segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Representações mostram indícios de fraude nas inscrições da CGADB


Segundo as últimas notícias, pelo menos 10 representações deram entrada até ontem junto à Comissão Eleitoral da CGADB, questionando inconsistências gravíssimas, como o blog noticiou, que teriam ocorrido nas inscrições para a eleição da nova Mesa Diretora da CGADB em 9 de abril de 2017. Entre elas está a que foi assinada pelo pastor Ivan Bastos, 10 tesoureiro, que aponta discrepâncias na inscrição de nomes para votar, os quais não constariam no cadastro de associados da CGADB, além de aduzir que não haveria a comprovação da quitação das anuidades de mais de seis mil ministros encontrados na listagem de votação, sem a comprovação consistente dos parcelamentos, seja por cartão de crédito, seja por cheque. 

O pastor Ivan também alega que, embora tenha havido um acordo entre as partes, garantindo o acesso a todos os candidatos às informações referentes ao pagamento de anuidades, taxas de inscrições, extrato da conta bancária que recebeu as taxas  de inscrição e anuidades, detalhamento dos pagamentos de anuidades efetuados com dinheiro, cheque, cartão", nem a ele mesmo, de forma gritante, como 10 tesoureiro, "foi franqueada vista desta movimentação financeira, num total desrespeito ao acordo, mas muito mais ao estatuto social da Instituição".

As demais representações assinadas, entre outros, pelos pastores Jonas Francisco de Paula, Isamar Pessoa Ramalho, Enaldo Brito e Cláudio Dias apontam essas e outras inconsistências - como, por exemplo, cerca de seis mil inscritos com emails e números de telefones inexistentes - todas acompanhadas de vasta documentação, planilhas e conciliação de dados, baseadas em auditorias feitas nos dias 14 e 15 de dezembro em cima dos documentos parciais colocados à disposição dos auditores, já que, mais uma vez, segundo consta, as informações que dariam total transparência ao imbróglio permanecem guardadas a sete-chaves por determinação do presidente da CGADB, José Wellington Bezerra da Costa. 

É triste que mais uma vez cheguemos a essa situação porque a parte que detém o "poder" parece não estar nenhum um pouco interessada na transparência, preferindo tomar todas as decisões a seu bel-prazer. Agora é aguardar o posicionamento da Comissão Eleitoral, cujo papel é zelar pela lisura do processo, determinando que se faça uma auditoria "geral e irrestrita" na listagem de inscrição, se possível com uma empresa independente. fazendo valer de fato e de direito só aquelas inscrições que cumpriram as exigências do edital. Ou as eleições estarão eivadas de vícios insanáveis, que poderão gerar outra batalha jurídica, certamente desnecessária se todos os pontos do acordo fossem cumpridos.

Por falar nisso, as redes sociais potencializaram enormemente o uso do anonimato, apesar de ser crime previsto em lei. Tenho recebido muitos comentários sem que os remetentes assumam o que escrevem. Fazer o quê? Mas um deles chamou a minha atenção. Como jornalista e editor, tenho a habilidade de detectar plágios à distância, bem como o estilo do autor, mesmo que ele não aponha a sua assinatura. Foi o que ocorreu. Não tenho a menor dúvida de quem se trata. É de dentro do sistema. 

O ilustre anônimo questiona que levanto dúvidas, mas não aponto evidências. Depois, em flagrante contradição ao que afirmou, diz que eu só defendo a oposição. Ora, quem leu a postagem anterior deve ter percebido que aludi à Mesa Diretora, à Comissão Eleitoral e a nenhuma convenção em particular, trazendo à luz informações que revelavam indícios de que poderia estar havendo manipulação no número de inscritos. 

Pediu ele que eu apontasse que convenções estariam incorrendo nesses possíveis delitos. Esquece-se, todavia, o ilustre anônimo que esse papel não me cabe. Enquanto ao promotor compete acusar, ao jornalista o seu dever é divulgar a notícia com os indícios que dispõe, sem dar qualquer sentença, que, no caso, é de responsabilidade de quem cuida do processo eleitoral. Em sendo prolatada, ai sim o jornalista divulga o fato. É assim que funciona. Mas a Comissão Eleitoral já recebeu tempestivamente as representações com todos os indícios. Os dados apresentados são consistente. O que dirá, agora, o ilustre anônimo?

Por fim, o ilustre anônimo "acusou-me" de espalhar "jabutis" nas matérias que escrevo, esquecendo-se que o meu papel é ser uma espécie de interlocutor informal para milhares de pastores associados à CGADB, que se não tivessem acesso a este e outros blogs que têm servido à mesma causa, não tomariam conhecimento do que se passa nos bastidores e dos imbróglios que insistem em permanecer em nossa organização simplesmente porque, hoje, parece que a palavra acordada já não tem mais valor algum. Não, meu ilustre anônimo. Eu não espalho "jabutis". Eu fotografo e exponho os "jabutis" que vocês colocam na árvore.

taxas de inscrições, extrato da conta bancária que recebeu as taxas de inscrição e anuidades,
detalhamento dos pagamentos de anuidades efetuados com dinheiro, cheque, cartão
taxas de inscrições, extrato da conta bancária que recebeu as taxas de inscrição e anuidadedetalhamento dos pagamentos de anuidades efetuados com dinheiro 

18 comentários:

Walker Carvalho disse...

