segunda-feira, 25 de outubro de 2010

José Serra: a única opção para presidente

Quem cruzará a linha de chegada?


Começo por afirmar que nesta eleição presidencial não me senti contemplado por nenhum dos candidatos. Já postei neste blog que, estivesse no Brasil no primeiro turno, votaria em Marina por exclusão (veja aqui). Sou a favor do estado mínimo. Acredito nas privatizações e não teria dificuldade alguma em defendê-las caso fosse candidato. Sem nenhum constrangimento. Só não enxergam os seus resultados os que seguem o marxismo-leninismo ou os que querem retroceder ao tempo em que ter um telefone custava uma fortuna e tinha de constar da declaração de bens. Até os que combatem as privatizações por conveniência eleitoral, no caso os governantes do PT, fazem uso do modelo com a maior cara de pau. São hipócritas. O estado é um mau gestor. A ele cabe no máximo questões básicas como saúde, segurança e educação. O resto é com o mercado e o mínimo de regulamentação.

Dei também as razões pelas quais não votaria em José Serra no primeiro turno (veja aqui). Mantenho o que escrevi porque acredito que o PSDB é a outra face da mesma moeda. O que muda é o ritmo. São as nuanças. O histórico do seu candidato à presidência mostra que ele é mais estatizante do que quer fazer crer a propaganda enganosa da Dilma no horário eleitoral. Nesse ponto os dois se parecem. Assim, do ponto de vista estrito do termo, grosso modo, estou sem opção. Mas como não defendo o voto em branco ou nulo, e já estarei no Brasil na data da eleição, tenho de escolher entre os dois candidatos. Acredito até que os meus sete leitores, pelas últimas postagens, já tenham ideia da minha decisão.

Votarei em José Serra.

Essa escolha se deve em primeiro lugar ao fato de considerar indispensável e salutar para o fortalecimento da democracia a alternância do poder. Regra geral, partido que se eterniza no governo tem a tendência de alijar outras forças políticas e querer impor o pensamento homogêneo como padrão para o país. Não hesita inclusive em interferir na liberdade de expressão e tentar calar as vozes que denunciam suas mazelas. Para o bem do país e da democracia, não é conveniente que o PT tenha a chance de ficar mais oito anos no poder para continuar em sua marcha insana de solapar as instituições democráticas. Se isto acontecer, estaremos mais perto da ditadura do que se imagina.

Voto em José Serra porque o PSDB, embora seja um partido de esquerda, não tem em seu DNA o germe autoritário tão característico do PT. A postura de FHC (ressalto que não recebeu o meu voto) na sua sucessão foi a de um magistrado. A de Lula tem sido a de chefe de uma facção que atua inclusive no submundo para tentar ganhar a eleição não importa os meios. Até Elio Gaspari, sempre atuante em defesa de Lula, viu assim a agressão de Serra semana passada: "Lula deve desculpas a Serra. Chamou-o de mentiroso sem ver os vídeos que reconstituem o incidente. Se os tivesse visto, não teria mentido" (veja aqui). A única coisa que Elio parece não admitir é que Lula continuará com a farsa até o fim, pois a mentira como método faz parte do jogo petista. Quem quiser conhecer o germe autoritário do PT, leia o programa do partido e o PNDH 3. Se ainda assim continuar acreditando no seu apego à democracia é porque tem alma petista.

Voto em José Serra porque, para os padrões gerais, tem princípios cristãos. Não foi ele que precisou ficar a explicar-se sobre a sua fé durante a campanha e nem assinar qualquer carta de intenções com líderes evangélicos para provar a sua religiosidade. Quem fez isso foi a candidata petista que passou boa parte do final do primeiro turno e do início do segundo tendo de explicar suas declarações anteriores, entre as quais essa que se constitui de fato o cerne de sua fé: "...Eu não acho que a gente pode achar que só existe o... aquele seu Deus, entende? Eu acho que você tem de ter, assim, uma abertura para contemplar todas as possibilidades (...) Eu me equilibro nessa questão: Será que há [Deus] , será que não há?"


