sábado, 13 de abril de 2013

AGO da CGADB: Uma eleição controversa

Os votos foram contados em 126 mesas apuradoras
Ausência do blog

Não pude publicar as notas da seção de quarta-feira, nem da eleição, ontem, em virtude de circunstâncias alheias à minha vontade. Só agora, nesta manhã de sexta-feira, dia 12 de abril, estou conseguindo acessar o blog. É do processo. Mas continuo firme na trincheira, buscando usar esta ferramenta com toda a imparcialidade possível para trazer a minha visão dos fatos àqueles que me dão a honra de ler o que escrevo. Por falar nisso, fiquei feliz por encontrar muitos pastores que fizeram questão de dizer que são leitores assíduos do blog. Isso me estimula a não abrir mão desse meio, como alternativa ao sistema oficial, para expor os meus pontos de vista livre de quaisquer amarras. Mãos à obra!


Análise da eleição I

O pastor José Wellington Bezerra da Costa foi eleito para mais um termo de quatro anos. Ao final deste mandato, serão 29 anos à frente da CGADB. Há os que concordam com essa continuidade - quase perpetuação - e há os que discordam pelos malefícios que traz à instituição. Estou no último grupo. Embora a CGADB seja constituída de pastores que, em tese, fazem parte da igreja, ela é, em si mesma, no máximo, uma instituição paraeclesiástica, sem poder algum de interferir no dia a dia das igrejas locais. Nesse sentido, a perpetuação não permite o arejamento, o surgimento de novos líderes, a oportunidade de renovar as ideias e o fortalecimento da instituição como prestadora de serviços aos seus associados. A meu ver, portanto, teremos mais do mesmo nos próximos quatro anos. Se nos últimos quatro anos, nem o Centenário saiu a contento, o fato que se destacará será a realização da Conferência Mundial Pentecostal, em São Paulo, no ano de 2016, que se realizaria de qualquer forma se o eleito fosse da chapa concorrente.


Análise da eleição II

A reeleição do pastor José Wellington é, por sua vez, controversa. Paira uma sombra que provavelmente jamais desaparecerá pela falta de interesse da Mesa Diretora em tirar o jabuti da árvore. Refiro-me às listas discrepantes, com números diferentes uma da outra, desde a extraoficial entregue ao pastor Samuel Câmara no dia 28 de dezembro de 2012 à última oficial disponibilizada no portal da CGADB. É certo que muitos nomes de inscritos não constantes nas listas pertenciam à convenções formalmente apoiantes da chapa "Amigos do Presidente". Mas a imensa maioria - cerca de 2800 - pertencia às convenções formalmente apoiantes da chapa "CGADB Para Todos". O justo era abrir a conciliação bancária dos boletos de pagamento das anuidades e inscrições, com a presença de representantes das duas chapas, para dirimir todas as dúvidas, com a arbitragem da Comissão Eleitoral, e remover qualquer suspeita de irregularidade no processo. Sem isso, a sombra permanece sobre a reeleição.


Análise da eleição III

Creio na soberania de Deus, ao mesmo tempo em que creio na responsabilidade humana. De que forma elas se complementam não é de minha alçada dar a solução. Dito isto, se o pastor José Wellington foi reeleito, não podemos excluir Deus do processo. Mesmo na chamada não-interferência, ele é soberano para assim decidir com a finalidade de alcançar algum propósito. No limitado alcance da minha visão, não compreendo que seja manter a identidade assembleiana, nem os usos e costumes. Eles já foram para o espaço há muito tempo, inclusive no âmbito do ministério do Belenzinho. É mero discurso eleitoreiro. Poucos anos atrás, o presidente da CGADB pregava contra o uso das palmas. Nesta AGO, quando se ouviu um assovio ou outro de aprovação à mensagem que estava sendo pregada, logo depois ele pediu que não se fizesse isso, mas admitiu que podiam aplaudir. Um avanço ou mera acomodação? Mas só saberemos o propósito de Deus nisso tudo ao fim dos quatros anos de mandato.


Análise da eleição IV

Por força das circunstâncias, essa eleição encerra um ciclo. A não ser que haja nova reforma no Estatuto para permitir "nova" reeleição, o pastor José Wellington terminará, ao final, o seu longo período à frente da instituição. Em 2017 ele já não poderá concorrer. Creio que teremos aí uma oportunidade ímpar de romper essa polarização e trazer o processo eleitoral para o leito da paz, da harmonia, sem a conflagração a que chegamos. Mas fica a pergunta: quem serão os candidatos? Haverá espaço para a Terceira, a Quarta ou a Quinta Via? O pastor Samuel Câmara concorrerá uma vez mais e todos virão contra ele com um único candidato? Continuaremos nesse ciclo vicioso? Não podemos deixar para pensar em cima da hora. É importante antecipar essas discussões.


Análise da eleição V

A eleição teve um dado extremamente relevante que eu reputo como uma advertência dos convencionais à nova Mesa Diretora da CGADB. Os balancetes da CGADB e da CPAD foram aprovados com apertada margem, em virtude das diversas inconsistências encontradas, entre elas a hipótese do elevado salário da apresentadora do programa Movimento Pentecostal, Carlas Ribas, que vem a ser esposa do Diretor Executivo da CPAD, Ronaldo Rodrigues de Souza. Enquanto a chapa encabeçada pelo pastor José Wellington Bezerra da Costa elegeu os seus candidatos até a quarta secretaria, a chapa encabeçada pelo pastor Samuel Câmara elegeu a quinta secretaria, os dois tesoureiros e todo o Conselho Fiscal. Moral da história: o poder de lidar com as finanças, bem como de auditá-las, estará nas mãos de pessoas que não têm qualquer compromisso com o atual sistema. Espero que não sejam cooptados e tenham coragem de abrir a caixa preta para que haja transparência nessa área que até hoje permanece obscura. Por outro lado, dada a discrepância no número de votos que tiveram em relação ao número de votos do candidato a presidente da chapa "CGADB Para Todos", não poderia deixar de perguntar: Teria havido algum acordo com as respectivas convenções desses candidatos para votarem no pastor José Wellington, a fim de assegurar a sua eleição, em troca de também elegê-los? O tempo dirá.


