sábado, 21 de dezembro de 2013

Natal e família, a perfeita harmonia de Belém

Geremias, Debora, nossa filha, Giselle e seu esposo,
Rodrigodraw Miguel, com o neto, Thomaz;
André e sua esposa, Jeanyne, com as netas, Ana Clara e Ana Beatriz,
e a filha caçula, Marcelle Couto
O Natal evoca a família. É a família que se reúne na manjedoura de Belém. É ali que o Menino Jesus vem ao mundo para ser embalado nos braços do pai - ainda que adotivo - e da mãe, referenciais que nunca podem faltar para a sólida formação de uma criança. Mais tarde, já adulto, o gracioso Salvador considera a todos os chamados à salvação como a própria família. Em sua morte redentora, a família é valorizada no elevado gesto em que ele encarrega João de cuidar de sua mãe e de ela abrigar-se sob o cuidado do discípulo amado. A família é o berço da humanidade.

Os anos passam. Já estamos a adentrar 2014. Esforços têm sido feitos, vindos de todas as direções, para desestabilizar a família como célula nuclear da sociedade. Mas quer queiram, quer não, nada pode substituí-la como força de agregação, capaz de passar adiante, às próximas gerações, um legado que não é possível a nenhuma instituição humana.

Estou aqui, na condição de instrumento nas mãos de Deus, porque tive pais que souberam educar-me. Temos procurado - também como pais - passar a mesma educação para os filhos e netos. Nosso desejo é servir como arco para que as nossas flechas possam chegar em lugares aonde não poderemos chegar. Elas são a nossa continuidade. 

Desejamos também que esse sentimento perpasse o coração das demais famílias nesta data de congraçamento universal. Como o gemido de amor que Jesus lançou sobre Jerusalém, temos de amar os que são nossos de tal modo que tenhamos asas onde possam sentir-se abrigados. Pais não são apenas instrumentos para trazer filhos ao mundo. Pais amam, ouvem, abraçam, ensinam e indicam o caminho.

Esse é o nosso olhar para 2014. Queremos ir além, mesmo que seja em ambientes renhidos, desde que essa seja a vontade do nosso Deus e ele nos cubra com as suas poderosas mãos. Dói o nosso coração ver famílias destruídas, com os filhos entregues ao flagelo das drogas, sem que haja um olhar de misericórdia e compaixão daqueles que, por delegação do povo, deveriam estender as mãos para socorrer essa juventude aprisionada ao vício.

Se houver, neste instante, famílias alquebradas lendo esta mensagem, que saúda a todos os leitores deste blog, nossa oração é que aproveitem este Natal para juntar os cacos e refazer os alicerces, paredes e telhado da instituição familiar, renovando os votos de fidelidade a Deus, proteção à família e serviço ao próximo.

Bendito o Natal de Belém. Bendito o Natal da família.

3 comentários:

Anônimo disse...

Saudações em Cristo!, parabéns pela família abençoada que o senhor tem lhe concedido. Desejo que o Senhor Jesus continue lhe abençoando em tudo (gosto muito de lhe ouvir, sou seu fã rsrsrsrs).

Abraços no amor de Cristo - Pb. João Eduardo Silva - AD Min. Belém - SP.

Newton Carpintero, pr. e servo. disse...

Caro pr. Geremias do Couto,

Paz amado!

O meu desejo é simples. O meu desejo é importante. O meu desejo é comum entre os homens de Deus.

O meu desejo é saber sempre que o Senhor, nosso Deus, o tenha e a sua FAMÍLIA em suas mãos poderosas, cada vez mais, provendo todos os tipos de necessidades para o aperfeiçoamento de cada um na presença do Deus, Rei dos reis, até o Grande Dia.

O Senhor seja o marco principal na vida de cada um dos seus,

O menor dos teus irmãos.

Carlos Roberto Silva, Pr. disse...

Caro amigo e pastor Geremias Couto,

Que o Eterno continue a abençoar e prosperar em tudo a sua vida, família e ministério.
Foi um privilégio interagirmos em 2013 e que o amado tenha um abençoado 2014.

Saúde & Paz!

Seu conservo,

Pr. Carlos Roberto