segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Teresópolis sobrevive em meio aos escombros

Residência soterrada na Barra do Imbuí, com vítimas fatais
 Hoje foi um dia de bastante trabalho em nossa igreja, que tive o privilégio de iniciar em 1999, e da qual sou  presidente de honra. Juntamente com pastor Marcos Bazílio, atual presidente, e pastor Adilson Araújo, vice-presidente, ao lado de excelente equipe constituída por voluntários da própria igreja, que contou com a participação ativa de nossas esposas, Debora Couto e Zila Bazílio, estivemos envolvidos na captação de donativos e servindo como posto de distribuição, autorizado pela Defesa Civil, para fazer chegar gêneros de primeira necessidade às  famílias sofridas da cidade, que se encontram desalojadas ou desabrigadas.

Mediante uma série de contatos, foi possível perceber a solidariedade de várias igrejas, empresários, profissionais liberais e amigos em geral do próprio Estado e de outras unidades da federação dispostos a engajar-se no envio de ajuda nesse momento dramático que a cidade enfrenta. Várias doações começaram a chegar e outras estão previstas para os próximos dias, o que permitirá um trabalho bem coordenado que chegue lá na ponta onde se encontram as pessoas atingidas e sem acesso à alimentação básica.

Sem pretender produzir qualquer sensacionalismo, o quadro em Teresópolis (em Nova Friburgo também) é pior do que pinta a imprensa. Bairros inteiros foram varridos do mapa. Onde havia casas, hoje o que há é uma avalanche de pedras e lama, que, em alguns pontos, chegam a três, quatro metros de altura, com corpos ainda soterrados, além dos mais de 270 já contabilizados pela Prefeitura. Segundo os últimos dados, duas mil casas foram destruídas no município. Levando-se em consideração que, em média, vivem quatro pessoas numa casa, podemos projetar um número próximo de sete mil desalojados e desabrigados, sem contar os mortos e desaparecidos.

Vários desabamentos no Espanhol, com vítimas fatais
Mas o grande desafio encontra-se à frente, quando a notícia deixar de ser pauta na grande mídia pela vazão de outras "matérias mais importantes", que vão tomando o lugar das notícias mais antigas. A tendência é que o nível de doações também caia e, se não soubermos administrar os donativos recebidos agora, venhamos a enfrentar escassez num momento em que as consequências do drama de agora começarão a aflorar.

Teresópolis é um dos maiores fornecedores do agronegócio para o Rio de Janeiro. Mas grande parte das lavouras foram destruídas pela enxurrada e a terra ficou acumulada de areia, sem condições para o plantio. Estamos, por outro lado, no ápice do turismo, que, sem dúvida, será extremamente afetado por falta de opções para o lazer e pelo temor de novas catástrofes, já que o período das chuvas só termina em março (até o sítio onde Tom Jobim compôs "Aguas de Março", em São José do Vale do Rio Preto, foi destruído). Junte-se a isso, a previsão de custo para a reconstrução da cidade ultrapassa 600 milhões. Ou seja, os negócios vão diminuir sensivelmente, teremos pouca circulação de dinheiro e grande probabilidade de aumentar o número de desempregados.

Embora haja muita desarticulação por parte do governo municipal, vale ressaltar que há um sentimento de solidariedade e cooperação entre as igrejas, que se ajudam mutuamente naquilo em que uma pode suprir a necessidade da outra. Ninguém está em busca de glória denominacional.  No entanto, todos somos concordes em que precisamos atender com presteza esta situação emergencial, mas estar bem preparados para os tempos mais difíceis adiante, quando a grande mídia já não se lembrará mais da região serrana... se não houver outra catástrofe.

Em vista disso, quanto mais doações chegarem, mais teremos condições de atender  à demanda nos próximos seis meses até que a cidade comece a normalizar-se. Se que conseguirá neste curto período de tempo. Nossa igreja está mobilizada e de mãos dadas com as demais neste momento crítico. Se você conhece alguma igreja ou organização que não saiba para onde enviar donativos, estamos em condições de recebê-los e partilhá-los também com outras igrejas, às quais, juntas, estão ramificadas por todo o município e são capazes de fazer chegar os gêneros até onde realmente as necessidades são mais visíveis. Nosso endereço: Rua Heitor de Moura Estêvão, 512 - centro. Tel.: 21 2643 5629.

Na próxima quinta-feira, pretendo, juntamente com o colega Renato Vargens, fazer um percurso pelas áreas mais atingidas e publicar nova postagem sobre a evolução do quadro em nossa cidade. Enquanto isso, continuamos a contar sempre com as suas orações.

5 comentários:

Hermes C. Fernandes disse...

Caro Rev. Geremias,

Louvo a Deus por sua vida e coragem. Que seu exemplo estimule a muitos outros a praticarem esta "teologia da lama", em vez de ficarem confortavelmente sentados em seus gabinetes pastorais, ou conjecturando sobre os propósitos divinos.

Seu conservo.

Daladier Lima disse...

Prezado Pr. Geremias, continuamos orando por Teresópolis e outras cidades da região. Oportunamente, ajudaremos financeiramente.

Pastor Geremias Couto disse...

Caro Bispo Hermes:

Suas palavras são um estímulo para continuar. A parte mais difícil vem agora, mas vamos avançar e esperar que o Senhor seja conosco nesta bendita "teologia da lama".

Abraços!

Pastor Geremias Couto disse...

Caro Daladier:

As orações são muito importantes e necessárias em horas difíceis como as que estamos vivendo. Transmita os nossos agradecimentos aos irmão que o prezado lidera. Agradecemos também de antemão toda ajuda financeira que nos seja enviada.

Abraços!

Nill disse...

Boa noite Pr. Geremias do Couto e a Paz do Senhor. Realmente lamentável tudo que estamos vendo no Rio. Gostaria de aproiveitar este espaço para pedir sua autorização de divulgar suas matérias em meu blog: Blogosfera Cristã. É um blog que vai reunir o melhhor da blogosfera cristã na atualidade. Escritores renomados como o Senhor terão espaço garantido. Funcionará assim: Colocarei um pequeno trecho da matéria do escritor e logo após o link do blog para que o leitor possa ir direto para o endereço original da matéria. É uma forma que tenho de compartilhar com outras pessoas os blogs que gosto de acessar e tbm contribuir com vocês que escrevem tantas verdades. Se puder, envie um e-mail para mim me dando essa autorização. Ficarei muito agradecido:

nilledany2002@hotmail.com.

Fique na paz.