Boca de urna

Foi permitido aos candidatos que distribuíssem propagandas nos arredores do local da AGO, o que, embora tenha amparo estatutário, vai de encontro ao código que trata das eleições seculares, que não permite esse tipo de campanha no dia da eleição. Mas a equipe da chapa "Amigos do Presidente", foi muito além dos simples panfletos e adesivos: distribuiu chaveiros, canetas e camionetas de água mineral, que estampava nos copos a propaganda do candidato. Isso foi feito de forma ostensiva, sem qualquer impedimento da Comissão Eleitoral. Se fosse numa eleição secular, sofreria processo por abuso do poder econômico.


AGO perdida

Independente do resultado eleitoral, considero essa AGO perdida. Gastamos fortunas, somados todos os recursos empregados no deslocamento dos convencionais, para não aprovarmos nada de relevante para a instituição Assembleia de Deus. Viemos à Brasília só para votar. Foram gastos dois dias - terça-feira e quarta-feira - na discussão e aprovação das balancetes da CGADB e CPAD. Nenhum outro assunto entrou em pauta, a não ser a moção de apoio a Marco Feliciano e os espaços abertos para a fala de alguns parlamentares evangélicos, além da apresentação de um vídeo sobre o projeto de evangelização na Copa do Mundo de 2014. Em suma, foi um elevado investimento para nada. É verdade que tivemos pela primeira vez bastante cobertura da mídia. Saímos até no Jornal Nacional, da Rede Globo, mas não vejo isso como avanço. Sou refratário a esse tipo de exposição, que mais serve aos interesses da emissora em busca de audiência e em sua guerra particular contra a Record.


Estou cansado

Por fim, confesso que estou cansado. Minhas forças se exaurem diante desse quadro, para mim, calamitoso em que nos encontramos. Sei que o Senhor Jesus tem compromisso com a sua igreja, não com a igreja dos homens. Mas é doloroso ver o que fazem em nome da Igreja de Cristo e posarem como "santos", quando de "santos" nem a capa têm. O que aqui se expõe não é nem 10% do que sabemos. Fico como Jeremias que, em momentos assim, reclamava com Deus por não ver a resposta do povo às suas advertências. Estou cansado, mas tenho de continuar até quando Deus quiser. Mas sinto-me cada vez mais longe desses sistemas que em nada glorificam a Deus, mas buscam os interesses de uns poucos que sobrecarregam o povo com uma mensagem opressora que nem eles mesmos suportam.

47 comentários:

Pr.Francisco de Assis de Siqueira Campos disse...

A paz do Senhor Jesus pastor Gerêmias, parabéns por sua postura firme em prol de mudança na CGADB, e de seu entendimento da soberania de Deus,e seu cansaço em meio a tantas discrepâncias,más, lembro-me sempre de Ec 7:8 o fim é melhor do que o começo, e o humilde melhor do que o arrogante,sei que Deus tomará uma postura sobre tudo isso a seu tempo.
Pr.Francisco Siqueira.

NÃO VENDO A FÉ disse...

A fumacinha branca saiu como que meio negra! O "Papado" na Assembleia de Deus continua. Se a Carlas Ribas ganha 40 mil pra apresentar o programa imagina quanto não ganha seu marido; o diretor da CPAD. Qual a formação desse povo? quantos doutorados tem? porque ganham mais que diretores de multinacionais no Brasil? pouca vergonha. Auditoria na CPAD/CGADB já.

Nei disse...

Se não mudarem o estatuto daqui a 4 anos... tem filho do homem concorrendo, e se o outro ainda estiver ligado a CGADB,estará lá mostrando sua competência em competir. E os que não concorda nem com um nem com o outro continuarão escondidos sabe-se la (*) o porquê.
(*) Sugestões:Indiferença, Poder, dinheiro, "rabo preso", covardia, politicagem de segunda, medo,acomodação, carnalidade, falta de visão, falta de bíblia, amizade acima de tudo....

Jesse Jesus disse...

"HABEMUS PAPA"!
Muito difícil não comungar com seus pensamentos e muito menos não se solidarizar com sua angustia e cansaço, prezado Geremias Couto. Entretanto, ainda que não desejássemos, a reeleição foi um ato democrático decidida pela maioria de votos válidos (salvo equivoco).
Resta-nos agora especular, tão somente especular: haverá o "racha"?, a Igreja "Mãe" será uma Convenção?, Qual futuro doutrinário das ADs?
Outrossim, fico sem entender a estatística dessa instituição que diz ter cerca de 50.000 (cinquenta mil) pastores (acho até que tem mais), sómente 24.000 (vinte e quatro mil) votam e apenas 9.000 (nove mil) dão a vitória de reeleição do José Wellington.

Anônimo disse...

Prezado Pr. Geremias,
Saudações!

Confesso que frequentemente abria o seu blog em busca de notícias de
Brasilia nestes dias de convenção e nada. Tive que recorrer a outros blogs tendenciosos. Fiquei até mesmo preocupado. Que bom que o senhor voltou, pelo menos agora temos alguém que nos relate com fidelidade o que aconteceu lá.
Assim como o senhor eu também fiquei decepcionado pelos resultados alcançados nesta convenção.
Pois é, nosso querido presidente à custa de muito dinheiro da máquina administrativa, de muita bravata, de muitas ordenações de última hora, de muitos desmandos, conseguiu o que queria e vai ficar mais 4 anos no poder.
Eu fico imaginando o que diriam nossos patriarcas, começando com Daniel Berg e Gunnar Vingren e pasando por homens como: Pr. Alcebíades Pereira de Vasconcelos, Pr. José Canuto de Lima, Pr. José Pimentel de Carvalho, dentre tantos outros que certamente desaprovariam tudo que aconteceu e está acontecendo nas mais altas esferas de nossa diretoria.
É triste ver tudo isso.
A partir de agora é o seguinte: Fica proibido a todos aqueles que direta ou indiretamente se degladiaram para chegar ou se manter no poder, usarem nossos púlpitos para falarem de:
- Ética;
- Perdão;
- Amor;
- Amizade;
- Comunhão;
- Paz.
Por favor, não me falem destes assuntos e outros relacionados, pois perderam a autoridade.
Pastor Geremias, obrigado pelas informações, e, mesmo cansado, continue firme, seu blog tem sido uma fonte inesgotável de informações fidedignas para nós, "pobres mortais".

