quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Andarilho



Vivo de espargir metáforas
Em campos prenhes de saber

Vivo de florir sementes
Em terras que germinam flores

Vivo de romper muralhas
Em amplíssimas fortalezas

Vivo de adubar estrelas
Em céus que refulgem astros

Vivo de espreitar a noite
E aconchegar o amanhecer

Vivo de luzir o horizonte
Em vagas que me levam ao porto

3 comentários:

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamigo pr. Geremias do Couto,

A paz de Cristo, o nosso Senhor!

Permita-me adicionar:

Vivo da ousadia centrífuga

Esperada por muitos

Vivo do realizar alvos
que já possuem a sua mira espiritual

Vivo do inusitado desejo
Em produzir por ser instrumento real.

Vivo por viver em Cristo
E por ser instrumento de vida

Pastor Geremias Couto disse...

Excelente!

Quem venham outras variações!

Poesia é isso.

Abraços!

disse...

Que lindo seu versejar pastor Geremias.
Bom demais!!
Paz!