sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Dilma, aborto e boatos: a campanha em círculos

Como a pauta da eleição presidencial enseja a cada dia a necessidade de novas análises sobre os temas que mais sobressaem na campanha, optei nesta postagem apresentá-las em tópicos para tornar a leitura mais leve e menos cansativa. Aí vai.

Contra a vontade de Dilma, aborto continua em pauta 

Embora a carta de Dilma aos evangélicos tenha sido escrita com a finalidade de encerrar a discussão sobre o aborto, o tema continuou em pauta. Em entrevista ao JN, confrontada por William Bonner sobre as suas respostas contraditórias, mais uma vez foi ambígua ao tratar da questão. Para quem sabe ler nas entrelinhas, está muito claro o que ela pensa: a verdadeira Dilma é aquela que sempre foi favorável ao aborto. Veja a transcrição da resposta:

Veja bem, Bonner, eu acredito que nessa que nessa história do aborto houve muita confusão. Há uma diferença, Bonner, entre a posição individual minha como cidadã: eu sou contra o aborto. Sou contra o aborto porque eu acho uma violência contra a mulher, e não acredito que mulher alguma é a favor do aborto. Acho que as pessoas que recorrem ao aborto o fazem em situação-limite. O que é que acontece com o presidente da República? Ele não pode fingir que não existem milhares de mulheres, principalmente, até milhões, pelos dados até publicados pelo [jornal O] “Globo” são milhões de mulheres, três milhões e meio de mulheres que recorrem ao aborto [A fraude dessa estatística já foi demonstrada várias vezes.]. Nós não podemos fingir que essas mulheres não existem. E mais: não podemos fingir que essas mulheres, elas fazem isso em situações muito precárias, e provoca, recorrer ao aborto provoca risco de vida e em alguns casos a morte. Pois bem, a minha posição sempre foi a seguinte: você não pode colocar essas mulheres, prender essas mulheres. Não se trata de prender as mulheres, se trata de cuidar delas. Porque você não vai deixar três e meio milhões de mulheres ameaçadas a sua saúde. Então são duas posições diferentes. Quando a gente diz que o aborto não é um caso de polícia, no Brasil ele é um caso de saúde pública, o que que nós estamos falando? Nós estamos falando o seguinte: para prevenir para que não haja o aborto, primeira questão, nós temos que tratar a quantidade imensa de gestantes adolescentes que recorrem ao aborto ou porque têm medo da família, da família não aceitar, ou porque já não têm laços familiares efetivos que podem garantir a ela o apoio pra poder ter a criança. 

É ou não um primor de ambiguidade?


Porque o aborto veio parar na campanha eleitoral 

Até meados de julho ninguém questionou Dilma na área dos valores. Ela nadava de braçada nas pesquisas (diga-se de passagem, erraram feio) e era voz corrente nos círculos petistas a probabilidade de vitória no primeiro turno. Mas aí veio a oficialização do nome do bispo Manoel Ferreira como coordenador da campanha para os evangélicos. Foi aí que a coisa degringolou. Enquanto pleiteava a candidatura ao senado, no Rio de Janeiro, o bispo distribuiu cartilhas em defesa dos valores, que sempre foram o ponto alto de seu discurso, com menções diretas ao aborto, PNDH 3 e ao PLC 122/06. Como a sua desistência de postular a vaga ao Senado para assumir a dita coordenação soaria contraditória ao que defendia, foi então que veio o tal acordo para inglês ver de a candidata deixar esses temas restritos ao Congresso, como se não fosse ali o fórum para tomar essas decisões. Quando o acordo veio a público, acompanhado da fala de Dilma a um grupo de pastores, no dia 24 de julho, em que se dizia a favor da preservação da vida em todos os seus aspectos, soou o alarma nos formadores de opinião pública cristãos, que começaram a escarafunchar o seu passado e descobriram tudo o que hoje trafega livremente na internet. Não custa repetir: não são boatos. São fatos. Para refrescar a memória, veja o vídeo:



Ainda sobre a premissa errada da carta da Dilma

Alguém me questionou em um dos comentários da postagem anterior que a premissa de Dilma em sua carta aos evangélicos estava correta, pois devemos perdoar da mesma maneira que "queremos ser perdoados e também que julguemos do modo como queremos ser julgados". Não é bem assim. É o inverso. Devemos buscar o perdão na mesma medida em que estamos dispostos a perdoar os que nos devem (Mateus 6.12) e devemos julgar com a mesma medida pela qual desejamos ser julgados (Mateus 7.2). Parece sutil, mas há uma grande diferença. Quanto ao que desejamos ao próximo, a medida continua sendo a de João 13.34: "Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis". Por que esse novo paradigma?  Porque até em relação ao bem pessoal somos imperfeitos. Assim, o que desejamos a nós mesmos não pode ser o referencial para o que desejamos aos outros e, sim, a medida do amor de Cristo pelo ser humano.


O que é boato na campanha de Dilma

A única coisa que poderia ser considerada boato na campanha de Dilma Rousseff é a frase atribuída a ela de que nem Cristo querendo tiraria a sua eleição. Não há o registro da fonte, do local e nem da mídia que registrou a fala. O resto, não adianta gritar, é fato. Todavia, boatos por boatos, pior fez a jornalista Mônica Bergamo, aquela que disse: "sou tudo, menos serrista", ao noticiar um suposto aborto de Mônica Serra com a anuência do marido sem sequer ouvir o outro lado. É mais outro ataque sujo à família do candidato, que já desmentiu a notícia. Diferente do da Dilma, que foi apócrifo, esse boato (calúnia, para ser mais verdadeiro) teve nome e endereço. E para piorar, um panfleto apócrifo com o intuito de divulgá-lo foi encontrado ontem sendo distribuído no quartel general da candidata, em Brasília. Enquanto os "éticos" do PT vociferam contra a distribuição do panfleto com as recomendações dos bispos de São Paulo, que não fala em nomes de candidatos, mas trata de valores, eles não têm escrúpulos em usar os recursos mais sujos para ganhar a eleição, como no caso dos grampos telefônicos contra a família de Serra e filiados do PSDB. A polícia Federal já encontrou o nexo entre e liberação ilegal dos dados e o "grupo de inteligência" da pré-campanha de Dilma Roussef. Por falar nisso, "tropas" do PT deram uma pancada na cabeça de Serra, enquanto fazia campanha em Campo Grande, no Rio de Janeiro. Serão os nazistas de volta?


Em que circunstâncias poderia votar em Dilma

Não teria problema algum em dar o meu voto a Dilma Rousseff, no segundo turno, se eu tivesse a certeza de que nada do que aparece no vídeo abaixo fosse verdade. Como até agora ninguém conseguiu me provar o contrário, não serei cúmplice de sua eleição, caso vença, e tenho contribuído através deste blog para que outros democraticamente tenham elementos para também tomar a sua decisão. E o farei até o dia 30 de outubro.


18 comentários:

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro amigo e pastor Geremias Couto,

Graça e Paz!

Tudo está claro e documentado! A questão é apenas de conscientização!
Hoje temos a internet cumprindo o seu papel.
Segundo minha maneira de pensar, esta é a primeira eleição brasileira que contou com um verdadeiro "mover virtual"! Eu disse virtual e não espiritual! rsrs

Um grande abraço!

Seu conservo,

Pr. Carlos Roberto

Pastor Geremias Couto disse...

Caros:

À exceção dos comentários nitidamente ofensivos, todos os demais comentários, inclusive de anônimos, perfil indisponível e de nomes mais apropriados a "fakes" foram publicados na postagem anterior.

Nesta postagem volto ao padrão original. Pode discordar, concordar, acrescentar, aceitar em termos, não aceitar em hipótese alguma, mas identifique-se. Se você não tem blog nem perfil disponível, use nome e sobrenome. Há muitos "pedros", "joões", "paulos" etc. Pelo menos me dá a chance de pensar que se trata de alguém que assume o que diz.