Abraço

Ezequiel

Victor Felipe da Silva disse...

Eu fico realmente entristecido pelo que acontece, mas Deus, nosso Deus é Soberano, e o que Ele permite, tem propósito, com certeza. Pra mim uma coisa que me deixou indignado, foi ver esse claro e intencional partidarismo. "Eu sou do Samuel", "Eu sou de Wellington"... Lembra alguma coisa? Enfim. Isso é uma vergonha! Palavras de um membro há 12 anos na Assembleia de Deus de Belém-Pa.

Moacir1000 disse...

Fico muito triste por este continuísmo exagerado,nossas lideranças Pentecostais não aprendem mesmo,não sei se chamo isso de lavagem cerebral ou Falta de interesse nas mudanças.
Pb. Jose Moacir

Sergiano Reis - EBDicas disse...

Pr. Geremias realmente algumas respostas demoraram a chegar em resposta às nossas indagações a Deus. Entretanto, vale a pena confiar e continuar trabalhando e esperando no Senhor.
Abraço

William de Jesus, Pr. disse...

Meu grande amigo, Pr. Geremias, paz!

Primeiro, meus parabéns pelo artigo muito bem escrito.

Confesso que não tenho outra expressão a não ser "Lamentável". Mais 4 anos.... lamentável!!!!

Abraços,

William de Jesus, Pr.

Anônimo disse...

Alguém poderia em informar qual a formação técnica em Contabilidade e finanças dos Tesoureiros eleitos. E do Conselho Fiscal.Não basta ser crente ou se pastor e preciso no caso também ser uma pessoa com formação técnica crente.

Samuel Ambrosio disse...

Bom dia nobre jornalista!

Eu vi que o conselho fiscal e a tesouraria estão com a oposição. Segundo meus primos pastores, a chapa concorrente agora terá uma força para levar o candidato a presidência.

Bem, na sua opinião, Samuel Câmara vai concorrer novamente contra o filho do atual?

Os conselheiros fiscais e tesoureiros vão abrir os balancetes ou serão obrigados a renunciar?

O senhor acha que alguma gestão poderia abrir os arquivos documentais para pesquisadores terem um olhar mais dinâmico sobre as assembleias de Deus (em meu entender uma história eclesiástica não tem muita credibilidade no mundo acadêmico por ser parcial - esta é uma opinião esmagadora fora da entidade e religião)?

Não acredito que haverá rachas, mas o senhor acha que vão desligar os que estão com os nomes no conselho de ética? Veja que eles quase chegam lá se não fossem as manobras.

Grato por responder minhas perguntas!

Por pedido de meu pai e primos eu gravei videos sobre a apuração. Contanto que citem as fontes, podem publicar e duplicar a vontade.

- 95% das urnas apuradas: http://www.youtube.com/watch?v=qcD8Aop6ZVE&list=UUgec9CIIpZ3uBn31EyGpWfw&index=3

100% das urnas apuradas: http://www.youtube.com/watch?v=hwhYhGMGS_Q&list=UUgec9CIIpZ3uBn31EyGpWfw&index=2

candidato reconhece a vitória: http://www.youtube.com/watch?v=1TR_uyzQji8&list=UUgec9CIIpZ3uBn31EyGpWfw&index=1

Terra de Gigantes disse...

Mesmo sem ter cabelos brancos... me sinto cansado...

Pastor Geremias Couto disse...

Caro Jessé de Jesus:

Apenas para atualizar um dado: foram cerca de 24 mil inscritos, mas o comparecimento foi de 17075 pastores. Deixaram de comparecer cerca de sete mil.

Abraços!

Pastor Geremias Couto disse...

Meu caro Samuel Ambrósio:

Aí vão as minhas respostas:

1. Se o pastor Samuel Câmara tiver de concorrer daqui a quatro anos contra o filho do presidente atual, aí fica definitivamente instalado o papismo por sucessão hereditária.

2. Para mim, os novos tesoureiros e membros do novo Conselho Fiscal estão moralmente comprometidos com a abertura dos balancetes. Sou de opinião, inclusive, que deveriam lutar pela contratação de uma empresa externa de auditoria para que haja toda a transparência necessária.

3. Sou de opinião que os arquivos documentais devem ser abertos para pesquisadores. Só assim se pode construir uma história com maior isenção.

4. Não creio que haverá rachas e acredito que a nova Mesa Diretora não tomará a iniciativa de desligar os pastores cujos nomes estão no Conselho de Ética até porque temos na nova diretoria três nomes da chapa do pastor Samuel Câmara.

Abraços!

soldadovalente disse...

UMA VERGONHA DIZER O QUE MAIS!

Antonio Onofre de Oliveira Sobrinho disse...

Parabéns Pr Geremias por suas palavras. Glorifico a Deus por sua vida e não me arrependo apesar do Sr não me conheçer, ser um admirador seu . Concordo com o Sr como grande homem de Deus que é, sobre os comentários sobre anosa convenção. Concordo com o Sr em genero, numero e grau.

Pr Alessandro Garcia disse...

Esse cansaço é consequência de muita preocupação com um sistema comprometido com interesses humanos e às vezes, acreditar que não há mais esperança. Amigo, o evangelho de Cristo é o Evangelho de esperança! Creia, as coisas irão mudar. Não desista de pensar, escrever, lutar e orar. Mas se eu puder compartilhar uma opinião contigo, eu acredito que a melhor coisa que o irmão poderia fazer (ou continuar fazendo), é ser um instrumento de Deus para tanta gente esquecida, ministérios desprezados, homens de Deus que seriam tremendamente abençoados e honrados através das suas ministrações. Em outras palavras, deixar este ambiente para estar fazendo o que arde em seu coração. Nesses lugares nos sentimos muito mais realizados do que dentro do sistema. O cansaço é apenas físico e não por decepção. Mas não desista e nem saia de cena, pois o irmão muito contribui para o Reino de Deus com a capacidade que Ele lhe deu. Deus te abençoe.

