quarta-feira, 20 de abril de 2016

CGADB garante votação online



Segundo apurei nos últimos dias, representantes do pastor Samuel Câmara na Comissão de Consenso, que propôs as reformas aprovadas no Estatuto da CGADB na última AGE, estiveram recentemente reunidos com o pastor Abiezer Apolinário, presidente da Comissão Jurídica, para aclarar as dúvidas levantadas pela publicação equivocada do Mensageiro da Paz, afirmando que as eleições para a Mesa Diretora da entidade em 2017 seriam por urnas eletrônicas e não pelo sistema online, como aprovado, notícia que foi também reverberada pelo pastor Nilson Alves, secretário da mesma Comissão, em seu perfil pessoal no Facebook.

A boa informação é que tanto o presidente da Comissão Jurídica quanto o presidente da Comissão Eleitoral, Antonio Lorenzetti, teriam reconhecido a falha na publicação, prometendo retificá-la, bem como reafirmado os termos do Artigo 16, que estabelece o padrão online como sistema de votação, ficando as urnas eletrônicas e até o sistema manual como alternativas apenas em casos excepcionais, como comanda a emenda aprovada. Na mesma ocasião teria havido também uma revisão pormenorizada tanto da nova redação do Estatuto quanto do Regimento Interno. Teria ficado claro para participantes do encontro, segundo apurei, que as copias enviadas a cartório para registro refletiriam com fidelidade o que foi aprovado.

Outra informação importante, que teria sido passada pelo presidente da Comissão Eleitoral, dá conta que ele já teria contatado duas empresas, uma delas com 41 patentes internacionais em tecnologia e votação via web, dissipando qualquer dúvida que pudesse haver sobre a viabilidade do sistema, conforme ficou subentendido na matéria do Mensageiro da Paz. Lorenzetti teria dito: "Asseguro a todos em nome da comissão eleitoral que a redação do artigo 16 e o método de votação é, em primeiro lugar, o online e não trabalhamos em nenhum momento com outra hipótese, estando, ainda, todo o trabalho em estudo aprofundado".

Apurei ainda que ontem a Mesa Diretora da CGADB também teria se reunido e autorizado o seu presidente, pastor José Wellington Bezerra da Costa, a discutir um possível acordo com os pastores Samuel Câmara e Ivan Bastos para pôr fim aos processos movidos contra a CGADB, que deram ganho de causa a ambos. Parece que chegaram até discutir a possibilidade de lançar uma chapa única para as eleições de 2017. Pelo visto começa a surgir uma luz no fim do túnel, embora eu, pessoalmente, prefira o lançamento de candidaturas que concorram entre si em clima cristão e saudável, sem que isso os leve a serem tratados como inimigos num tipo de comportamento que não honra o Evangelho. Esperemos que o jabuti desça finalmente da árvore.

4 comentários:

Daladier Lima disse...

41 certificações... Rsrsrs! Mas se a cabeça não é "certificada"... Tão fácil quando se quer. Basta a biometria e tchau.

Nilson Alves disse...

Abençoados, a paz de Jesus Cristo.

Após ler a excelente reportagem publicada, na data de hoje, 19/04/2016, no Blog do meu amigo e Pr Geremias Couto, sobre às votações on line para às eleições da Convenção Geral Das AD Cgadb Brasil em 2017. Acredito que o acordo mencionado na matéria, caso seja aceito e efetivado, será vantajoso para nossa instituição (CGADB), diante da vitória alcançada pelos jurídicos do Pr Samuel Câmara e do PastorIvan Bastos, pois não terá de pagar o valor milionário determinado pelo Excelentíssimo Juiz.
Por outro lado, não consigo vislumbrar uma "Chapa Única".
Na verdade acredito ser difícil de acontecer. Até porque temos dois prés- candidatos a Presidente da nossa CGADB, e um terá que abrir mão, na suposta chapa de consenso, para o outro ser.
Mesmo ocorrendo a Chapa de Consenso, nada impedirá o lançamento de outras candidaturas à outros CARGOS, uma vez ser a eleição CARGO A CARGO.
Cada CARGO ou mais representam uma Região, e é defendido por uma ou mais Convenções.
Por exemplo, minha convenção, a CEADERJ, Rio de Janeiro/Região Sudeste, declarou e aprovou ser seu representante por ocasião da realização de 128 Assembleia Geral Ordinária, ao cargo de 4 Secretário da Mesa Diretora da CGADB para às eleições de 2017, o Pr Nilson Alves.
Quais às regras do Consenso? Quem participara? Quais Convencionais ou quais Convenções serão chamadas?
É complexo por demais!

A verdade é uma só; Muitas águas ainda vão correr sob à ponte.

Vamos continuar orando e trabalhando na busca dos ideais que cada um almeja.

Abraços.

Continuemos com Deus.

Pr Nilson O Abençoado

Ezequiel Silva, pr. disse...

Chapa única!! Só se acabarem os mancebos na casa de Jessé...(rsrsrs).

Também não acredito, até onde vejo. E do jeito que o jabuti anda, é bem provável que a eleição de 2017,possa ser no modo MANUAL. Mesmo que a biometria vem sendo realizada(não sei se já alcançou a todos os ministros da CGADB).

APOLOGISTA disse...

Eu acredito na chapa única, ou melhor que o pr. JWBC Jr. abdica de ser candidato em favor do pr. Samuel CÂmara.