sábado, 27 de junho de 2009

Por falta de cantor, culto é transferido de Ginásio

Tomei conhecimento, agora a pouco, de um fato "inusitado". O culto comemorativo ao aniversário da cidade onde resido, Teresópolis, RJ, não será realizado no Ginásio Municipal, no próximo dia 3 de julho, porque se julgou que o povo evangélico não compareceria em número suficiente para encher o local. Motivo? Os organizadores do evento não poderão contar com a presença de um "cantor evangélico" em razão do elevado custo para trazê-lo: 25.000 reais.

O fato acima enseja muitos desdobramentos, entre eles a percepção de que o comercialismo predomina de forma escrachada no meio evangélico. Perdeu-se a vergonha, e nós mesmos alimentamos desavergonhadamente essa postura a partir do momento em que nossas celebrações passam a depender de tais "muletas" para serem bem-sucedidas. No entanto, já que precisam disso, e a comemoração religiosa faz parte do calendário oficial da cidade, por que a Prefeitura Municipal não bancou a festa? Seria, de qualquer maneira, o escracho total.

Uma pergunta: será que os católicos da cidade conseguirão encher o Ginásio, sem a presença de qualquer "celebridade", quando realizarem a missa comemorativa, em dia distinto, também prevista na programação?

A conferir.

22 comentários:

Senna disse...

Pastor é realmente isso que está acontecendo, não se fazem mais cultos a Deus, com humildade e devoção como no primeiro amor, agora é sempre a parte finaceira que vem primeiro;;;;Senna http://creianapalavra.blogspot.com

Daladier Lima disse...

Aqui em Igarassu foi pior. Um culto de aniversário de templo encerrou ás 23:00h. Mas, ás 21:00h o cantor não tinha chegado ainda. Os organizadores ficaram mandando esta ou aquela pessoa pregar e cantar, até que ás 21:45h, o astro chegou e comandou o show até o horário que disse.

Paulo Mororó disse...

Caro pastor, a Paz do Senhor.

Estas situações de altos pagamentos de cantores e pregadores são vergonhosas. Isto precisa ser denunciado e sempre admoestado nas convenções de líderes evangélicos. Um bom instrumento para esta conscientização é fazer comparações destas despesas supérfluas, com as necessidades e as realidades missionárias em lugares carentes, como: Nigéria, Etiópia, sertão nordestino e outros constantes de "IDE" de Jesus.
Muitas pessoas contribuem de "boa mente" para tais "eventos",devido não possuirem consciência missionária sobre evangelismo.

Um abraço
PAULO MORORÓ

Juber Donizete Gonçalves disse...

Pr. Geremias do Couto,

O ideal é começar por não mais convidar essas "estrelas" para os cultos e festividades. Porque se eles cobram esses absurdos, é porque tem quem paga.

Abraço.

Victor Leonardo Barbosa disse...

Um mal cada vez mais crescente dentro da igreja evangélica: A necessidade de existirem pop-stars.

Simplesmente lamentável.

Um forte abraço pastor Geremias!

Paz do Senhor!

ALTAIR GERMANO, disse...

Pois é nobre amigo...

aguardo ansiosamente a vossa campanha contra esta pouca vergonha, infelizmente alimentada por muitas igrejas e obreiros.

Se as coisas não mudaram, já estou pensando em cobrar alto para pregar (rsrsrs). Isso atualmente valoriza o pregador.

Abraços,

Altair Germano

Pr Alessandro Garcia disse...

Na verdade não deveria ser assim. Algumas questões contribuem para esse "fiasco":
1ª O Conselho de pastores colocou sobre um cantor a responsabilidade de lotar o ginásio.
2ª Como sempre, pouquissima divulgação existe para a realização desse evento. Se queremos encher um ginásio temos que fazer uma boa divulgação.
3ª Infelizmente, não há apoio das lideranças das igrejas. Principalmente daquelas que poderiam fazer a diferença no público.

Agora pensemos: Caso tivéssemos um apoio geral das igrejas, uma boa divulgação através dos meios de comunicação, cartazes, faixas e outros, e aproveitássemos os talentos teresopolitanos como cantores, um ministério de louvor e um grande coral representando as igrejas e UM BOM PREGADOR que fosse referendado pelo COPETE, com certeza teríamos um grande culto de celebração ao Senhor. Aquele cantor? Esqueça-o! Não precisariamos dele, e de nenhum outro profissional da fé.

Só resta orarmos: "SENHOR ABRA O ENTENDIMENTO DAS NOSSAS LIDERANÇAS!!!" Pois esta é uma triste realidade em muitas de nossas igrejas.

Gutierres Siqueira disse...

Pr. Geremias do Couto, a paz!

Esse mercantilismo no meio evangélico é de fazer vergonha. Isso só existe, como o irmão bem disse, porque têm aqueles que alimentam...

Temos que resgatar o louvor congregacional e deixar esses cantores personalistas de lado...

Abraços!

Pastor Mozart Paulino disse...

Paz do Senhor pastor Geremias,

Creio que essa vergonhosa postura jamais acabará.

Entendo que os pastores devem tomar vergonha na cara e respeitar os irmãos em Cristo, deixando de convidar tais personalidades.

Temos que valorizar os irmãos membros de nossas igrejas que estão regularmente nos cultos.

Se a preocupação é que não "encherá" o local se assim não o fizer, qual mal nisso?

