quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

CGADB, eleições e transparência

Tenho por hábito, enquanto viajo de ônibus, ter em mãos um livro, jornal ou coisa que o valha para ler durante o percurso. Ontem, durante a minha viagem de Teresópolis ao Rio de Janeiro, chamou a minha atenção a coluna de Merval Pereira, publicada em O Globo, onde tratou da transparência em relação à coisa pública. Citou o Deputado Federal, Miro Teixeira, que já está em seu décimo mandato e sempre desfrutou de elevada credibilidade, pelo menos até agora, entre os seus eleitores e aqueles que o conhecem mais de perto. 

Uma das coisas que o parlamentar reclamou foi da falta de transparência das autoridades, a distância que se interpõe entre elas e a população em geral, a falta de contato mais frequente com a opinião pública, que faz prosperar toda sorte de boatos. Merval Pereira resumiu tudo numa frase do juiz Louis Brandeis (1856-1941), da Suprema Corte Americana, que assim definia a importância da transparência: "O Sol é o melhor desinfetante".

Essa leitura veio a calhar. Logo me lembrei da CGADB, que, infelizmente, não faz circular a informação entre os seus associados e deixa de esclarecer de forma transparente, por exemplo, os fatos que envolvem o processo eleitoral para o próximo quadriênio. A única coisa que o portal oferece são aquelas informações básicas que nada acrescentam sobre o que acontece ao longo do processo. Sequer enviam uma newsletter aos filiados. Com isso, ficamos perdidos, sendo muito provável que alguns pastores, por não terem o costume de lidar com a internet, sequer saibam que os seus nomes não constam da lista oficial publicada no dia sete de janeiro. Esta foi a razão pela qual este blog, com  a independência e a imparcialidade que lhe têm sido peculiar, tomou a iniciativa de se tornar uma espécie de porta-voz "oficioso" para oferecer aos convencionais o mínimo de informação crível.

Mesmo assim, os boatos prosperam. Embora muitos concordem que a falha foi inadmissível, insistem em generalizá-la, mostrando que as convenções apoiantes do pastor José Wellington Bezerra da Costa tiveram também ministros não incluídos na listagem oficial, mas não informam que a incidência se deu em maior volume naquelas que, formalmente, apoiam o pastor Samuel Câmara. Na postagem anterior mencionei o caso emblemático da CEADEMA, que de 359 nomes só seis estariam listados. Ontem a CIADESCP, de Santa Catarina, deu entrada em 140 recursos, visto que apenas três ministros dos que pagaram os respectivos boletos constavam da listagem oficial. Esquecem de mencionar, por outro lado, que entre a listagem extraoficial, convenção por convenção, que veio a público no dia 28 de dezembro, à qual este blog teve acesso, e a publicação da listagem oficial, houve convenções cujo número de inscritos teve aumento considerável!

Há quem busque pôr a culpa na empresa contratada - de São Paulo, por sinal - para fazer a conciliação bancária com o cadastro dos ministros filiados à CGADB. Ela seria a responsável pelas falhas. Pergunto? Na hora de contratá-la não se buscou levantar a qualidade de sua especialização para cuidar de tarefa tão rigorosa? Ou, por outra, não houve supervisão da Secretaria-Geral de todos os passos do processo? Ou mesmo em que lugar ficou instalada a base de acompanhamento das etapas? Cabe, inclusive, perguntar se a Comissão Eleitoral, sob a presidência do honrado pastor Antonio Carlos Lorenzetti de Mello, tem-se reunido de forma regular, com todos os seus membros, para dirimir todas essas questões, que não podem jamais ser tratadas de forma unilateral.

Já ouvi até culparem o pastor Samuel Câmara, que teria pressionado pela publicação da listagem no dia sete de Janeiro, mesmo sem ter sido totalmente verificada, mas para atendê-lo saiu do jeito que estava, ou seja, com essa imensidão de pastores não computados. Soube até que essa informação teria sido dada numa Assembleia Convencional em certo Estado do Brasil. Ressalte-se, todavia, para que se entenda daqui a pouco, que a lista só foi publicada às 20:15hs, portanto ao final do dia! Mas há um boato pior do que esse: o de que a listagem seria republicada hoje pela Comissão Eleitoral, já com todas as correções assentadas. Em outras palavras, o jabuti está na árvore, só não se sabe quem o colocou lá!

