domingo, 14 de março de 2010

Bíblia Dake: rumores sobre a continuidade de sua publicação

Participei com parte de minha família do jantar comemorativo aos 70 anos da CPAD, sexta-feira, dia 12 de março. Não pude permanecer para o culto no sábado à noite em virtude da necessidade de voltar a Belo Horizonte para continuar a cuidar dos preparativos para o Festival de Esperança, com Franklin Graham, de 27 a 29 de maio próximo. Sobre a celebração, você pode obter maiores informações nos blogs dos pastores Carlos Roberto, Altair Germano e José Wellington Bezerra da Costa.

Embora o jantar tenha começado com duas horas de atraso, foi uma celebração bem organizada, que seguiu à risca os princípios do marketing ao mostrar com todo o rigor a pujança da editora e os seus projetos para o futuro, trazendo de todo o Brasil dezenas de líderes assembleianos e presenteando a cada um deles com um esmerado album documentário, contendo mais de 300 páginas recheadas de fotos (até eu apareço em algumas delas), e um exemplar da Bíblia comemorativa à data. Foi um trabalho muito bem feito e com objetivos bem definidos, entre outros, de ostentar a imagem de uma editora bem-sucedida na atual administração.

Mas quero falar dos bastidores.

No mesmo dia reuniu-se a Mesa Diretora da CGADB. Soube que um dos assuntos tratados foi o imbróglio Dake. Segundo rumores que circularam depois, parece que a ideia predominante na discussão foi convidar membros do Conselho de Doutrina e da Comissão de Apologética, para, ao lado dos editores da CPAD, passarem um período isolados num local o tempo que for necessário para escoimar a Dake de todos os erros e republicá-la com um apêndice. Não posso assegurar como fato, pois ouvi essa versão informalmente em conversas de bastidores.

Todavia, a ser verdade que essa decisão tenha sido (ou venha a ser) tomada, começo a acreditar que o nosso colega da blogosfera cristã, Daladier Lima, estava coberto de razão quando aventou a hipótese de muito provavelmente a CPAD continuar a publicar a Dake sem que as resoluções já aprovadas em caráter terminativo venham a ser respeitadas. Vamos aguardar os próximos desdobramentos e ver até onde essa história vai chegar. Registre-se que nem o presidente do Conselho de Doutrina, pastor Paulo Freire Costa, nem o presidente da Comissão de Apologética, pastor Esequias Soares, talvez por motivos alheios à sua vontade, participaram da festa.

Cá com os meus botões, é o pior que poderia acontecer para tornar a CGADB ainda mais enfraquecida institucionalmente do que já está, se esse for o desfecho. Veja algumas consequências:
  1. Será uma decisão tomada ao arrepio do Estatuto, que dá poderes ao Conselho de Doutrina para deliberar (o grifo é meu) sobre qualquer assunto de natureza doutrinária no âmbito das Assembleias de Deus. Foi o que fez o órgão por duas vezes acompanhado pelo voto da Comissão de Apologética. Já há uma deliberação que precisa ser posta em prática.
  2. O que determina o Estatuto será letra morta, pois doravante o Conselho de Doutrina ficará desautorizado para cumprir a norma, sempre que for chamado a manifestar-se, pois poderá vir a ter outras decisões suas desrespeitadas ou modificadas ao arbítrio da lei.
  3. A Mesa Diretora tomará para si uma decisão que estatutariamente não lhe pertence, cabendo, inclusive, recurso à Assembleia Geral por prevaricar contra as normas legais ao desautorizar duas resoluções do seu próprio Conselho de Doutrina.
  4. Por outro lado, se o Conselho de Doutrina e a Comissão de Apologética modificarem o seu voto perderão a credibilidade e já não terão mais autoridade moral para cumprir suas finalidades estatuídas.
  5. A CPAD e outros entes que pertençam à CGADB não se sentirão na obrigação de se submeter, em outras oportunidades, as deliberações do mesmo Conselho, visto que essas podem ser modificadas em seu favor, embora em detrimento da lei, mediante um "possível acordo de cavalheiros".