Pr Daniel Santos disse...

A Graça e Paz nobre!

Excelente comentário. Votei '03' na esperança de ver um renovo em nossa CGADB. No twitter (@PRDANIEL_), não sei se o sr se recorda, mas algumas vezes nós conversamos sobre a necessidade de uma renovação, tanto que, eu fui um de seus apoiadores na 3ª Via, mesmo desde o inicio sabendo que eu votaria no Pr. Camara. Meu sonho, era ter visto ontem, pelo bem da democracia, sua foto em alguns panfletos escrito VOTE 4, PR GEREMIAS DO COUTO, VOTE NA 3ª VIA (RSRS). Infelizmente, isso não foi possível, e nem o resultado foi o que sonhei: Nossa CGADB continuará a MESMA nos próximos 04 anos, mas enfim, isto é democracia.

2017 é logo ali, muitas águas correrão, e independente de minha posição em 04 anos (Câmara, José Wellington Jr, etc etc) saiba que eu apoio a idéia da 3ª Via, por sua seriedade ao tratar um assunto que se tornou cômico - infelizmente.

Forte abraço, nos laços salvíficos do Calvário.

Pr Daniel Santos
Presidente da AD Missão Belém em Itu/SP

Anônimo disse...

Geremias,

Você não é imparcial e sim tendencioso. Teve muita oportunidade dada pelo Pr. Wellington que inclusive te indicou como representante do Brasil nos trabalhos de Bily Graham.
Na CPAD usufruiu em muito das beneces que a mesma te proporcionou. Agora diz que é imparcial. Você é um covarde e mentiroso.
Estava andando nas planarias e corredores da AGE com os aliados do SC. Não seria melhor você revelar que esta apoiando o Samuel e dizer tambem que teria um cargo no alto escalão da CPAD.
Ntao deixe de publicar e vamos pra a discussão.

Haroldo Ferreira Araújo
CEADERJ - 789
CGADB - 68.696

Pastor Adelino Justo Salvador disse...

Pr. Geremias, estive hoje na sessão de posse dos reeleitos e dos eleitos... jwbc obteve cerca de 55% dos votos válidos,precisamente 9003 votos.Só que houve um detalhe, os convencionais que chegaram depois das 15 horas, só para votar no sistema, não foram informados que uma leve manobra facilitou a aprovação dos relatórios e que precisavam ser resguardados os segredos que o pastor Jonas se absteve em revelar, e consequentemente não foram orientados a votar nos candidatos da 2ª urna. Também pudera,não sabiam sequer que enfrentamos filas para retirar nossos crachás, não tiveram esta dificuldade...
Conclusão: alheios a tudo, foram ao seu local de votação, alheios aos debates, às exposições, o fundamental era votar no continuísmo, e daí descuidaram-se, todos os candidatos da urna dois, eleitos, são os da chapa de Samuel Câmara. Portanto, os tesoureiros e o conselho fiscal foram eleitos como resposta que os que querem a continuidade, querem relatórios com transparência. ou melhor o relatório foi aprovado. mas os que o elaboraram e os que o fiscalizaram, foram reprovados!
o 5º secretário também da chapa cgadb para todos!

Pastor Geremias Couto disse...

Meu caro pr. Haroldo Ferreira de Araújo:

Agradeço as gentis palavras que o preclaro pastor me dirige, o que não me dá o direito de tratá-lo na mesma medida, embora não lhe conheça pessoalmente. Não pretendo discutir qualquer coisa com o prezado de modo que deixo já registrado que não publicarei qualquer réplica que queira fazer. Mas vamos aos pontos que o preclaro levanta, já que não tenho nada a esconder:

1. Não fui indicado pelo pastor José Wellington Bezerra da Costa para coordenar o projeto Minha Esperança. Fui, sim, por ele indicado para fazer parte da delegação de pastores interdenominacionais que foram às Filipinas para conhecer o projeto.

2. Minha indicação como coordenador-geral do Minha Esperança foi fruto de consultas da própria AEBG às lideranças evangélicas do Brasil, que, de forma unânime, concordaram com o meu nome.

3. Quanto às supostas "benesses" na CGADB e CPAD, preciso saber quais foram, porque posso dizer como Samuel e Paulo: em nada me enriqueci nas atividades que exerci em ambas as instituições. Ao contrário, minha vida sempre foi de sacrifício, acentuado nos últimos anos, em virtude da posição de independência assumida em referência aos ditos órgãos.

3. O meu tempo como funcionário da CPAD não se restringe ao período do pastor José Wellington Bezerra da Costa. Lá fui admitido em 1977 e passei pelos seguintes diretores executivos: João Pereira de Andrade e Silva, Custódio Rangel Pires, Horácio da Silva Junior e, por último, Ronaldo Rodrigues de Souza, em cujo período passei a exercer a função de Diretor de Publicações, com salário bem abaixo do diretor anterior. Nesse período, prestei minha colaboração aos seguintes pastores que exerceram a presidência da CGADB: Manoel Ferreira, José Pimentel de Carvalho, Alcebíades Pereira de Vasconcelos, Avelino Maicá da Silveira e José Wellington Bezerra da Costa, de modo que meu vínculo com ambas as instituições antecede ao período do atual presidente.

4. Quanto às razões para o meu distanciamento gradual da atual administração, creio que não edificaria ninguém qualquer exposição pública dos fatos. Que Deus julgue segundo a sua graça e misericórdia.

5.Por último, a neutralidade nunca foi marca da minha personalidade. Sempre tive lado. Por sua vez, todas as mudanças sempre foram pautadas pela coerência. Lutei pela Terceira Via, que, infelizmente, não se mostrou madura para este momento. Assim, optei pelo único candidato que tinha condições de romper o ciclo que aí está: pastor Samuel Câmara. Fiz isso às claras durante as sessões convencionais, inclusive andando com o lenço amarelo de identificação. Vivo na luz, não nas sombras.