Mas peço vênia aos meus leitores para ocupar um pouco mais do seu tempo com as seguintes considerações:

Baseada nas normas do Estatuto e do Regimento Interno, a Comissão Eleitoral publicou a Resolução 01/12, em 11 de julho de 2012, normatizando os ritos eleitorais até a eleição no próximo mês de abril, em Brasília, DF. Publico, a seguir, cinco itens da resolução pertinentes ao que estamos discutindo:

"28/12/2012 - SEXTA-FEIRA: Data do encerramento para inscrição de ministros que participarão da Assembleia Geral na Convenção a se realizar nos dias 08 a 12/04/2013.

"05/01/2013 - SÁBADO: Data em que a Secretaria-Geral da CGADB deverá encaminhar à Comissão Eleitoral a lista dos inscritos para participarem da Assembleia Geral na Convenção (art. 83, IV Estatuto).

"07/01/2013 - SEGUNDA-FEIRA: Data em que a Comissão Eleitoral fará publicar a lista geral de inscritos e início do prazo para a formulação ou interposição de recurso por ministro quanto à sua inscrição e formação da lista de eleitores (art. 83, V).

"22/01/2013 - TERÇA-FEIRA: Último dia para qualquer ministro reclamar ou apresentar recurso quanto à sua inscrição ou formação da lista de eleitores, a qual comporá os cadernos de votação e constarão nas urnas (art. 7º. Resolução nº 001/12).

"31/01/2013 - QUINTA-FEIRA: Data em que todos os requerimentos de registro de candidatura que tiverem sido impugnados e submetidos à instrução probatória deverão estar julgados (art. 54 RI)".

Acrescento, ainda, que no edital de aviso que acompanhou a publicação da listagem oficial, veio a informação que os recursos de quem não encontrou o seu nome na lista "deverão estar julgados até o dia 31/01/2013".

Creio que pouco preciso acrescentar, a não ser que:

1) Houvesse ou não pressão de quem quer que fosse, a listagem dos inscritos deveria ser repassada pela Secretaria-Geral à Comissão Eleitoral no dia cinco de janeiro, como prevê a Resolução Eleitoral. Se isso não ocorreu, a norma foi desrespeitada.

2) Houvesse ou não pressão de quem quer que fosse, a listagem dos inscritos deveria ser publicada - como de fato foi - no dia sete de janeiro, como também prevê a Resolução Eleitoral. Se não fosse publicada, a norma estaria sendo descumprida. O discurso da pressão, como argumento, não tem nenhum valor.

3) Se o boato que ouvi for verdade, republicar hoje a listagem oficial com todas as correções assentadas é outro grave erro que se cometerá, tumultuando ainda mais o processo, pois o prazo para a interposição de recurso, de acordo com o que prevê a Resolução Eleitoral, só termina no dia 22 de janeiro, portanto, na próxima terça-feira. O correto é aguardar o prazo, julgar todos os requerimentos e só então publicar a listagem final. Sou de opinião, inclusive, que a Comissão Eleitoral deveria requerer a conciliação bancária e submetê-la a um crivo rigoroso para que não paire dúvida alguma. Transparência não é opção. Ela é a garantia da lisura de qualquer processo. A hora é essa.

4) Entendo também que, se a Mesa Diretora da CGADB, embora seja também parte interessada, em virtude de a maioria de seus integrantes estarem pleiteando novos cargos nas próximas eleições, pode ter os seus assessores "político-eleitorais" circulando livremente nos corredores e salas da sede da CGADB, o mesmo direito deveria ser assegurado aos demais candidatos.

Concluo com a famosa frase do juiz Louis Brandeis, mencionada acima: "O Sol é o melhor desinfetante".

19 comentários:

Pr. Anderson Luciano Betim Ribeiro disse...

Lamentável Pr. Jeremias, todo este cenário ao que tudo indica tão meticulosamente manipulado nos causa asco. O que para nós deveria ser como referencial em todas as esferas, nos motiva a se afastar. Continuemos olhando para Jesus...

Anônimo disse...

Jerri Adriane : Perfeito o comentário do Pr.Anderson, Pastor Geremias eu como membro me preocupo com o que acontece nas convenções, sim, porque tem reflexo direto nas congreçações por todo o BRASIL. Todavia eu e muitos outros membros esperamos que o SENHOR JESUS coloque tudo em seu devido lugar!!! A PAZ PASTOR GEREMIAS.
em

Pr. Clever disse...