Há quem comente que tal decisão teria como finalidade promover a paz. Não vejo desta forma. Os conflitos surgem em razão da quebra da lei, não o contrário. Assim, só se restabelece a paz no momento em que os preceitos legais são restabelecidos, aceitos pelas partes e acatados em todos os incisos.

Outros argumentam que, se a CPAD deixar de publicar a obra, outra editora o fará. É inconsistente tal argumentação porque acima de qualquer transação comercial estão o propósito para o qual existe a CPAD (servir a igreja e não servir-se dela) e as normas legais da instituição a que pertence. Se não for assim, a CPAD passará a ser a locomotiva (se já não o é) e a Assembleia de Deus os vagões, submissos e inertes ante os caminhos que a locomotiva percorre.

Até os próximos fatos.



14 comentários:

Márcio Cruz disse...

A Paz do Senhor Ir. Geremias.

É com tristeza (de verdade. Diante de Deus!)que li seu post sobre esta nuvem negra que paira sobre a AD. O apóstolo Paulo afirmou que Deus não é de confusão. E este imbróglio, está trazendo mais problema que solução para a nação assembleiana, pois se tudo o que podia ser feito (legalmente), foi seguido, por que então cogita-se permanecer no erro, e o que é pior, negligenciando recomendações de Conselhos instituídos pela própria Convenção?

Lendo material da próxima Lição Bíblica, percebo a semelhança que estamos vivendo com o período do profeta das lágrimas.
Um forte compromisso com o passageiro, trazendo consequências terríveis para a nação.
O rei não toma a atitude correta, acertada, o sacerdócio desviado e o ministério profético maculado.

ONDE ESTÃO OS JEREMIAS?
(um de nome já tem, e compromissado com o Reino, rsrsrs)

Oremos e façamos nossos olhos destilarem as mais profundas lágrimas, e nosso coração, gemendo possa clamar: "Converte-nos a ti, Senhor, e seremos convertidos; renova os nossos dias como dantes".

Em Cristo,

Ir. Márcio Cruz

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro amigo e pastor Geremias do Couto,

A Paz do Senhor!

Também estive presente ao evento da nossa querida CPAD, e realmente nos bastidores o que ouvi de diversas fontes foi exatamente isso.

Considerando minha participação no CD, aguardo a confirmação desses rumores, no entanto, lamento assumir que, em se confirmando tais informações, suas previsões serão certeiras, corroborando com que já profetizava o amigo Daladier Lima!

Para que Conselhos?

Por ora, oremos e aguardemos!

Um grande abraço!

Pr. Carlos Roberto

Paulo Mororó disse...

Caro pastor Geremias, a Paz do Senhor.

Se esta esta informação vier a se confirmar as consequências serão imprevisíveis. A perda da credibilidade e o abalo institucional serão inevitáveis, porém, o “lucro”... Bem, vamos esperar para conferir.

Um abraço
PAULO MORORÓ

PB. João Eduardo Silva disse...

Á paz do senhor Jesus!. Concordo plenamente com suas palavras, queira Deus que a CGADB submeta-se ao conselho de doutrina ou então tudo estará perdido.
Pois se a CGADB não respeitá-lo, então ele não tem razão de ser. É melhor dissolvê-lo e a cpad publica o que ela quiser, ou seja, a casa abrirá as portas de uma vez.
Que a mesa diretora acate as decisões desse conselho.

Abraços no amor de Cristo.

Rev. Paulo César Lima disse...

Rev. Paulo Cesar Lima

Prezado Pr. Geremias Couto,

Nobre companheiro nas lides do Senhor, eu quero crer - a palavra significa "entregar-se a Deus sem reservas" - que os "rumores" dos quais fala o Pastor Geremias do Couto no seu blog, não se confirmem, porque isto traria repercussões inomináveis e o total descrédito do Conselho de Doutrina e Comissão de Apologética da CGADB. Eu tenho que acreditar no bom senso dos homens de Deus que governam os destinos da nossa Denominação. Eu não posso acreditar que a Dake, com os seus comentários heréticos, ainda seja alvo de "Complacência Kartesiana".

http://reverendo-paulocesarlima.blogspot.com/

Rev. Paulo César lima disse...

Complacência Kartesiana.