Fora isso, se você vem como anônimo, desista, mesmo que seja favorável, porque, vez ou outra só abro exceção para mostrar o baixo nível de alguns que não têm coragem de mostrar a cara.

Muito obrigado e abraços!

Eduardo Vasconcellos disse...

Prezado Pr. Geremias

Agradeço de antemão que tenha publicado meu comentário anterior. Neste post, o sr. faz referência ao meu texto mas no entanto não consegue desdizê-lo. Veja que eu dizia que devemos perdoar da mesma maneira que "queremos ser perdoados e também que julguemos do modo como queremos ser julgados". Na sequência, os sr. mesmo afirma que "devemos julgar com a mesma medida pela qual desejamos ser julgados (Mateus 7.2)". Ora, eu não vejo diferença entre uma e outra frase, permanecendo o mesmo sentido. Embora se afirme que o padrão é o amor de Jesus pela humanidade, a prática desse amor é revalada no próximo (Ama teu próximo com a ti mesmo), portanto, conforme havia afirmado anteriormente, existe uma relação de causa e efeito (na qual se revela a justiça divina) e que faz com que da maneira como tratarmos o próximo seremos tratados. Dai a dizer que eu vou perdoar da maneira como eu quero ser perdoado não há nenhum equívoco, pois apenas revela o desejo de alguém que já compreendeu essa relação.

Paro por aqui. O último video nem dá para comentar pois foi montado de forma grosseira e dá para perceber que essas palavras não foram ditas por Chávez.

Espero continuar visitando o seu blog após o período eleitoral. Certamente poderemos tratar de assuntos mais edificantes.

Em Cristo

Eduardo Vasconcellos disse...

Prezado Pr. Geremias

Tendo em vista a sua nota sobre a questão da "identificação" do visitante, mesmo havendo assinado o meu post anterior de acordo com sua exigência, lhe envio a minha "ficha limpa":

Casado, 46 anos (cristão há 15), natural de SP e residente em Maceió. Formado em Teologia há 4 anos estou terminando o mestrado em Ciências da Religião. Trabalho como Gestor de uma ONG que atua na área de fomento a leitura e inclusão digital. A ONG mantém um blog (mispacultural.wordpress.com) e um jornal (www.ofarol.inf.br) que não divulguei anteriormente porque a intenção do post não foi a de fazer publicidade.

Espero que essas informações sejam suficientes e que o possa publicar o post anterior

Moyses Alexandre de Godoi disse...

Pior é que muitos não querem ver os fatos!
Na minha juventude Tive uma liçaoi que nunca mais esqueci eu não servia ao Senhor Jesus e nem fazia idéia de que um dia serviria, isso já fazem uns 15 anos, eu estava na casa de um amigo meu que era torcedor do Sâo Paulo F.C.; eu não tinha interesse em time algum; logo era imparcial, mas estava ali com meu amigo vendo o jogo, ele era maluco com os lances, e num desses o goleiro de seu time cometeu penalti, qualquer leigo no assunto (como eu) perceberia que o goleiro havia deixado a bola e atingido maldosamente o adversário
e embora a TV mostrasse repetitivamente o lance e os comentaristas (entendidos no assunto) afirmassem a realidade do penalti, o meu amigo inconformado com as mãos na cabeça, ao rever a jogada, só sabia dizer:

- Aonde?
- Óh foi na bola!
- Que roubalheira!

E ele falava sério...

Eu pensei:

Isso deve ser o tal do fanatismo que falam!

Assim ocorre com muitos petistas de carteirinha...

Pastor Geremias Couto disse...

Caro Eduardo Vasconcellos:

Preciso informar-lhe de antemão que não houve qualquer censura à publicação do seu comentário. Talvez a ansiedade de ver a sua resposta publicada não lhe tenha permitido dar tempo ao tempo e entender que tenho outras atividades além do blog, que mantenho nos espaços livres de minha agenda. Não tenho, portanto, disponibilidade de liberar comentários a toda hora e imediatamente.