É muito lamentável que esse tipo de atitude ocorra no meio de quem tem obrigação de ser o SAL DA TERRA E A LUZ DO MUNDO, como podemos julgar o mundo se praticarmos o mesmo. Agora posso sentir e entender o porque de Jesus repreendia tão severamente o FARISEUS, estamos cercados pelos tais.

Miss. Norma Silva disse...

Fico impressionada com a falta de temor no meio de um povo que diz conhecer a Palavra de Deus e até defendê-la, quando as atitudes demonstram tremenda incoerência. Parabéns ao deputado Miro Texeira, que poderia estar dando uma lição de transparência e honestidade a estes intitulados "homens de Deus". Vergonhosa e triste a situação da nossa CGADB.

Daladier Lima disse...

Prezado Pr. Geremias,

O senhor sabe, como um dos dez leitores do meu blog, que tenho replicado este tema lá. Infelizmente, a estrutura administrativa de nossas igrejas, em geral, desfavorece a transparência. É que nosso DNA concentra as decisões nos níveis mais elevados da hierarquia, ao contrário de batistas, por exemplo, aonde se privilegia o colegiado. Daí que floresçam entre nós o nepotismo e a vitaliciedade.

A CGADB deveria dar o exemplo, mas sequer debate o assunto. Ou mudamos bem rápido ou nosso caminho é a extinção em meio às rápidas transformações de nosso tempo.

O mais lamentável é que é possível fazer as gestões para mudar este paradigma, mesmo com um lento progresso. Infelizmente, eles não querem. Nem o próprio Pr. Samuel abre mão do osso em Belém! Ou seja: é mais do mesmo.

Abraços!

Anônimo disse...

É triste admitir que uma instituição centenária seja conduzida dessa forma.Um dos principais agravamento a falta de transparência é a postura papal desses líderes que se colocam "acima do bem e do mal". Agem como se errar fosse para os "mortais". O pior é que tentam dissimular suas práticas (no mínimo duvidosas) com um discurso moralista, espiritualista e alienante.

Pr. Ozean Gomes

Nill disse...

Se mais uma vez JW sair vitorioso não ficarei surpreso. Pena que vai aparecer por aqui seus pares para dizer que foi feita a vontade de Deus. SC pode até não ser o candidato ideal, mas é uma chance de mudança e como não há outro opositor, temos que ter fé que se SC ganhar mude alguma coisa.

Carlos Roberto Silva, Pr. disse...

Caro amigo e pastor Geremias Couto,

A Paz do Senhor!

A grande verdade é que, a nossa denominação e consequentemente a CGADB não se preparou para essa realidade.

Como o assunto se trata de política, é lógico que todas as falhas serão usadas politicamente mesmo, é assim que funciona. Em tempo de "guerra", é "guerra", e quem entra tem que saber disso, agora, entendo que o problema prejudicou a todos, indistintamente, até prova em contrário.

Vejamos que, na primeira listagem que o amado postou aqui em seu conceituado blog, a Convenção COMADEMAT, liderada pelo pastor Sebastião de Cuiabá, que sempre está coligado com o Pr. José Wellington, haviam 1.700 boletos emitidos e pouco mais de 100 considerados pagos e ninguém, digo, ou pelo menos não percebi alguém se atentar para isso. Não sei agora como está a situação, mas naquele primeiro momento esse era o quadro.

Creio que o correto seria a CGADB vir a público e dizer quem falhou, onde falhou, bem como as providências punitivas adotadas, assim como as medidas de correção.

Essa falta de transparência, mesmo que não seja intencional, prejudica a todos e politicamente principalmente quem está no poder.

Extra-oficialmente sei que essas providências estão sendo tomadas, mas não sou pessoa habilitada para falar sobre isso. As assessorias competentes é que devem vir a público em nome da Diretoria e expor a situação.

Resumindo, salvo melhor juízo, entendo que a falta de transparência prejudica a todos, mas também entendo que isso será utilizado politicamente. Não digo isso acerca do seu blog, que até o ponto que entendo está desenvolvendo um papel independente de informação, do qual poderemos tirar boas lições.