Se os "rumores" dos quais o Pastor Geremias do Couto faz menção no seu blog tornarem-se realidade, a Denominação perderá a dignidade para sobreviver como guardiã das verdades bíblicas; perderá a honra da lisura e da transparência; perderá também - e isso é irreversível - o "olfato doutrinário" para sentir o cheiro de carne apodrecida. Isso será - se os rumores virarem realidade - uma tragédia!

http://reverendo-paulocesarlima.blogspot.com/

Robson Silva de Sousa disse...

Nobre Pastor e amigo Geremias do Couto,

A Paz do Senhor.

Como escrevi no Blog do Pr. Carlos Roberto, quero também parabenizá-lo pela significativa participação no evento de comemoração dos 70 anos da CPAD, em especial pela manifestação sincera de plena comunhão com nossos amados companheiros, Pr. Carlos Roberto, Pr. Altair Germano e Pr. Ciro Zibordi.

No entanto, não poderia deixar de comentar o vosso post, o que em se confirmando seria algo lamentável.

Neste caso, muito mais que se cumprir o que proferiu (não profetizou) o amigo Ev. Daladier Lima, cumprir-se-á o que SUGERIU o amigo Pr. Altair Germano:

"... Entendo que seria difícil para qualquer Conselho desaprovar o que o Presidente da CGADB e o Presidente do Conselho Administrativo da CPAD apresentaram com tanta euforia, e ainda por cima endossado pelos pastores Antonio Gilberto e Elienai Cabral."

Lamentável! Inadmissível! Revoltante!

Abaixo o CORONELISMO!

Abraços.

Robson Silva
Prossigo orando pela nossa querida CPAD.

Pr Alessandro Garcia disse...

Pr Geremias não quero desviar o assunto, entretanto não poderia deixar de denunciar uma grande contradição que permanece em mercado literário.
Além das publicações contraditórias editadas pela Casa, parece não haver o menor cuidado na distribuição de material de terceiros em nossas filiais. Estive em uma delas e vi um vasto números de livros de autores como Kenneth Hagin e outros.
Ouvi dizer que todo material vendido nas filiais, primeiro passam por uma avaliação. Eu acredito que só esteja passando pelas mãos dos avaliadores e estes não estejam nem olhando para o título e nem para o autor.
Vai aqui o nosso alerta: CPAD, VIGIAAAAAAAA!!

Pr. Jessé Sobral disse...

E a DAKE continua... (1)


Parece-me que as previsões quanto à continuidade da venda do estoque (que nunca se esgota, rsrsrsr) da Biblia DAKE, bem como uma próxima edição da mesma, concorrem para uma concreta e desastrada confirmação. Senão vejamos:

Primeiro, a DAKE continua sendo vendida através do site da CPAD (terceiro lugar nas vendas) e também sob encomenda nas livrarias, confirmei isto aqui em Piracicaba, sábado de manhã. O dono da livraria que compra do distribuidor regional, disse-me que o que passaram para eles é que não há certeza se a interrupção se dará, inclusive disse que se isso acontecesse já tem outra editora, alem da ATOS, para publicá-la, talvez até aquela que eles tanto temem. Isso já mostra que não há interesse em apressar o cumprimento da Resolução, bem como reforça o porquê do descumprimento da primeira Resolução. Não dá pra tapar o sol com uma peneira, pior ainda se esta estiver furada.

Parece-me que só nós, assembleianos, ainda nutrimos a esperança de que a Resolução do CD será acatada. Na semana passada, no café do Conselho de Pastores da cidade (o qual presido atualmente), tivemos a honrosa presença de um pastor de origem norte-americana. Como também é editor e revisor de uma conceituada revista que estampava a DAKE em suas paginas, alem de levá-la para venda no varejo, conversarmos sobre o assunto. Quando eu disse que a CPAD iria acatar a Resolução do CD e suspender a venda e publicação da referida obra, ele sorriu. Um sorriso “maroto” que me desconcertou, como se estivesse falando com um pastor ingênuo, tipo assim, “ele não sabe como as coisas funcionam”. Mesmo defendendo academicamente o valor da obra para consulta, o referido pastor concordou sobre o perigo para os novos convertidos, bem como para igreja no geral.