Não estou dizendo que José Serra é evangélico. Aos petistas (e outros) mais afoitos, não ponham palavras que eu não disse na minha boca. Mas, por outro lado, não é de hoje que o candidato expressa a sua fé católica sem qualquer contorcionismo. Do ponto de vista religioso, sabemos quem ele é. Há quem diga que Serra fez uso da religião com fins eleitorais ao publicar um folheto, onde, no verso, há a mensagem: "Cristo, verdade e justiça". Ora, a DIlma, após as idas e vindas desenxabidas que não conseguiram convencer acerca de sua suposta fé cristã, pôs em seu blog um banner onde se lê: "só Cristo salva!" (veja aqui), o que cheira tremenda hipocrisia, comparando o seu discurso enviesado sobre a fé com as implicações soteriológicas do banner. A frase de Serra, pelo menos, trata de princípios geralmente aceitos por todos até mesmo por muitos que não professam o Cristianismo. Mas o que os críticos queriam? Que dissesse: "o capeta é maravilhoso?" Ademais, qual é o candidato que, na campanha, deixa de buscar o voto em todos os segmentos? A não ser que o seu objetivo não seja ser eleito. O voto não tem cor, religião, nível social e cultural. Tem o mesmo valor, seja do evangélico, seja do espírita, seja do católico, seja do ateu.


Voto em Serra porque depois desta campanha em que se viu a pujança da discussão dos valores como nunca ocorreu em outros períodos eleitorais, em virtude do despertar da consciência cristã provocado pelos ambiguidades da candidata petista, ele terá a prudência de não transformar o PNDH 3 em sua agenda política e nem dar guarida ao PLC 122/06, que se encontra em tramitação no Senado. Creio também que, ao construir a maioria para governar, terá forças para evitar a aprovação de projetos que firam os valores da maioria do povo brasileiro. Com Dilma essa possibilidade é escassa, para não dizer nenhuma, embora tenha assinado aquela carta evasiva aos evangélicos. Isto é certo porque Lula fez as mesmas promessas e não as cumpriu, haja vista o arsenal de leis produzidas pelos parlamentares do PT, com a sua anuência, as quais serão retomadas com muito mais força sob o respaldo do PNDH 3, caso Dilma seja eleita.

Os mais afoitos dirão: "Serra é a favor da união civil entre os homossexuais tanto quanto Dilma". Ora, Marina Silva, que recebeu um aluvião de votos evangélicos, também tem a mesma convicção. Os três igualmente distinguem a união civil como uma coisa e o casamento entre pessoas do mesmo sexo como outra, com o qual afirmam não concordar. Ou seja, neste ponto não há para onde correr. Mas acredito que José Serra terá muito mais pejo em lidar com a questão do que Dilma, cujo partido está comprometido até os dentes com a ideologia do movimento homossexual, que, entre outras coisas, como está no PNDH 3, visa "desconstruir a heteronormatividade". Em outras palavras, significa tornar qualquer prática sexual que não seja entre macho e fêmea "tão normal" quanto a heterossexualidade.

Voto em Serra porque entre uma candidata com pouquíssima experiência administrativa e um candidato com história como deputado federal, senador, ministro do planejamento, ministro da saúde, prefeito e governador de São Paulo o ponteiro da balança pende sem nenhuma forçação de barra para o lado do candidato do PSDB. Ele é muito mais preparado do que Dilma Rousseff para governar o país. Convém deixar claro que eleição para presidente não é um cheque em branco que se entrega a uma pessoa sem passado administrativo. E nesse quesito, José Serra leva enorme vantagem.

Por fim, reafirmo o que disse na postagem anterior: não posso prever quem vai ganhar as eleições. Pelos dados que disponho de ambos os campos da disputa posso intuir que Serra e Dilma estão rigorosamente empatados nesta reta final do segundo turno. Não sei quem vai cruzar a linha de chegada primeiro. Mas considero, neste momento, a eleição de José Serra melhor para o Brasil.

PS. Fiquem à vontade para reproduzir a postagem em outros blogs. Peço apenas que citem a fonte.

11 comentários:

Robson Batista disse...

muito bom o texto, parabéns, foge da hipocresia que se tornou esse assunto por ai a fora... Consciente e Cristão...

Deus abençoe!

o-cristao.blogspot.com

PAULO BERRIEL disse...

Pr Geremias, é sempre bom (já disse isto aqui) encontrar uma postagem nova em seu blog.
Permita-me assinalar, esse texto está excelente (sei que o irmão não precisa do meu elogio), mas o texto traduz, ao meu ver o sentimento de muitos evangélicos e também não evangélicos que votarão no Serra no dia 31.
Com sua permissão, já concedida, estarei replicando em minha caixa de correio eletrônico.

Pr. Levi Costa disse...

A paz do Senhor,
Pr. Geremias do Couto, é com muito prazer que eu sigo seu blog.À cada nova postagem estou lá a conferí-la. e esta é por demais esclarecedora. Faço minhas as suas palavras com as quais concordo em número, genero e grau. Já com a devida permissão eu estarei a divulgá-la em meu blog, com os devidos crédito, é claro.
Que o Senhor o abençôe.

claudiopimenta disse...

tem videos no youtube que ate o nobrissimo ciro gomes afirma que o serra e mais preparado para governar o brasil

Paulo disse...

