalizar, mas parece que fica indignada, mas não exorta. Parece que os poucos pastores sobem na plataforma para repetirem o pouco que aprenderam e só. Falta unção, falta profecia, faltam curas e maravilhas, falta a presença do Espírito Santo de Deus porque os homens se apressam em dizer que Ele está presente e atuante, sem realmente nenhum dom, nenhuma unção, nenhum temor. (Sem generalizar, pois, existem muitos ungidos do Senhor em trabalho sério e constante)
Não quro responsabilizar a igreja pelos desvios comportamentais de todo o ser humano. Apenas observo que estamos correndo atrás do prejuízo, uma vez que a atitude da igreja não muda no proceder, mas gosta de aparecer em polêmicas que dão audiência.
Espero sinceramente que nossas igrejas mudem de postura, não só quanto à isso, mas em todos os aspectos, principalmente no tocante à comunhão real com o Espírito Santo de Deus e o ensino da Palavra.
A humanidade já deve estar cheia de discursos político-filosóficos, não aguenta mais. Está no Egito, no deserto ou até mesmo na Babilônia ainda. Sem forças se senta para ouvir à respeito de curas e milagres nas igrejas e ao mesmo tempo se vê lutando na sociedade para ter direito de opinião quanto às atitudes que não pode curar nem transformar, ainda que milagrosamente.
Que faremos?
Vamos orar, evangelizar, estudar, exortar e buscar à Deus sem cessar para que, na medida em que tivermos real comunhão e bençãos possamos repartí-las com nossos irmãos.
Não falo aqui em nome do meu Blog (FACETEQUE/SETEQUE), mas em meu próprio nome e opinião.

Ricardo Rodrigues.
Seminarista.

Valdeci do Carmo disse...

A nossa desunião tem sido a causa de muitas derrotas. É hora de nos unirmos e nos posicionarmos contra esse projeto de lei.

Philadelfia - Evangelismo e Louvor disse...

O Pr. Carlos ROberto, através do blog Point Rhema, registrou o comparecimento do Pr. Samuel Câmara na festa da CGADB realizada em Belém, e mais tarde a presença da Mesa Diretora da Convenção Geral na festa da Igreja Mãe, bem como o credenciamento da CIMADB - Convenção da Igreja-Mãe das Assembleias de Deus no Brasil, por parte da CGADB, conforme acordo firmado no fórum de Belém-Pa ( http://pointrhema.blogspot.com/2011/06/cgadb-credencia-convencao-da-igreja-mae.html ).

Poderíamos afirmar que a campanha "Pela Unidade no Centenário" teve um sucesso parcial!? Seria interessante que o amado pastor Geremias fizesse uma análise destes acontecimentos.

Um abraço, nobre amigo.

Em Cristo,

Elian Soares
www.evangelismoelouvor.com

Pastor Geremias Couto disse...

Meu caro Elian:

Ezstou em processo de finalização da postagem em que faço minha análise, da maneira mais imparcial possível, sobre as celebrações do Centenário. Farei o possível para publicar ainda amanhã. Mas pelas informações que disponho, não creio que tenhamos logrado êxito. Mas vamos aguardar até a publicação.

Abraços e prazer em tê-lo por aqui.

Acervo Teológico disse...

Olá
Paz do Senhor!
Visitem nosso site!

http://www.institutogamaliel.com

Que o Senhor Jesus vos abençoe abundantemente!