É lamentável que isso ocorra (e não é a primeira vez), dentro de uma instituição que deveria ser o exemplo da verdade e da transparência, fico me perguntando: o que leva pessoas que se apresentam nas Igrejas como sendo "santos homens de Deus" a agirem sem nenhum tipo de temor ao Senhor, respeito ao próximo e ao colegiado eleitoral da Convenção? a resposta é: A GANANCIA, a sede do PODER pelo PODER, a arrecadação FINANCEIRA elevadíssima tanto da CPAD e como também da própria CGADB (isso me faz pensar também no desespero em ao manter-se no cargo esconder possíveis desacertos contábeis), o estilo de vida principesco como benefício da função que ocupam... JESUS está voltando e o que precisamos como Pastores é temer sua volta repentina de modo individual ou coletivo.

Gesiel Oliveira disse...

Várias impugnações apontam falhas graves na confiabilidade da listagem de 31 mil inscritos apresentada pela CGADB. http://drgesiel.blogspot.com.br/2016/12/varias-impugnacoes-apontam-falhas.html

Daladier Lima disse...

O negócio vai pegar fogo. Espero que tudo seja esclarecido.

pr.joseverneques disse...

Infelizmente isso não é mais surpresa na CGADB. Enquanto este modelo estiver à frente desta instituição devemos esperar quase tudo, menos transparência.

Eliezer Ferreira da Silva disse...

É chegada a hora da transparencia. Quem nao deve nao teme. Poe tudo a panos limpos, nao a panos mornos e sujos.

Denilson garcia disse...

Lamentavelmente a parte que detém o "poder" está pavimentando o caminho que levará seus concorrentes até a justiça. Pelo que leio aqui, não há outra alternativa. Percebesse quão forte é a blindagem desse cofre de informações, quando nem o primeiro tesoureiro tem penetração. fatalmente essa brindarem será rompida pela justiça.

Pastor Ival Teodoro da Silva disse...

Isto é falte de temor de Deus. Ê uma vergonha. Pr Ival

Jezer disse...

E os amados ainda pertencem a esta "abençoada" instituição???

Vcs bateram com a cabeça...

Ass. Pr. Jezer Lima +15082504598

Newton Carpintero disse...

Caro pastor Geremias Couto,

É necessário que as cordas se rompam diante do trote causado pelos que não se reconciliam com Deus e que não sentem o temor necessário na desiludida proposta de continuidade do DNA pós 30 anos de ilógica.

Creio que a proposta das fotos dos jabutis deve ser imensamente estendida não só pelo Brasil, mas pelos países onde se proclama com consagrações o poder do voto aos novos votantes ou consagrados.

Preciso parar por aqui. Sinto náuseas do que sei aqui nos EUA.

Abs e paz,
O menor de todos os menores

Elizeu Sousa disse...

Pastor Geremias, eu fui um dos que foram inscritos à revelia. Não iria me inscrever por não concordar com a falta de transparência. Fiquei sabendo que estava inscrito após ver meu nome na lista de inscritos.

Nilson Alonso disse...

Se realizarem uma delação premiada vai ser um escândalo está parecendo Brasília essa tal de eleição para CGADB

Terra de Gigantes disse...

É triste e vergonhoso... Deveríamos, como uma associação de Pastores sermos exemplos morais, como nos ensina as Escrituras. No entanto, o que reina é a hipocrisia. JESUS tinha (e tem) mas paciência com prostitutas e ladrões do que com fariseus hipócritas. Sabem a verdade, falam sobre a verdade mas praticam (nas sombras) o erro que combatem... Hipocrisia... Mas o Dia do julgamento está chegando...
Habacuque disse: "Até Quando clamarei violência e não me responderás?... A resposta virá... Nem que sejam os "caldeus" a vara de DEUS...

Anônimo disse...

Quanto aos problema com os numeros de Celular, há quem diga que a MAIS AD já resolveu todos os números de Telefone de uma Grande convenção de São Paulo.

Averiguem... averiguar

Alexsandro Fernandes Leitao disse...

Precisamos de mais pastores reformados.
Urgente!

Anônimo disse...

Pr Geremias.Eleições fraudadas, se pesquisarem a fundo descobrirão toda podridão. Pesquisem os números dos telefones dos ministros da GRANDE convenção de São Paulo e outros estados E verão que 90% são +AD.
Façam auditoria do sistema da cgadb e vejam os cadastros atualizados a revelia entre os dias 25 /12 a dia 10/12...

HABACUQUE PIMENTEL disse...

Infelizmente sabemos que tudo isso não é uma surpresa. Só resta quem de direito dizer: "Icabo".

Pr. Habacuque Pimentel.

HABACUQUE PIMENTEL disse...

Vergonha, mas não surpresa, infelizmente.

Wagner Santos Paixao disse...

Oremos pra que não aconteça outra batalha judicial , desgastante como na eleição anterior. Esse imbróglio só será resolvido quando o Belenzinho e Belém se arrependerem dos seus pecados e se reconciliarem de fato como manda a Palavra de Deus. Nós a membresia assembleiana estamos enojados desta falta de respeito acima de tudo à Deus e à sua Palavra , queremos obreiros que amem à Deus e o seu rebanho e que com amor e temor os conduzam na jornada aos céus. Voltemos ao exemplo dos pioneiros que com amor e dedicação construíram essa importante denominação pentecostal. Às partes envolvidas nesta novela eleitoral recomendo o estudo detalhado da lição bíblica deste 1 trimestre de 2017 pois me parecem que àqueles que deveriam nos ensinar estão mais necessitados de aprender. Um abraço pastor Geremias!