O PT é o partido político que mais tem contribuido para consolidação das instituições democráticas neste país e para o avanço social e desenvolvimentista de nossa nação. Sou filiado ao PT e tenho convicção, de que embora discordando de alguns pontos de seu programa, ele é que aconteceu de melhor nas duas últimas décadas no cenário político brasileiro, senão vejamos:feriu o modelo de oportunidades excludente e elitista, garantiu a liberdade religiosa, fortaleceu e aparelhou a polícia federal garantindo o combate ao crime, ao narcotráfico e a corrupção; pela primeira vez o norte e nordeste foi tratado com igualdade com o sul e sudeste; pela primeira vez o filho do pobre chegou a universidade privada,etc. Fazer terrorismo eleitoral em véspera de eleição, não é comportamento de cristão.Por isso voto Dilma.
Desta forma convoco o povo de Deus para orar mais e cumprir o ide do Senhor Jesus.
A PAZ DE CRISTO Pr. Paulo Goes

Cristão Apológico _ Em defesa da FÉ disse...

A Paz do Senhor,
Pr Geremias do Couto, realmente temos que tomar ATITUDE. Parabens pela postagem e continue fazendo mais e mais para o Reino de Deus. Visite Cristão Apológico acesse:http://www.cristaoapologico.blogspot.com/

Cristão Apológico _ Em defesa da FÉ disse...

Sim, já estou seguindo o senhor. Se puder siga-me e se possível enviei-me algum artigo apologético que terei o prazer de colocar no blog.

Pastor Geremias Couto disse...

Caro pr. Paulo Goes:

Embora o seu perfil esteja indisponível no blogger, ainda assim publico o seu comentário para abrir espaço ao contraditório.

Não faço terrorismo eleitoral. Cito fatos. Se o irmão puder desconstruí-los com argumentos consistentes, isto é, dizer que eles não existiram, não terei dificuldade alguma em assumir que eu estava errado.

Contra os fatos, no âmbito das instituições democraticas, o irmão tem o direito de achar o que quiser acerca do PT (veja que discorda do seu programa em alguns pontos) e eu tenho também o mesmo direito de continuar afirmando que esse partido deu "grandes contribuições" para solapar as instituições democráticas. E o faço baseado em fatos.

Para concluir, acredito mesmo ser inadequado a um crente estar filiado a um partido que impõe aos que estão sob o seu guarda-chuva aceitar como dogma diretrizes incompatíveis com a fé cristã sob pena de serem punidos.

Abraços!

Paulo disse...

Prezado Pastor Geremias,
Não tenho a visibilidade que o pastor tem e não desejo, gerar uma discursão ideológica. Porém a forma como alguns dos espaços evangélicos estão sendo ocupados, com a campanha do candidato Serra, me incomodou bastante a ponto de ter ousadia de sair do anonimato para fazer comentário no seu blog; e que embora vote em Dilma, procuro no ambiente em que cultuo a Deus evitar discursões políticas partidárias, por acreditar que divide os irmãos e entristece os mais sensiveis.Tenho um respeito muito grande pelo pastor e suas palavras teem um grande peso para mim, por isso resolvi escrever o comentário anterior, para que a sociedade saiba que embora seja o Sr.Uma grande liderança no meio evangélico o seu pensamento e posição sobre o momento eleitoral não é hegemônico. Caso tenha sido infeliz com algum termo ou expressão, peço em nome de Jesus que me perdoe, não tive e não tenho intenção. a Paz de Cristo e que Jesus nos abençoe e nos converta mais a cada dia.
Abraços Paulo Goes

Pastor Geremias Couto disse...

Caro pr. Paulo Goes:

Não há de que pedir perdão. Quando o debate é feito em nível respeitoso, há que se admitir com humildade o contraditório, mesmo que não se concorde com ele. Por isso, sinta-se sempre à vontade quando quiser comentar aqui.

Concordo que o meu pensamento não é hegemônico. É tanto que outros pastores, como o irmão, estão do lado da candidata petista. Não concordo, mas respeito a decisão. Afinal, se não lhes reconhecesse esse direito, estaria com esse comportamento solapando as mesmas instituições democráticas que considero aviltadas pelo PT.

Isso implica também em ter os meus direitos reconhecidos. Como tenho feito nesse período eleitoral e em algumas outras vezes, aqui neste blog, sobre temas como o aborto, PLC 122/06, PNDH 3 etc, etc.

Abraços e que Deus lhe abençoe.

Paulo marcos Pereira Cabral disse...

Parabéns gostei muito do novo formato do seu blog,é isso aí continue nessa força as vezes concordamos as vezes divergimos o importante é termos opiniões e expor,um abraço e a paz do Senhor.