Um grande abraço,

Seu conservo em Cristo,
Pr. Carlos Roberto

Pastor Geremias Couto disse...

Meu caro pastor e amigo Carlos Roberto:

A minha linha tem sido essa: publicar as informações de forma independente e imparcial.

Mas como o preclaro reconheceu - como de justiça sempre reconhece -
"o correto seria a CGADB vir a público e dizer quem falhou, onde falhou, bem como as providências punitivas adotadas, assim como as medidas de correção".

Só faço uma observação quanto aos números da COMADEMAT, convenção do Mato Grosso: na listagem extraoficial que me chegou às mãos, retirada do sistema às 19:20hs do dia 28 de dezembro, como o preclaro amigo pode ver abaixo, constavam 726 boletos emitidos e 130 pagos. Se, posteriormente, na listagem oficial, que, infelizmente, não saiu convenção por convenção, esse número aumentou, até isso precisa ser verificado, visto que, segundo me consta, não foi a Tesouraria nem a Secretaria-Geral que trabalharam na conciliação, mas uma empresa externa contratada.

Por essa razão sugeri que a Comissão Eleitoral se reúna com todos os seus membros, solicite ao Banco Itaú a listagem dos boletos pagos e estabeleça se a conciliação bancária com o cadastro da CGADB está correta, se teve furos e se os teve quem foi (ou foram) o responsável (veis), isso com a presença dos três candidatos interessados. Afinal, são mais de três mil nomes que não constam da lista. É um número extremamente elevado!

Como afirmou o juiz citado na postagem, "O Sol é o melhor desinfetante".

Abraços!

Pastor Geremias Couto disse...

Mais um detalhe que me faltou, meu preclaro amigo e pastor Carlos Roberto:

Se a CGADB não se preparou para essa realidade, não foi por falta de aviso ou de observar os "sinais" nos céus. Sempre esteve claro, pelo menos para mim, e creio que para o preclaro amigo também, que a AGO de Brasília seria a mais conflagrada de todas!

Não havia apenas uma nuvem do tamanho de u'a mão, como no episódio do Carmelo. O céu estava carregado de muitas "cumulonimbus" (rsrsrs).

Mais uma vez abraços!

Pastor Edinaldo Domingos disse...

Amado Paremias do Pastor Geremias, a paz do Senhor.

Muito grato pela visita e comentário no meu modesto espaço virtual. Quero que saiba que uma visita vinda da sua pessoa muito nos fortalece.

Quanto a informação que o amado pede, posso lhe adiantar que alguns companheiros do estado do RN estão também lutando junto a secretaria da CGADB para regularizar suas inscrições. Informo ainda que o número exato não tenho, mas ouve sim casos no RN, ainda que em número pequeno.

Um forte abraço
Pastor Edinaldo Domingos
AD em Coronel João Pessoa-RN


PS - Revendo meus arquivos fotográficos, deparei-me com uma foto que fiz em uma das suas visitas a Natal. Gostaria de ter sua permissão para postar esta foto no
meu blog.

Pastor Geremias Couto disse...

Meu caro pr. Ednaldo:

Agradeço muito a sua informação. Ela é muito valiosa. Embora não deixe comentários, sempre visito o seu blog, quando, em minha lista, ele aparece com nova postagem.

Quanto à foto, fique à vontade para usá-la.

Deus lhe abençoe.

Joabe disse...

Além desse "probleminha" da CGADB, entendo que a relação convenção-ministério, igreja local-congregação, já devia há muito de se ter definido claramente as respectivas funções, e as esferas de soberania de cada uma.
Já perguntei em alguns blogs,e pesquisei em alguns livros, sobre qual o governo da igreja(episcopal, congregacional, presbiteriano) reflete o perfil do Novo Testamento e qual era o adotado pelas Assembleias de Deus. A resposta que obtive, foi que há base escriturística para uma forma ou outra , e que as ADs adotam uma síntese de cada.
Ao meu ver, talvez não seja suficientemente claro qual o governo correto (embora prefira o presbiteriano), mas deveria surgir algo melhor que essa síntese( que parece que pega o pior de cada tipo de governo).
Um exemplo para ilustrar a necessidade do que estou falando é esse vídeo da AD Porto Seguro - Ceadeb: http://www.youtube.com/watch?v=0ZsVWzTXZl8

Pr. Sóstenes Cavalcante disse...