6. Se o irmão participou da AGO (não da AGE), deve ter-me visto, sim, estar ao lado de vários aliados do pastor Samuel Câmara, ora andando, ora conversando, ora até almoçando juntos. Mas talvez lhe tenha faltado tempo de me ver circulando entre amigos aliados do pastor José Wellington, porque sei por as coisas nos seus devidos lugares: discordâncias não podem separar amigos.

7. Por onde passei e os cargos que ocupei jamais foram fruto de acordos de qualquer ordem. Sempre foi resultado de um processo natural. Introduzo dessa forma para informar que jamais tive qualquer acordo, de qualquer gênero, com o pastor Samuel Câmara para ocupar cargo em qualquer instituição. Os que me conhecem mais de perto sabem que nunca fui dado a esse tipo de barganha. É anticristão e inadequado para um ministro de Deus. Mas é uma questão que importa a Deus e a mim. Não me preocupo com as ilações que as pessoas façam. Só afirmo sem qualquer temor que se o pastor Samuel Câmara ganhasse ninguém me veria ocupar cargo algum em nenhuma das duas instituições. Os caminhos de Deus são mais amplos do que se possa imaginar.

8. Por último, dou essas explicações em respeito aos meus muitos leitores que me dão o privilégio de ser leitores assíduos deste blog.

Que Deus possa abençoar o preclaro pastor grandemente.

Pr. José Rodrigues disse...

Querido amigo, parabens, pela sua posição, si, já o admirava, agora mais ainda, parabéns também, por sua clara explicação, em relação ao comentário feito, a sua pessoa, um abraço, e minha admiração, Em Cristo Jesus.....

Mario Sérgio disse...

Pastor Geremias:

Quero me primeiro lugar lhe parabenizar pela cobertura das eleições da CGADB 2013. Suas considerações, acredito eu, são sensatas e coerentes com atual momento da nossa denominação. Como pesquisador da história das Assembleias de Deus, percebo que esses seus registros serão de suma importância para o entendimento futuro dos rumos que a igreja tomou nesses últimos anos.

Um grande abraço e Deus abençoe o senhor sua família!

Pb. Samuel A. B. Rocha - Sorocaba - SP disse...

Pastor Geremias:
"Sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor"... Tudo que o senhor tem feito aqui tem sido de maravilhosa importância... as ideias se multiplicam, os pensamentos voam e vem se levantando pessoas mais críticas observadoras. Seu combate não é qualquer combate, é um "bom combate" Quem te conheçe, sabe sabe do empenho e da transparência do seu admirável trabalho... O "refrigério" não tarda, a "alegria" vem pela manhã. A cada dia te admiro mais... seus amigos, irmãos e parceiros estão orando para que o Senhor renove as suas forças... te amamos em Cristo.

Reinaldo Carlos da Silva disse...

Parabéns por mais uma grande postagem, é realmente séria a situação, meu Deus do Céu se não sabemos nem 10% do que ocorre a coisa realmente é complicada, tomara que os irmãos que ganharam para a parte financeira NÃO sejam cooPTados, e abram a caixa preta.

Xavier Campos Joaquim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dutra V. disse...

Olá nobre pastor Geremias do Couto. O sr. se destaca dos demais escritores porque além de escrever muito bem, sabe argumentar. Parabéns!

Sobre o comentário do Haroldo Ferreira Araújo, gostaria que soubesse que estou investigando a autenticidade do comentário. Sou advogado, e as palavras "covarde" e "mentiroso", ditas por essa pessoa, são provas caracterizadoras para a existência de processo judicial. Se quiseres, poderei representá-lo sem custos. Deus te abençoe.

disse...

Assino todas as sua folhas, estou levando para meu blog. Paz!!

Newton Carpintero, pr. e servo. disse...

Caro pr. Geremias do Couto,

A paz amado!

Estive verificando na internet, algo sobre o acusador pastor(?) Haroldo Ferreira Araújo que por infelicidade, o acusa de covarde e mentiroso.

Nada encontrei, e me parece ser alguém que deseja se aproveitar das emoções do momento para aparecer.

Imaginar esta criatura, de fato, um pastor, promete-me sentir tristezas por seus discípulos, e muito mais, por quem o nomeou a esta fase de sua vida.

A demonstração no texto sugerido o mantém em uma prisão pessoal com as chaves nas suas próprias mãos.

Será que um dos votos foi gerado por criaturas deste tipo?

Misericórdia! Onde iremos para com este tipo de alegoria humana?

O Senhor seja contigo e com o amigo e o advogado Dutra.

o menor dos teus irmãos.

ISAIAS disse...

assim como DEUS escondeu ELIAS de acabe e depois o apresentou ao povo, da mesma forma escondeu o rei JOÁS e depois o revelou ao povo de JUDÁ ,creio eu que nesses últimos dias o nosso DEUS tem procurado e ao contrário de EZ 22;30 ele já achou homens que estão dispostos a se colocarem nas brechas e no tempo dele ele o revelará.
disputas pelo poder,atitudes de pessoas que ao invés de darem exemplo,nos entristece,eu teria muito pra dizer,mas não sei se convém mas de qualquer forma fica aqui registrado parte do q penso. OREMOS

Anônimo disse...

O Resultado eu acho que serve pra o Sr. parar com essa adoração e subserviência ao Pr Camara, pois tú é um grande homem de Deus, e não precisa agradar nem "a" e nem "b"

Em Cristo

Pr. Geziel

MARCOS MARTINS disse...

Querido Pastor Geremias do Couto, desculpe-me pelo texto ser longo,porem necessário.

Ontem dia 12/04 quando de retorno para o Rio de Janeiro deparei-me com um Pastor do Norte que há muito tempo desfruta da intimidade do poder e que foi levado à derrota para o conselho fiscal andando sozinho, cabisbaixo e triste vagando pelo aeroporto de Brasília. Fiquei pensando: Quando uma eleição “classista” é realizada nos nossos moldes, nome a nome e todos os cargos que cuidam das finanças são trocados, isso é um recado para o presidente eleito ou reeleito que a meu ver diz que “confio ou gosto de você, mais não confio no seu pessoal financeiro”.