Nos dois episódios senti-me envergonhado, mas não me calei e deixei clara a minha posição.

Segundo, entrei no site da CGADB e não consta o Conselho de Doutrina na relação dos Conselhos, intrigante pelo menos, é o único que falta rsrrsrrsrs. Ignoraram o respeitado Conselho ao não remeterem a obra antes da publicação, desrespeitaram o Conselho quando descumpriram a Resolução de 19-11-2009, agora só falta destituir os conselheiros, não legalmente, mas moralmente, pois se a Resolução do dia 26 de fevereiro não for rigorosamente cumprida, as ações se equivaleram neste episodio. Não há como remendar.

Terceiro, abrindo o link do Conselho ADM da CPAD e lendo e relendo suas atribuições, suponho o porquê talvez não se sintam iguais entre os seus pares, e talvez isto explique o não acatamento da primeira resolução. É o único que lida com o poder econômico diretamente ligado a Instituição.


Também, quando li as atribuições deste Conselho, percebi que há como visualizar os responsáveis por todo esse emaranhado, pois está mais do que claro suas responsabilidades para nomear, ajudar e fiscalizar o Diretor da CPAD, que pelo que li realmente é uma figura poderosa.

Agora, todos eles, todos mesmo, respondem para um só, ou pelo menos deveriam responder; ao Presidente da CGADB. Quanto mais se apura menos se depura, pois o caldo está engrossando cada vez mais, e o veneno continua na prateleira. Por que!!!

Pr. Ivan Nunes disse...

Caro Pastor,

Sou metodista de origem, acima de tudo servo do Senhor. Sempre leio suas postagens com admiração por seu zelo e comprometimento com a palavra de Deus.

Paz!
Pr. Ivan Nunes

JOAO AUGUSTO DE OLIVEIRA disse...

Quem sou eu para fazer um comentário a ser ouvido diante de tantas vozes proféticas e sábias como as vossas. Mas ao que parece é que o lema de alguns é: LUCRO ACIMA DE TODOS OS PRINCÍPIOS...ISSO É RALMENTE LAMENTÁVEL.

Jean Patrik disse...

Paz do Senhor pastor!!

De uma olhada nesse link >>>> http://literalmenteverdade.blogspot.com/2010/03/biblias-adulteradas-voce-tem-uma.html

dizem que as bíblias RC e RA foram adulteradas.

Pastor que grau de verdade há nisso?

Abney disse...

NA VERDADE AQUILO QUE SEMPRE ESCREVI NOS MEUS COMEMTARIOS NOS BLOGS QUE TRATARAM DO TEMA "DAKE",NOSSA CASA PUBLICADORA DEIXOU DE SE RESERVAR COMO UMA INSTITUIÇÃO COMPROMETIDA COM AS VERDADES UNIVERSAIS DA BIBLIA,MAS SIM UM CENTRO FINANCEIRO E CAPITALISTA SEM SE INPORTAR COM O RESULTADOS DE SUAS AÇÕES,PRECISAMOS SABER QUEM ESTA POR TRÁS DESSAS IDÉIASE DANDO ORDENS QUE PARECE SUBERAR TODOS AS NOSSAS COMISSÕES DELIBERATIVAS, NO CASO [C.A E C.D].NÃO TEM COMO REFORMAR UMA PUBLICAÇÃO QUE JÁ NASCEU DOENTE,NÃO SE PODE MAQUIAR,QUERER INVENTAR UMA MANEIRA DE SUPERAR OS PREJUIZOS,QUE SEJAM PUNIDOS OS CULPADOS POR ESSA IDITORAÇÃO, E OUTRA COISA NOSSA CASA PUBLICADORA JÁ PASSOU POR UM DESGASTE DESNECESSARIO,NOSSO TEOLOGOS FORAM USADOS COMO BODES ESPIATORIOS,PARE COM ISSO EM NOME DE JESUS.

Junior Soares disse...

Quando se tem uma presidência anacrônica e pusilânime, indubitavelmente o que está sob seus cuidados sofre reflexos prejudiciais.

Obs.: Pr. Geremias, obrigado por não se furtar a responsabilidade de tecer críticas responsáveis.

A paz do Senhor Jesus!