Agora, aí no Brasil, são 00:27 de quinta-feira, enquanto aqui nos EUA, onde estou em missão, acabo de chegar de uma conferência que acabei de ministrar. Desde a hora em que postei, por volta das seis horas daqui, só agora pude moderar os comentários de maneira que os dois feitos pelo prezado foram liberados ao mesmo tempo. Espero que da próxima vez o prezado tenha essa compreensão.

Quanto a sua posição no que concerne à relação com o próximo, já está posta. Que os leitores avaliem e tirem as suas conclusões cotejando o que o irmão escreveu com o que eu escrevi e a Bíblia na mão.

Quanto ao último vídeo, ele só foi publicado, inclusive no blog do Reinaldo Azevedo, de Veja, dada a sua autenticidade, inclusive na fala de Chavez. Acredite ou não o prezado, é, sim, a voz do aprendiz de ditador que governa a Venezuela.

Abraços!

Carlos Dalmar disse...

Recente pesquisa Ibope está demosntrando que o vergonhoso uso da Igreja por José Serra está sendo um tiro no pé.

Serra começa a cair porque o povo religioso está atento para a hipocrisia e uso da Igreja com interesses politicos.

<a href="http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,tendencia-do-eleitor-e-inversa-a-do-primeiro-turno,627542,0.htm”>Estadão:José Serra Cai nas Pesquisas Depois do Aborto de Mônica Serra</a>

Daniel de Sousa(Fortaleza) disse...

Caro Pastor Geremias,

Graça e paz em Cristo Jesus,

Não sou contra sua posição em apoiar esse ou outro candidadto. Mas como cristão, não posso concordar que o senhor use os valores biblícos, para colocar um num pedestral e outro no inferno, haja visto, que os dois são duas faces de uma mesma moeda. No frigir dos ovos, os dois defendem as mesmas políticas, seja econômica, humanitária, no campo do direito cívil etc.
Volto a ressaltar aos temas centrais da discussão e dos seus posts, o "santo SERRA", é favorável a união civil entre homossexuais, já deixou claro isso. E sua esposa sim, está sendo acusada de ter cometido aborto por anuência do marido, isso não é boato, foi publicado no Jornal Correio do Brasil e no site do Terra, e só porque não saiu na Globo não é verdade???
E depois disso a d. Monica Serra sumiu, não deu explicação nenhhuma...
E por isso questiono, o motivo de ser apresentado apenas os fatos de um lado do outro não???

Que Deus o abençoe.
Como não tenho perfil no google, apresento-me, Daniel de Sousa, 30 anos, membro da Assembleia de Deus em Fortaleza, casado, tenho 1 filho.

Pr Alessandro Garcia disse...

Não há amenor dúvida quanto ao que foi exibido. Lamentavelmente, ainda tem gente (muitos cristãos) acreditando que tudo não passa de meros boatos. Hoje 21/10, haverá um jantar, aqui em Teresópolis, promovido pela turma do PT. Certamente vão querer mudar a cabeça de alguns e fortalecer o seu eleitorado. Seria muito bom que esse video fosse assistido alguns teresopolitanos antes desse jantar e que alguém pudesse mencioná-lo quando estivessem se pronunciando. Isto é fazer valer a democracia: Expor a verdade dos fatos quando preciso for.

Agnaldo Gomes disse...

Vejo com muita preocupação essa relação da Igreja com a política.

Um absurdo oq ue estão fazendo ao misturar a Igreja com essa jogatina.

Em Cristo,
AGNALDO GOMES venha ver meu último post sobre.. Igreja x Política:Uma Danosa Relação

Marcelo de Oliveira e Oliveira - RJ disse...

Prezado Pr. Geremias,

Paz e Bem!

Eu entendo que além das contradições da petista, o momento urge por uma alternância do poder. Para a saúde democrática do Brasil, nesse momento, a alternância do poder é urgente. O governo petista provou confundir o público com o privado. Se isso continuar por mais oito anos, acredito, que o Brasil corre o risco de ter o seu desenvolvimento democrático enfraquecido.

Um abraço,
Rio de Janeiro.

Eduardo Vasconcellos disse...

