terça-feira, 17 de junho de 2014

IURD reúne líderes para propor a unidade da igreja


Li agora há pouco que alguns líderes da IURD realizaram um encontro interdenominacional na sede da igreja no Rio de Janeiro, com o propósito de "promover" a unidade da Igreja. Essa é uma pílula que não engulo. Os seus propósitos são outros. É uma tentativa disfarçada de atrair as lideranças evangélicas para o seu projeto de poder. 

A IURD sempre agiu de forma sectária, mas às vésperas das eleições nunca deixou de ter o despudor de mostrar-se aberta para caminhar com as outras igrejas. Nada mais, nada menos do que estratégia política para pavimentar o seu projeto político, do qual Crivella é mero ponta de lança. Essa unidade não queremos. Devemos refutá-la em nome da verdade do Evangelho.

A unidade de que Cristo fala em sua oração sacerdotal se dá à luz da missão da igreja e ao redor do próprio Cristo, não ao preço dos fundamentos que são o cerne da fé cristã. Nossa consciência não pode estar à venda em nome de interesses que não têm como fim a glória de Deus, mas a ambição pela glória humana.  Em resumo, os nossos pontos não são convergentes com os pontos defendidos pela IURD. 

O seu líder, Edir Macedo, defende o aborto. Somos contra. Sua posição é dúbia quanto ao movimento gay. A nossa é clara.  Os seus pontos de fé não estão centrados na pessoa de Cristo. Os nossos estão. Portanto, no que me concerne, dizemos um rotundo "não" a essa proposta de unidade.

6 comentários:

Tadeu de Araújo disse...

Pastor Geremias, graça e paz!

A respeito do que o nobre escrevera, concordamos em absoluto.
No entanto, não negamos que tememos os conchavos que, infelizmente, poderão ser concretizados, por líderes das grandes denominações desse país, com "figuras" que são candidatos, principalmente à presidência da República.
E o pior é que os púlpitos de nossas igrejas, certamente se transformarão em palanques eleiçorais.
O que, a nosso ver, com todo o respeito, é uma falta grave de ética cristã.
Apesar de sabermos que a igreja também é uma organização, entretanto, sua mistura com o Estado, trata-se de uma união por demais perigosa.
O ano 313 d.C. é uma prova irrefutável!
Acordem, pastores!

Em Cristo,

Tadeu de Araújo

Terra de Gigantes disse...

Concordo plenamente Pr. Geremias. Isso é engodo. A teologia deles é doente, são sincréticos e buscam enganar o povo. Ao menos, por exemplo, sabemos que padres São da ICR, há séculos fazem a mesma coisa. Juntar-se a IURD e colocar a raposa no galinheiro.

Michel Robson disse...

Faço minhas as opiniões do Pastor Geremias. Eu já tinha uma ideia clara dos intentos de seu líder máximo, mas depois que li o excelente livro NEOPENTECOSTALISMO, A HISTÓRIA NÃO CONTADA, do Bispo Walter Mcalister (Anno Domini), isso ficou ainda mais claro Sobre qual o que realmente se passa nos planos do Macedo.

Franciney disse...

Pastor Geremias concordo na integra com que o pastor escreveu, à anos venho alertando os irmãos da escola dominical sobre o sectarismo da IURD e suas descendentes,onde muitos irmãos ainda falam que eles estão pregando o evangelho e não importa como.

Euler lopes disse...

Paz pastor Geremias!
Ótimo comentário.

Euler Lopes

VANIA ALVES DE OLIVEIRA JUSTINO disse...

Concordo com o Pr. As convicções de fé deles (IUD) nunca foram claras teologicamente e o que parece é que essa unidade é apenas mostrar o poder de influencia que eles possuem. Eu como cristão e pastor estou fora e digo #NÃO.