Uma AGO bagunçada, desorganizada, sem temor, sem preparo dos oradores, desqualificados e descontextualizados. Eu mesmo estava sentado nas últimas cadeiras e tinha indagações pertinentes quanto ao relatório financeiro e ao aproximar-me do microfone ví ser impossível transpor um exército de “papagaios de piratas” que só queriam aparecer, impedindo uma discussão séria do assunto que requeria equilíbrio e elucidações serias por parte dos dirigentes financeiros e contábeis.

Vi com certa tristeza a fala do Pastor Jonas Francisco de Paula, apesar de votar nele e aqui não cabe mais o sigilo do voto, por que nunca existiu, quando na sua explanação remete lá no passado a sua eleição para 1º tesoureiro em 2007, já na chapa encabeçada pelo Pastor Samuel Câmara e a sua não reeleição na chapa do Pastor José Wellington Bezerra da Costa em 2009 em Serra/ES, por conta das denuncias de cheques devolvidos feitas por um pastor que já não pertence à CGADB, por isso omito seu nome. Continua na próxima postagem....

MARCOS MARTINS disse...

Continuação da postagem anterior....
No dia 10 – quarta-feira, na parte da tarde dada a palavra PELA ORDEM ao Pr.Jonas de Paula e o mesmo usando da oportunidade disse algo que me deixou preocupado, quando fazendo o preâmbulo disse que foi eleito na chapa encabeçada pelo Pr.Samuel e que depois de eleito passou a prestar fidelidade ao “Presidente JWBC”, ora se fui eleito como nome que compõe chapa adversária, é um recado claro de que aquele lugar precisa ser vigiado dia e noite porque há desconfiança e não posso e não devo depois de eleito ser fiel ao presidente e sim ao conjunto de pastores que compõem a CGADB.

Nesta eleição de 12/04/2013 o recado foi mais amplo e daqui faço uma análise maior. Na realidade até a eleição da 5ª Secretaria foi uma resposta clara quanto as finanças, pois o concorrente direto do Pr. Jonas para o cargo era o então 1º secretário que foi ordenador de despesas da AGO e que detinha todo controle da organização “desastrada” do evento bem como a locação de espaços e a contratação de pessoal, tudo bem que a fala do Pr. Jonas no dia anterior ajudou, mais não foi o fato principal da sua vitória. Quero com isso dizer que os DIRIGENTES FINANCEIROS incluindo o CONSELHO FISCAL devem a partir de agora satisfação aos membros da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil que são seus pastores filados e não ao presidente. Quero com isso deixar claro que se Deus permitir até a próxima Assembleia Geral seja ela Ordinária ou Extraordinária devo apresentar publicamente meu protesto se esse recado não for entendido.

Por fim, observo que o processo eleitoral deva ser modificado respeitando obviamente o rodízio das regiões que a eleição deve ser na CHAPA COMPLETA e não nome a nome, observado este critério podem inscrever para concorrer qualquer pastor desde que cumpra este requisito e apresente a sua composição em tempo regulamentado. Outra questão e acho que é matéria estatutária e não regimental são os prazos eleitorais que devem ser definidos na lei “estatuto social” :Prazo para inscrições, prazo para apresentação de candidatos, prazos para impugnações isso tudo estabelecidos por semanas por, exemplo: As inscrições para as Assembleias Gerais Ordinárias deverão ser encerrados até o último dia útil do terceiro mês que antecede a sua realização. Feito isso sairemos da manipulação maldosa de alguns dirigentes. Por ora é o que tenho a dizer e afirmo novamente ao Pastor GEREMIAS DO COUTO: Ou ele contínua de forma mais agressiva ao propósito da TERCEIRA VIA ou vamos começar um movimento pela sua indicação à PRESIDENTE DA CGADB em 2017 – Claro, se Jesus não voltar até lá.

Marcos Rodrigues, Pr.

Matias Borba disse...

Nobre amigo e honrado pastor Geremias do Couto,

Fico com seus últimos comentários ou, no caso, com último parágrafo. Estou cansado, não quis nem citar as eleições em meu twitter e blog, com exceção a uma crítica que fiz no Twitter:

"Infelizmente os candidatos a presidência da CGADB não possuem a sensibilidade de guiar a AD no Brasil aos pés e orientações do Espírito Santo".

Por essas e outras, "esqueci" dessas eleições.

Vamos em frente, o céu é logo ali.

Parabéns por tão sábias palavras.
receba meu abraço fraterno e orações sempre!

Pastor Edinaldo Domingos disse...

Amado Pr. Geremias, a Paz do Senhor.

" Eleição Controversa" Concordo plenamente.
Além de todas as controvérsias apresentadas pelo o amado, destaco ainda outra:
É também por demais questionável e discutível a votação de sete candidatos da chapa "CGADB PARA TODOS"

JERÔNIMO DOS SANTOS - 8.202 votos

GEOVANI NERES - 7.977 votos

ANTONIO JOSÉ DIAS - 7.935 votos

ALVARO SANCHES - 7.868 votos

IVAL TEODORO – 7.558 votos

SÓSTENES APOLOS - 7.505 votos

NILTON DOS SANTO - 7.459 votos

Todos estes candidatos obtiveram mais votos do que o Pr. Samuel Câmara.

Já os números de votos dos dez candidatos ao cargo de vice presidente traz uma informação no minimo alertante. É que o Pr. Jonatas Câmara, irmão do Pr. Samuel Câmara, foi o menos votado com 6.860 votos.

Duas Perguntas:

1 - Aparentemente se percebe uma rejeição aos Câmaras?

2 - Após três derrotas consecutivas, será que não é melhor o Pr. Samuel Câmara abrir mão de sua candidatura, e com todo o seu carisma e potencial apoiar um outro candidato?

Um forte abraço.





Rube'S. disse...

Não poderia eu sair daqui sem falar isso: o que tem a ver bater palmas na igreja? Isso não passa de implicância boba.

Pastor Geremias Couto disse...

