terça-feira, 8 de abril de 2014

Contra a vontade da Mesa, Ivan Bastos retorna à Tesouraria da CGADB

Em cumprimento à segunda carta precatória expedida pelo juiz de Manaus, o Oficial de Justiça cumpriu hoje, na sede da CGADB, a reintegração do pastor Ivan Bastos não só como membro da entidade, mas no cargo de 1° Tesoureiro, para o qual foi eleito na AGO realizada em abril do ano passado. 

A boa notícia é que não foi preciso o uso da força policial. Diferente da outra vez, as chaves da tesouraria foram entregues ao pastor Cláudio Dias, que funcionou como Tesoureiro-Adjunto, mas curiosamente não havia nenhum funcionário no setor, embora tenham deixado para trás os seus pertences pessoais. Fica a impressão que tenham sido orientados a agir assim. 

Os computadores estavam protegidos por senha e não havia nenhuma documentação de caixa ou bancária, fatos que serão comunicados ao juiz, pois descumprem a decisão judicial, uma vez que a ausência desse instrumental inviabiliza o Tesoureiro de cumprir a sua missão. De qualquer modo, foi emitida a passagem em favor do pastor Ivan Bastos, que, amanhã, viajará para São Paulo para participar da reunião da Mesa Diretora.

A única nota dissonante foi que os funcionários da Secretaria, por orientação do Secretário-Adjunto, não quiseram protocolar a Representação do convencional Cláudio Dias, na qual alega ações de prevaricação do presidente da Mesa Diretora, pastor José Wellington Bezerra da Costa. Mas segundo informações ela será reapresentada em hora oportuna.

Quem sabe a partir de agora os diretores da CGADB optem pelo caminho da paz? De qualquer modo, o Tesoureiro tem uma tarefa hercúlea pela frente: tirar o jabuti da árvore.

10 comentários:

Daladier Lima disse...

Prezado Pr. Geremias, sou pessimista a respeito dos progressos da estada do Pr. Ivan na tesouraria da CGADB. Aliás, tenho poucas esperanças sobre o futuro da própria entidade. Engessada sobre suas próprias prioridades, não pensa estrategicamente a AD brasileira. Uma grande oportunidade perdida, que Deus não esquecerá de cobrar.

pr.Elton Lima disse...

A vontade de Deus prevalece,ponto final....

Jacó Rodrigues Santiago disse...

Que Deus tenha misericórdia de nossa Assembléia de Deus e principalmente da CGADB, onde temos homens de Deus na direção, mas que estão sendo deixados a se conduzirem pela carne e não pelo Espírito Santo. A direção do Espirito Santo não conta mais, e sim a resolução pela justiça secular. E não vai parar por aí não!

Davi Batista. disse...

DEUS abençoe ao Pr. Ivan Bastos nesta árdua missão, desvendar os mistérios que a tempo rondam a tesouraria da CGADB. Abraços em Cristo Jesus.

Anônimo disse...

CONVIDO A TODOS OS CRENTES ENTRAR NA JUSTIÇA CONTRA OS SEUS PASTORES E PROCESSEM A DENOMINAÇÃO E VOLTEM AO QUADRO DE MEMBROS DE SUAS IGREJAS POIS OS PASTORES ASSIM NOS TEM ENSINADO.

GUNNAR VINGREN FIALHO
Teresina Piaui

Cláudio Henrique disse...

Vocês ainda acreditam que esses homens são de fato homens de Deus?

Anônimo disse...

Se fosse apenas a CGADB que fosse tratada como capitania hereditária, era bom, mas a maioria das igrejas tem passado de pai para filho, sem que haja uma assembléia com votação através de escrutínio secreto, as votações são da seguinte maneira: quem é a favor fiquem como estão, istp é sentados, e os contra fiquem de pé, uma verdadeira ditadura. ou seja igrejas viraram propriedade particular de cada um.

almir nogueira silva disse...

Nobres pastores da cgadb, creio que estamos iniciando o deslumbrar de uma grande colheita de José W. nesta plantaçao gigantesca durante esses 25 anos de presidencia; a palavra é justa e fiel e cabe ao que semeia colher, por isso nao será novidade o surgimento de escandalos oriundo desse lider arbitrario que tem causado prejuizos incalculaveis a muitas lideranças fieis e honestas ao dono da seara, começando por madureira e outros grandes ministerios expulsos por conta da sua soberba ditadura, Deus é fiel e nao se deixa escarnecer.

Anônimo disse...

Esses pastores são resistentes e estão muito dispostos para enfrentar o poder do atual presidente. A essa altura eu já me convenço que a atual gestão esconde algo muito sério. Espero um bom desfecho para esse imbróglio. Sinceramente... é hora de mudar! Força, Pr Ivan! Não se intimide, seu trabalho terá uma recompensa. A Paz do Senhor!

Vagner Ramos disse...

Amo a Assembleia de Deus, mas como assembleiano, envergonho-me da gestão de José Wellington Bezerra da Costa. Pode ter seus méritos, porém irá para a história da Assembleia de Deus como um "déspota", que se esqueceu que além de presidente de da CGADB, é líder cristão, que deveria colocar os ideais do reino de Deus em primeiro lugar, e não interesses pessoais, que macularam a sua biografia.