Pr. Geremias

Mais uma vez agradeço sua atenção. Creio que houve algum mal entendido. Não havia ansiedade, apenas entendi que comentários "sem perfil" poderiam não ser publicados. Como o seu texto fazia uma referência direta ao que eu havia escrito anteriormente, tive esse cuidado para que minhas palavras pudessem ser esclarecidas.

Abraços

Humilde Servo de Deus disse...

Paz do Senhor, pr. Geremias

Estou seguindo o seu blog. Tenho um trabalho evangelístico na WEB:

www.ciceroservodecristo.blogspot.com

Deus te abençoe

Ir Cícero

Humilde Servo de Deus disse...

http://www.abril.com.br/noticias/brasil/serra-faz-promessas-evangelicos-troca-apoio-politico-diz-jornal-605301.shtml

Isto me assusta!!! Seja Dilma seja Serra, boa parte dos líderes evangélicos perdeu o bom senso!!!

Daniel de Souza - Fortaleza disse...

Para contribuir com a discussão: Vejam a Farsa do Serra, fingindo ter sido agredido. O Sbt divulgou imagens da suposta agressão, uma bolinha de papel foi capaz de derrubar o grande arauto dos valores biblíco????
Assistam o video no Youtube e tirem as suas proprias conclusões.

Graça e Paz em Cristo Jesus

Pastor Geremias Couto disse...

Caro Daniel Souza:

Uma só réplica aos seus dois comentários:

1. Em nenhum momento pus o José Serra "no céu". Se você pesquisar as postagens mais recentes encontrará uma em que dou as razões por que não votaria em Serra no primeiro turno. Se puder, leia-a, por favor. Mantenho o que escrevi, mas ainda me manifestarei sobre a minha opção no segundo turno.

2. A matéria que menciona o suposto aborto de Mônica Serra foi escrita pela jornalista Mônica Bergamo, que declara ser tudo, menos serrista. Ou seja, sem nenhuma imparcialidade, com se exige de um bom jornalista. Ela deu voz a pessoas ligadas ao PT que votarão em Dilma, sem ouvir o outro lado, como manda o bom jornalismo. Já escrevi em minha postagem (acho que você não leu), mas repito: não é verdade que a família Serra tenha silenciado sobre a matéria, que foi logo desmentida em nota distribuída à imprensa.

3. O vídeo que O SBT e a Record mostraram é uma montagem de vinte minutos antes do episódio de agressão ao Serra. A própria imprensa já noticiou o fato (veja o link abaixo). Ele apenas prova que durante todo o tempo em que o candidato esteve em Campo Grande, RJ, foi agredido de diferentes formas, culminando com o rolo de adesivos jogado de 10 mts de altura, que atingiu a sua cabeça e o deixou meio "grogue".

http://www1.folha.uol.com.br/poder/818166-video-que-mostra-bola-de-papel-atingir-serra-e-anterior-a-arremesso-de-outro-objeto.shtml

Pastor Geremias Couto disse...

Caro Eduardo:

Lamento que o prezado tenha compreendido mal o que escrevi no segundo comentário desta postagem. Mas para não deixar dúvidas, repito pelo menos o parágrafo que gerou o mal-entendido:

"Se você não tem blog nem perfil disponível, use nome e sobrenome. Há muitos 'pedros', 'joões', 'paulos' etc. Pelo menos me dá a chance de pensar que se trata de alguém que assume o que diz".

Aborto Não PT Não disse...

Olá!

Quero de lhe pedir para fazer uma postagem referenciando o site “Aborto Não! PT Não!”, para que:

1) Seus leitores tenham a referência de um site que tem um histórico relevante e bastante completo sobre a associação do PT com a defesa da cultura de morte

2) Se tivermos sorte, as buscas no Google por “dilma aborto” apresentem o site na primeira página (Um link com o nome “Aborto Não! Dilma Não!” ajuda mais)

www ponto abortonaoptnao ponto com

O seu site aparece nas primeiras páginas do Google para essas palavras; portanto sua indicação ajudaria muito!

Muito obrigado!