Nobre Pr. Carlos Roberto,
A paz do Senhor Jesus!

Fico feliz pelo seu posicionamento crítico ao triste episódio na publicação dessa lista "endemoniada" de inscritos para a 41ª AGO. Entretanto devo esclarecer o seguinte:

1- As observações do Pr. Geremias abaixo corrigem algumas informações principalmente relacionado ao número errado da COMADEMAT. As demais observações do Pr. Geremias também concordo em gênero, número e grau.

2- Todos sabem que faço parte de um grupo de no mínimo 45% dos pastores fialiados a CGADB que desde 2007 tem um desejo ENORME e votamos pela alternância no poder, esse é nosso lema!
Como um dos ministros da "oposição" te quero garantir que não vemos NENHUM benefício em explorar politicamente esse "erro grotesco" na lista da CGADB. A nossa Convenção Geral em tempos de tecnologia on line ainda estamos na idade da pedra lascada!
Digo isso por dois motivos:
a) Como um dos articuladores da "opisição" estou há uns 7 dias dormindo pouco, me alimentando fora dos horários, para avisar e organizar todos os nossos recursos para não perdemos votos. Você acha que temos interesse nisso? Explorar isso politicamente seria burrice! Na verdade nobre Pr. Carlos Roberto, a gestão da CGADB é tão arcaica que não precisamos explorar nada, é só deixá-los trabalhar que a imcompetencia os atropelam sozinhos, é só lembrar que essa "calvagadura" já vem trotando há 25 anos... É bom lembrar que o tempo de vida dos cavalos é de aproximadamente 25 anos! Será coincidência?
b) Nossa campanha tem propostas de trabalho, planejamento para os próximos 8 anos da nossa instituição. Já a campanha do atual presidente da CGADB(25 anos) só tem críticas ao candidato de opisição... Gostaria de conhecer as propostas dele? Será que agora vai fazer tudo o que não fez nos 25anos???
Exemplos: *Agora ele vai contratar uma empresa para limpar o prédio da CGADB que a partir do 2º andar está abandonado, empueirado, quebrado... Convido os ministros do Brasil para conhecerem o total descaso da atual gestão na administração do nosso patrimônio. Na semana passada fiz uma imagens de lá, estou pensando em publicar para os ministros verem o total descaso com a sede. Para maquiar, fizeram uns pequenos remendos no térreo e primeiro andar; andem no resto...!!!
Se falarem que não tem dinheiro, sucitará outra pergunta: Nas duas últimas eleições tivemos recordes de ministros votando, onde está o dinheiro arrecadado em São Paulo e em Vitória? Gastaram tudo em hotéis e vôos?
*Quando o sistema da CGADB vai funcionar on line, etc...

3- Pr. Carlos Roberto, permita-me mais uma vez discondar(com todo o respeito). Chamar o momento de eleições como "gerra", apesar de entender que você colocou entre aspas e sei que é no sentido figurado, mesmo assim, palavras como essas devemos evitá-las. Por exemplo eu nunca considero os candidatos da situação "oponentes"(eles nos chamam de baderneiros, desordeiros, endemoniados, etc), sempre os chamo de CONCORRENTES.
A CGADB ao longo da sua história sempre teve altenância no poder... Esse clima pesado de eleições que sempre querem imputar a nós "opisição" já não está colando mais. O coração de muitos começam a entender que o problema não é a "opisição", mas sim um presidente de 25 anos que AMA O PODER a qualquer preço e não quer largá-lo! A desculpa da reelição passada era: quero ser o presidente do Centenário!! E agora, quais são as propostas e os projetos? Será a vitalícidade?? Será que NENHUM pastor entre os quase 55.000 ativos hoje na CGADB tem a capacidade para presidí-la?
Se isso for verdade ele é um imcompetente porque depois de 25 anos não deixar sucesso é uma VERGONHA!
Quem é o verdadeiro AMANTE DO PODER? Quem a preside por 25 anos e quer mais 4?
Ou quem quer mostrar pela primeira vez a sua capacidade de trabalho???????

Pr. Sóstenes Cavalcante disse...