Caro pastor Ednaldo:

A resposta, a meu ver, é bastante simples. Isso aconteceu também em Serra. Deixe-me enumerar para facilitar o entendimento:

1. Geralmente, o foco dos pastores estão na eleição do presidente. A diferença de votos entre os pastores José Wellington e Samuel Câmara, tirando outras questões que não vale a pena discutir, mostra que a chapa "Amigos do Presidente" conseguiu maior mobilização, sobretudo dos obreiros do Belenzinho, que fizeram a diferença.

2. Em relação aos demais cargos, há uma tendência entres os eleitores de tentar mesclar a chapa. É tanto que nenhum eleito, mesmo da chapa do presidente, chegou ao seu número de votos. Ficaram bem abaixo.

3. Em outros casos, se explica pelo fato de haver, da mesma convenção, candidatos numa e na outra chapa. O que os eleitores daquela convenção fizeram: votaram em ambos, mesmo em chapas diferentes. Cito um exemplo: A convenção do Rio Grande do Sul tinha como candidato a primeiro vice-presidente o pastor Ubiratan na chapa do pastor José Wellington. O pastor Jerônimo, por sua vez, membro da mesma convenção, era candidato ao Conselho Fiscal. É óbvio que os seus conterrâneos gaúchos votaram em ambos e lhes asseguraram a vitória.

4. Mas o importante é o recado dado pelos votos: da quinta secretaria em diante os votos foram para a chapa CGADB Para Todos, mostrando que os associados da CGADB querem uma resposta transparente quanto às finanças da instituição e da CPAD.

Bem, essa é a minha avaliação.

Abraços!

Anônimo disse...

Acho engraçado o preclaro Pastor Geremias ser tão a favir da terceira via, ser contra o continuismo, falar que havia Jabuti na Arvore, mas foi frouxo na AGO, entrou quieto e saiu Mudo, o que houve com suas argumentações? Ou melhor dizendo com suas falacias?

Andre Santos

Pastor Geremias Couto disse...

"Ilustre André Santos":

A resposta é simples como o sol do meridiano. Para que me expor num plenário, onde a presidência usou o rolo compressor e a sua tropa de choque para cercear a palavra de quem discordasse? Como Neemias, não posso descer. Simples, não?

Por outro lado, o que tinha para dizer lá, já o disse aqui, sem nenhum cerceamento. O Brasil todo sabe. Isso é o que conta.

Por último, não fique feliz pelo jabuti ter ficado na árvore. Com a nova composição da tesouraria e do Conselho Fiscal, ele vai sair de lá, sem nenhuma dúvida.

Mas como já lhe pedi noutra ocasião, por que não usa a sua identificação oficial, indicando, inclusive, o seu número na CGADB?

Tadeu de Araújo disse...

Pastor Geremias do couto e demais irmãos, graça e paz!

Vemos com naturalidade um candidato que foi eleito a um cargo majoritário, seja no mundo secular, ou religioso, almejar sua re-eleição.
No entanto, independente do resultado da segunda tentativa, é fundamental que o mesmo, caso pretenda retornar mais uma vez, respeite-se um intervá-lo de anos.
Assim acontecendo, interpreta-se que a "Democracia" é também a alternância do poder.
O que passa disso, a nosso ver, é "Ditadura Branca".
E, no tocante à situação exposta, infelizmente, encontra-se a CGADB.
Muito embora deva se respeitar a indicação para mais um mandato de quatro anos ao presidente que já se encontra à frente da CGADB há mais de vinte anos, no entanto, sua credibilidade é colocada sobre suspeita, de maneira pública, tendo em vista a divulgação de fraudes em re-eleições passadas, bem como outras situações constrangedoras ocorridas, que depõem contra o mesmo.
Se bem que somos favoráveis ao amplo e irrestrito direito de defesa e o contraditório, pedras basilares num Estado Democrático de Direito, concedidas a pessoas acusadas.
Mesmo assim, ainda que seja legítima sua indicação, entretanto, que autoridade tem sua pessoa para presidir, diante de tantos bombardeios?
Será que, se a CGADB tivesse um artigo no Estatuto que proibisse as re-eleições desenfreadas, o nobre pastor não estaria livre das acusações diversas às suas gestões, mesmo que não seja verdade o que se publica?
Acreditamos que sim!
Do nosso ponto de vista, a disputa pela CGADB tem causado grandes estragos às Assembleias de Deus e, consequentemente, um grande desserviço ao Reino Celestial.
Tudo em busca de um poder temporal e causador de intrigas entre homens que se "dizem" de Deus.
Da maneira como as coisas estão acontecendo, tememos que no futuro, a mencionada Instituição Civil de Cunho Religioso, não venha ter herdeiros, mas, sim, sucessores.
Que o público não venha ser confundido com o privado.
Portanto, já chegam as capitanias hereditárias que surgem a cada dia nesse Brasil de nosso Deus. melhor dizendo, os rachas na sofrida Igreja Centenária.
Pastores, Jesus está voltando!
Vocês estão se preparando ou estão preparados?
Que o Eterno controle os ânimos, e que não venhamos tomar conhecimento de mais disputas nos tribunais terrenos, depois de finda mais uma acirrada eleição.
"Não são as instituições que honram os homens, mas são os homens que devem honrar as instituições"!
Em Cristo,
Tadeu de Araújo

Reinaldo Carlos da Silva disse...

Pastor Geremias o senhor como baluarte também enfrenta seus combates, mas enfrenta de peito lavado e de alma limpa (pelo sangue de Cristo).

Anônimo disse...

CARO PR. JEREMIAS, QUAL É A VANTAGEM LEGAL DE SE PERTENCER A UMA CONVENÇAO SE PASTOR NÃO É PROFISSÃO REGULAMENTADA, UMA IGREJA PRECISA NECESSÁRIAMENTE DE SETER PASTORES E EVANGELISTAS CONVENCIONADOS? RESPONDAME PELO MEU E-mai romachadoassis@gmail.com

Pr. Sérgio disse...

Nobre Pastor Geremias do Couto, graça e paz!

