terça-feira, 5 de outubro de 2010

Fátima Cleide, relatora do PLC 122/06, não se reelege ao Senado


A senadora Fátima Cleide, relatora do PLC 122/06, não se reelegeu ao Senado. Embora os líderes do movimento homossexual tenham feito aguerrida campanha em seu favor, ela obteve 16,05% dos votos, a metade do segundo colocado. Soube que a senadora buscou apresentar-se durante a campanha como defensora dos princípios cristãos, mas o povo de Rondônia não enguliu o discurso e mandou-a de volta para casa pelas posições claramente assumidas em favor da agenda gay.

Fátima Cleide colheu o que plantou. Sua derrota demonstra que o povo cristão está cada vez mais atento ao trabalho dos legisladores nas casas legislativas. Não custa lembrar que a senadora agora derrotada fez uso de todos os meios possíveis para aprovar a famigerada lei, forçando, inclusive, a sua entrada em pauta numa madrugada com a presença de poucos senadores no plenário. Queria aprová-la na calada da noite. Por pouco conseguiu o seu intento.

Certamente a derrota de Fátima Cleide dificultará a tramitação do PLC 122/06 no Senado.  Mas todos os que estamos na trincheira da resistência não abriremos a guarda, pois os estrategistas que querem impor sobre o brasileiro o ¨delito de opinião¨, coisa inexistente como figura jurídica, buscarão outras formas para forçar a sua aprovação.

10 comentários:

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro amigo e pastor Geremias Couto,
A paz do Senhor!

Conscientização não é algo feito a "toque de caixa", pelo contrário, é tarefa para médio e longo prazo, mas já vemos brilhar a luz no fim do túnel.

Parabéns pela postagem!

A senadora já voltou para casa, e o PT amarga o segundo turno, não pela sua política social, mas pela contestação aos princípios cristãos.

Um grande abraço!
Pr. Carlos roberto

Pr. joão Luis Paim disse...

glória a Deus
Isso mostra que estamos orando e agindo pois sem oração e sem ação não acontece nada o povo de Deus está triunfando e vamos dar a vitória nessas eleições para jose serra
não ao aborto não ao terrorismo,não a cobrança de impostos as igrejas não aos casamentos gays.

Lex disse...

Louvado seja o Senhor!
Contra pessoas desse tipo só a conscientização, mobilização e oração.
Mas ainda temos muito que fazer para não eleger Dilma e, juntamente com ela o PLC 122 e o PNDH-3.

Marcia Moreira disse...

Infelizmente, se dona Dilma ganhar, com certeza teria um cargo esperando por esta senhora de Rondônia.

Micheline Gomes disse...

Pr. Geremias

Muita gente esqueçe desta bela e imperativa frase: O Senhor pelejará por vós!

Deus tem cuidado do seu povo fiel que por meio da oração e ação não tem aberto trincheiras para nosso adversário.

Continuemos erguendo a Bandeira do Evangelho!!

CARLINHOS LEITE disse...

a batalha foi ganha, mas não a guerra, temos que ficar atentos, pois como diz a bíblia; nosso adversário anda ao nosso derredor bramando como um leão.

Nilonei Ramos disse...

Paz do Senhor, Pr. Geremias.

Sou morador de Rondônia e aqui estamos orando para que o STF favoreça ao ex-governador Ivo Cassol que foi eleito Senador em segundo lugar. O processo está correndo.

Oremos!

Tiago Fagner disse...

Vocês e seus preconceitos são detestáveis. Eu tenho pena de mentes tão mesquinhas e pequenas. O Brasil não está em guerra, somos um único povo. NÃO HÁ GUERRA SANTA. ACORDEM!


Parabéns a Senadora Fátima Cleide, por trabalhar contra os preconceitos, inteligência é discernimento são dons que nem todos têm.

abner disse...

SE O PT TIVESSE A O MENOS UM POUCO DE RESPEITO As LEIS DE Deus(biblia) ninguem segurava mais este partido, mais infelismente tudo que Deus(biblia) condena, eles apóia!

AndersonTT disse...

Vivemos em um país que possui como base política, a democracia e a liberdade de expressão. É por isso que estivemos presentes nas urnas no dia 3 de outubro e decidimos qual os senadores que representarão o estado de Rondônia no Senado Federal pelos próximos oito anos. Desta forma fica provado que a maioria dos eleitores de Rondônia não querem mais a Senadora Fátima Cleide como nossa representante, pois na nossa opinião a referida senadora não honrou os votos que a confiamos na eleição passada, sendo relatora e uma das principais incentivadoras da criação e divulgação da PLC 122, na qual, a maioria de nós, cristãos evangélicos de Rondônia, somos contra. Principalmente pela forma como o projeto discrimina e censura as pessoas que não concordam com a prática do homossexualismo, lhes tirando a liberdade de expressão que é garantida pela Constituição, como por exemplo a proibição de se pregar o evangelho de Cristo em sua totalidade. Considerando, erroneamente, a pregação integral da Bíblia um preconceito contra os homossexuais.
A Bíblia sempre proporcionou as pessoas que praticam o homossexualismo, a possibilidade de vitória e salvação, através de Jesus Cristo, contra toda a opressão, angústia, tristeza e infelicidade, que os homossexuais, assim como todos os homens, sofrem, por estarem na prática do pecado. Vitória esta que não conseguiriam sem a ajuda de Deus e de seu Filho Jesus Cristo. O Único capaz de lhes oferecerem paz, alegria, felicidade e salvação verdadeira, que tanto os homossexuais e todos os outros procuram. Sendo assim acreditamos que todos os homens pecaram e estão longe de Deus, sendo salvos unicamente por Jesus Cristo, morto na Cruz por nossos pecados. Desta forma consideramos os homossexuais iguais ao restante dos homens, pois todos pecaram. Se os homossexuais praticam sexo com pessoas do mesmo sexo, se praticam sexo antes do casamento, os heterossexuais também praticam sexo antes do casamento, também traem as suas esposas ou esposos, ou seja, todos pecaram, e todo e qualquer pecado separou o homem de Deus, e a saída é o arrependimento genuíno e a fé em Jesus e na sua Palavra, confessando a Jesus como o seu Único e Suficiente Salvador e largando voluntariamente e progressivamente a prática do pecado. E isso somente é possível através de Jesus, pela pregação do Evangelho na sua totalidade.
Ainda em relação à PLC 122, a constituição já garante direitos iguais a todos os cidadãos, ou seja, também aos homossexuais. Sendo assim, é inaceitável a aprovação de leis que visam criar em nossa sociedade grupos com mais privilégios do que os restantes, simplesmente por serem minorias. Dando a estes grupos, que escolheram ter certas atitudes sociais contrária ao restante da população, uma certa blindagem que nem mesmo os cidadão que realmente sofrem preconceitos, por todo o contexto de colonização em que passou o Brasil e por toda a herança cultural, política e econômica deixada pelos europeus, como é caso de preconceitos sofridos por negros, indígenas, mulheres e a grande maioria da população que não possuem condições dignas de sobrevivência em nosso país por serem economicamente desfavorecidos.