4- Permita-me com carinho e respeito Pr. Carlos Roberto, discordar mais uma vez, quando você diz que "as assessorias competentes deveriam vir a público". Amigo com todo respeito isso não é assunto para assessoria, isso é assunto para o primeiro mandatário! Tenho certeza que se algo parecido acontecesse na sua COMADESP, o seu pai e ou você viriam a público para: pedir desculpas, dar explicações e comunicar a punição dos culpados, estou certo ou errado?
Sabe qual é o problema da CGADB, é que o atual presidente já deu uma enorme contribuição a instituição, está na hora dele usar a experiência para aconselhar os mais jovens... o seu tempo já acabou e ele continua insistido em ser presidente não por ele; porque eu tenho certeza que ele já não precisa disso... o problema é uma dúzia de "sanguessugas" que estão querendo "matar" o pobre "velho" de trabalhar, para eles continuarem "mamando nas tetas".

Por isso SOU e SEREI mesmo após a eleição do Pr. Samuel Câmara dia 11de abril de 2013, a favor da ALTERNÂNCIA NO PODER SEMPRE! Ainda digo mais... sabe porquê não estamos preparados? Porque não temos altenância no poder! Pior é não ter altenância de GERAÇÕES!!!
Sempre honrando aos pioneiros e antecessores!

Amigo Pr. Carlos Roberto, obrigado por dar-nos aqui a oportunidade democrática do debate de idéias, saiba que tenho uma enorme admiração pelo seu pai(Pr. Josias de Almeida) e por você!

Obs.: Tem alguns aí nos comentários que confundem igreja(Eklesia) com Convenção(paraeclesiática).

Anônimo disse...

Prezados,

O irmão Joabe postou o link de uma baixaria que se repete em todo o Brasil em posses de pastores nas ADs.

O pastor Waldomiro, na outra eleição apoiou SC. No ano passado JW apoiou a criação de outrA Convenção na Bahia.

Agora, como o pastor Waldomiro voltou-se para JW, já esteve esse ano na EBO do Belenzinho e, provavelmente, que mse dará mal será o "rebelde"do pastor Israel.

Esse negócio nada tem com ética ou cristianismo, tem a ver com POLÍTICA senhores.

Wilton Andrade

Pr. Eraldo Passos disse...

Ao Pr. Carlos Roberto,

Pr. Carlão!! Deixe de ficar filosofando neste blog e pergunte ao seu pai(Pr. Josias de Almeida - 1º Tesoureiro da CGADB) o que aconteceu com essas inscrições e porque os nomes desapareceram da lista e nos conte aqui! Isso me cheira prevaricação!

Pr. Eraldo Passos
CGADB 03497

Noemi disse...

Reciban muchisimas bendiciones desde mi blog www.creeenjesusyserassalvo.blogspot.com

Jardel disse...

Amado PR. Geremias!
Sou Diácono da A.D em Laranjal do Jari-AP por bondade de Deus, e acompanho seu blog a bastante tempo, moro muito distante do Sr. e não lhe conheço pessoalmente, somente pela internet, livros, revista da escola dominical(em que o sr. foi comentarista).
Mas, pelo que vejo o sr. é uma voz Assembleiana que dá prazer em ouvir, parabéns pela postura, o sr. é um verdadeiro Pastor.
Amado pastor, li o livro Diario do Pioneiro - Gunnar Vingren, Pg. 174 a 178, algo que eu acho que alguns ditos lideres assembleianos não leram, não sabem ou simplesmente ignoram, Veja o Trecho: “Antes de este assunto ser tratado, os missinarios já haviam falado sobre ele e tinham uma proposta preparada para apresentar a conferencia. Haviam chegado a conclusão de que o trabalho nos estados do Amazonas, Pará, Maranhão, Rio Grande do Norte, Paraiba e Pernambuco, onde já havia cera de 1000 mebros e 160 igrejas, deveria ser entregue inteiramente aos obreiros nacionais.
“Também foi apresentado pelos missionarios que todos os templos e locais de reuniões que pertenciam à missão deveriam ser entregues, sem nenhum custo, às respectivas igrejas locais brasileiras. Se isto não fora feito, teria de fazer-se, e estar terminado até o dia 1º de julho de 1931.

Pastor porque será que esses cidadãos que estão no poder, não podem se apartar dele?

Obrigado pelo espaço, Deus nos abençoe. E coontinue lhe usando poderosamente.
Ps. Tenho um desejo imenso de um dia ve-lo pessoalmente ministrando a palavra de Deus.

Em Cristo,

Jardel França