sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

O paradoxo da nau à deriva


Li atentamente o post "Nau à deriva", no blog do colega Altair Germano, e fui o primeiro a comentar para concordar com o retrato que ele pintou com aquela metáfora.

Mas ao reler o texto outras vezes, percebi que faltou tratar de um ponto, o qual, não há como tergiversar, é extremamente estratégico e vital para que a nau não fique à deriva: a bússola e as cartas náuticas.

Parece-me que o maior problema está aí. É muito provável que a bússola usada esteja com problemas de funcionamento, em virtude de lhe aportarem "adereços" que não lhe cabem, e as cartas náuticas registrarem coordenadas erradas, contribuindo fortemente para que a nau saia do rumo.

O pior é que a tripulação, com algumas exceções, parece não se dar conta disso. Alguns chegam até a dizer que com o conhecimento empírico é possível chegar ao porto, embora as rotas indicadas nas cartas náuticas, aliadas ao mau funcionamento da bússola, pelos "adereços" a ela agregados, estejam apontando outro caminho para chegar ao porto, quando, na verdade, se a nau seguir pela rota traçada o seu fim será o naufrágio.

Alguns chegam até a propor que se afixe uma "nota de advertência" no quadro de avisos da nau para informar aos passageiros que, embora as cartas náuticas contenham erros graves, ainda assim é possível usá-las, pois, com algum cuidado, talvez se encontre a rota certa.

Não é um paradoxo?


PS. Adaptado do comentário que publiquei no blog do pastor Altair Germano.

7 comentários:

Joabe disse...

Pastor Geremias do Couto

A paz do SENHOR.

O nosso planeta é um grande imã. E uma bússola, salvo engano, sempre aponta para o norte. Porem uma forma de uma bússola deixar de aferir corretamente é colocá-la ao lado de um imã. De repente, por conta desse outro referencial, a bússola deste navio esteja indicando a tripulação uma rota diferente da original.

Joabe

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro amigo e pastor Geremias do Couto,

A Paz do Senhor!
Concordo plenamente com seu texto!
Nesse episódio, faço aqui uma comparação com algumas estradas, nas quais se gasta mais com as "advertências" de buracos na pista, do que com verdadeiros reparos.
Em algumas, seria até melhor fazer outra estrada.

Enfim amigo,
Perigo à vista!

Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

Joabe disse...

Pastor Geremias,

A paz do SENHOR.

O senhor faz parte do Conselho Político da Convenção Geral e uma das competências desse conselho é “avaliar a atuação das representações parlamentares”. Não sei se o relatório dessa avaliação deva ser apresentado apenas para a assembleia da Cgadb. Se for não precisar me responder, porém se o senhor puder expor sua opinião, e parece que o irmão não teme em expor-las, queria tomar conhecimento da atuação dos “nossos” políticos.

Pode ser ignorância minha, mas o que esse pessoal já fez? Por onde eles andam? Quem são eles? O que já foi aprovado que tiverem iniciativa deles e beneficiou a população? Onde está força da “bancada evangélica”? Como eles deixaram que leis como a famigerada PL 122 estejam na eminência de ser aprovada ?

Recentemente vi a propaganda de Antony Garotinho e fiquei triste com sua aliança com o PT. Embora ele não sendo assembleiano, teve e de certa forma ainda tem o apoio da denominação. Ele fazia uma oposição forte e contundente contra a esse governo e agora mendiga pelo apoio de Lula.

Por que não criar logo um partido que tenha princípios cristãos (embora não precise ter esse nome) e que não negocie com políticos inescrupulosos e corruptos?

Porque grupos como o Mst e os Gayzistas , apesar de defenderem ideais espúrios e o que parecem são minoria em relação ao evangélicos, tem mais força política ?

Mais uma vez pode ser ignorância minha, mas a CPAD tem algum livro que exponha uma proposta política e econômica para a realidade brasileira, sob o ponto de vista cristão?

Pastor, ainda pode ser feito alguma coisa? Ou no resta cantar “ainda bem que vou morar no céu”?


Joabe

Pr Alessandro Garcia disse...

Será que aqueles que poderiam apontar os defeitos encontrados estão dispostos a fazê-lo? estão prontos a serem caluniados, excluidos do meio, e perderem as regalias e o status alcansados ao longo da navegação?

Pastor Geremias Couto disse...

Caro irmão Joabe:

Tenho posições bastante claras a respeito, mas não seriam em duas ou três linhas que eu poderia tratar de todos os ângulos possíveis a questão que o irmão propõe. Prometo fazê-lo ainda nas próximas semanas até porque este é um ano eleitoral.

Há um livro, entre outros, que poderá ajudar ao irmão e a tantos outros quanto ao tema: "E agora, como viveremos?", de Charles Colson, lançado pela CPAD. Acho que todos deveriam lê-lo, pois ele apresenta uma proposta integral de vida cristã no mundo.

Vale a pena.

Abraços

Gutierres Siqueira disse...

Boa sacada pastor Geremias,

Esse barco à deriva não será ajudado com mapas remendados. A superficialidade já é grande e necessitamos de solidez para vencer esse mar.

Abraços!

Juber Donizete Gonçalves disse...

Prezado Pr. Geremias,

Se as cartas náuticas estão registrando coordenadas erradas, devem ser trocadas por outras que registrem as coordenadas certas. Se a bússula está com problemas, então, tem que ver se dá para dar uma manutenção nela e recuperá-la ou então comprar uma nova que funcione. A ensistência em algo que aponta a direção errada, pode conduzir a vau para um destino semelhante ao Titanic.

Um abraço.

Um abraço.