Estive em Brasília e voltei horrorizado e decepcionado com o que vi e presenciei. Dois dias inteiros perdidos na discussão de relatórios financeiros que por trás traziam o discurso e a campanha eleitoreira. Pela primeira vez senti vergonha de ser Pastor ligado a CGADB.
Por um lado, o continuísmo de uma liderança que se diz conservadora, mas que permite a entrada de inovações e modismos a grosso modo.
Por outro lado, uma proposta de renovação que de novo não possui nada. Basta visitar a Igreja Mãe e perceber a veracidade do que falo.
Percebo às claras que a disputa já virou pessoal e puramente de interesse das partes principais e de seus aliados mais chegados.
Concluo, reforçando a ideia da Terceira Via para 2017.

Envergonhado, mas esperançoso quanto a querida igreja Assembleia de Deus e seu destino, seu conservo

Pr. Sérgio Pereira
CIADESCP 1246 / CGADB 34536

Anônimo disse...

Prezados irmãos, a Paz do Senhor Jesus Cristo.
Acabado a euforia, as comemorações, voltemos à realidade, ao dia a dia.
Sou membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus há 30 anos, ou seja, dos 100 anos dessa igreja parece pouco, mas dou Graças a Deus por isso. Tenho convicção de que nossa igreja nunca perdeu seu rumo não foi por causa desse ou daquele líder, mas porque Deus sustenta-a e a segura com a sua grandiosa mão.
Sou Administrador de empresas por formação, atuo na área de consultoria empresarial, ou seja, possuo um pouco de vivência de vida, tanto espiritual quanto acadêmica, mas isso é o de menos, o que importa é em quem tenho crido, e sabedor do seu retorno.
Tenho conhecidos que são pastores, e pastores daqueles que matam um leão por dia, que vão ao campo lutar por salvação de almas, que vivem longe do glamour dos grandes templos, dos cenários políticos, mas que realmente tem amor a Obra do Senhor Jesus.

Anônimo disse...

Venho aqui tecer um pequeno comentário, quem sabe até não seja um clamor, pois sei que isso não ocorre, nem nunca ocorrerá em nossa Igreja, a saber:
 Tratamento diferenciado a pequenos templos; enquanto igrejas grandes possuem recursos as pequenas fiquem com “pires na mão” proferindo a palavra de “nunca temos nada”, não temos vassoura, não temos manutenção predial, não temos ventilador, não temos microfone… Mas na hora da cobrança, ou do crescimento, são as primeiras a serem exigidas, porém com que investimento, as vezes a custa de sangria do pequeno como se fosse o sindico cobrando taxas e sobretaxas, dízimos, trízimos, etc… Seria realmente necessário isso, ou teriam outras formas de atenuar essa situação, ou será que se fazer campanha não se investe nada.
 Troca de campo: Como abordei acima, isso não ocorre!!! Um irmão começa um pequeno trabalho, vai estruturando, vai crescendo, vai pregando, vai chorando, vai sofrendo, mas quando a missão está implantada é enviado para outra missão, sem o devido critério, ou consideração, pois o justo vive por fé, enquanto a agora igreja é entregue as vezes a pessoas sem a devida preparação espiritual, mas isso não ocorre em nossa igreja!!!
 Valorização do bom ensino: Nesse item temos nossa igreja um auto grau de investimento na melhoria de formação de discípulos, com a venda de publicação a baixo custo, com igreja possuidoras de pequenas bibliotecas, com a valorização da Escola Dominical (e revista a custo acessível), com apoio a o bom ensino e incentivo a formação de mestre, novos discípulos precisam de bons mestres e excelência no ensino, TEMOS FEITO MUITO BEM ISSO!!!
 Apoio efetivo ao missionário: Se envia missionário com estrutura e apoio, esse não padece em nenhuma situação necessidades, além da distancia, e ausência de amigos, isso não ocorre e nunca ocorrerá, pois desde a sua saída e seu retorno tem apoio total de sua liderança e de sua igreja.
 Amor entre as lideranças: Nossos líderes são contra qualquer divisão, não apoiam falta de transparência, não apoiam injustiças, não usam a política de um peso e duas medidas, não brigam por poder, não realizam gastos sem planejamento, investem recursos nas igrejas da periferia, padronizam as igrejas, abrem campos somente quando o crescimento da obra dá estrutura, gerando igrejas com capacidade de sustentabilidade, entre outros.
Portanto, prezados irmãos não serei hipócrita em colocar textos bíblicas para defender ou embasar o meu texto, pois a palavra de Deus é Santa, bem como não defenderei, W ou S, pois não me importo com renovação desde que seja salutar e respeite os princípios bíblicos, digo bíblico não gosto ou desejo humano, nem sou contra o conservador, desde que ele não venha imputar poder goela abaixo, exigindo o que este também não pode cumprir. Sou favorável a igreja voluntária, com o amor entre irmãos, sem um peso e duas medidas, sem brigas por poder, onde não exista liderança destacada, pois o dono da obra é maior que qualquer classificação humana, oremos pela unidade, pelo amor, pelo respeito, e sejamos contra essa briga exagerada por essa convenção que perdeu seu foco de orientação e manutenção dos princípios para querer ser um órgão de poder executivo, querendo transformar nossa igreja em um clero semelhante ao que vemos nos telejornais, oremos para que nossa igreja não concorde com o poder de pai pra filho, peçamos a Deus que se milite pela luta conta os males terrenos que vem consumindo nosso país, e que eles não passem para o interior de nossas igrejas, somos o corpo de Cristo, Igreja Santa, não poder governamental ou grupo político.
De um cristão que busca ir ao Céu e que deseja uma igreja abençoada, cheio do poder de Deus e cheia do Espírito Santo.

Anônimo disse...

Parabéns pelo post!


Alcides Cavalcante-RJ

Bel. Carlos Roberto disse...

Pastor Geremias, diante das elucubrações exaradas na Bíblia, não posso deixar de ratificar suas palavras que vieram a contento, numa circunstância totalmente reprovável, em que a Instituição que se chama pelo nome de Deus, deixa de agir em conformidade com suas palavras e seguem um descaminho norteadas por veredas do poder e da ambição em detrimento da Igreja propriamente dita (povo), e da responsabilidade que deveriam ter em conduzir este rebanho a bom termo, conforme orientação das Sagradas Escrituras.