O cerco está cada vez mais se fechando e logo o Senhor Jesus estará arrebatando aqueles que verdadeiramente são ovelhas.

Que o Senhor nos guarde e proteja.

MSP

Adones@comentários-escrituristico disse...

É uma lástima, infelizmente! Se orassem para que o Espírito Santo estivesse presente, poderoso para fazer uma grande obra - salvação e milagres, seria uma bênção. Parec que Cristo está do lado de fora batendo na porta Ap 2.20. Paz.

pastor guedes disse...

Prezado Pr. Geremias, a Paz!

Sua indignação é também a minha. Inclusive escrevi sobre isso no meu blog. Onde passarão a eternidade as celebridades evangélicas que cobram caro para se apresentarem ao povo de Deus e exigem tratamento de superstars?

Eu acredito que esteja acontecendo uma "revolta" do Espírito de Deus, uma conspiração do bem pela moralização na igreja, através de sites e blogs como o seu.

Deus lhe abençoe.

Abraços,
pastorguedes.blogspot.com

Matias Borba disse...

Pastor Geremias do Couto,
Paz do Senhor!

O triste é ver como este mercado é tão alimentado por muitos líderis, mas também por muitos que adiquirem seus materiais, (CD'S, DVD'S, camisas, etc. etc.).

Já postei em meu blog um diálogo que tive com uma amiga sobre um desses shows que os adeptos do mundo gospel realizam, o memso no link abaixo, com sua permissão:

http://encontrobiblia.blogspot.com/2009/04/pague-me-e-cantarei-ajudando.html

As pessoas acham tudo normal, paga-se um absurdo para cantores que apenas cantam sobre Deus, mas que na verdade o negam com suas atitudes anti-Bíblicas!

Deus tenha misericórdia!

Grande abraço, Deus abençoe!

André Quirino disse...

Lembrei-me das palavras de Jesus em Mateus 21.13: "Está escrito: A minha casa será chamado casa de oração. Mas vós a tendes convertido em covil de ladrões".

Um mercantilismo exacerbado está adentrando nossas igrejas. Lamentável. O que não podemos é alimentar isso.

Um abraço!

André Silva disse...

A Paz do Senhor, Pr. Geremias

Os valores mudaram, o contexto mudou não se pode pensar o culto senão como um momento de entretenimento, pensam alguns. Como o senhor falou, há varios desdobramentos sobre o assunto. E não vamos pensar que isso é coisa nova, ao contrário, tem seu fundo histórico. Acabamos por criar uma cultura em que existe em nosso meio O cantor, O pregador, quando pela Palavra sabemos que a ferramenta é emprestada, tudo é do Senhor. Excluir os cantores não é uma saída sadia, porque nesse meio tem irmãs e irmãos que verdadeiramente louvam e compõem hinos inspirados e trazem um trabalho sério e acompanhado pela liderança da igreja, mesmo assim, excluir de nossas festividades os cantores ditos gospel do show bizz seria uma boa alternativa.

Um grande abraço,
Irmão André Silva - PE

Leonardo Gonçalves disse...

Sem paciência para esse mercantilismo gospel. Contudo, isso corrobora a antiga tese de que o sucesso do palhaço está na platéia; só existem mega-estrelas do evangelho (evangelho?) porque nós as alimentamos.

Removamos a fumaça artificial, a purpurina, as estrelas midiáticas com seus milagres de 7 reais, e vejamos se sobra alguma coisa daquilo que convencionamos chamar de cristianismo.

Indignado, porém confiante na perseverança da igreja invisível,

Leonardo Gonçalves

claudio pimenta disse...

Estava lendo algumas biografias como por exzemplo do samuel nistron ,nels nelson entre outros pioneiros e creio que eles ficaraim boquiabertos de como o evangelho ficou um mero comercio nesses ultimos dias!
Como era diferente na epoca desses VERDADEIROS obreiros do senhor! dias andando a pé ou de barco em condiçoes precarias para fazer o trabalho do mestre.
Eles sim eram verdadeiros apostolos do Senhor! NAO essa cambada de ladroes e negociantes da fé.

amigodcristo disse...

Graça e paz Pr Geremias cheguei ate aqui através do blog do Pr silas e suas palavras para ele para mim foi notorio,assim estou aqui para começar a seguir suas postagens que tenho certeza que contribuira para meu creceminto e aprendizado ,bom gostei muito de suas abordagens são energicamente positivas,estarei voltando outras vezes e comentando ,,paz seja contigo pastor !!!!

geziel disse...

Pr Geremias!

Estamos próximos a data de aniversário do nosso conjunto de adolescentes (15 anos aqui em Várzea Grande MT). Entramos em contato para trazer um Pr de Brasília. Esquecemos de perguntar quantos era o cachê do Tal pregador. Nos preocupamos apenas com hotel,passagens aéreas, e lógico com uma boa oferta ao tal.

Quando ele nos disse que queria mil reais por noite, ficamos espantados. Ele nos disse que o mínimo que cobra é mil, e isso porque era aqui em Várzea Grande, nos disse ainda que dependendo do lugar cobrava muito mais, e que nós estamos por fora do mercado de pregadores no Brasil.

Resultado, ele não virá pregar,cancelamos as passagens e o hotel. Ele disse que o mínimo que cobra é mil por noite, e se cobrar menos é se rebaixar demais. Realmente suas palavras tem razão.

Abraços
Ev. Geziel

Pastor Geremias Couto disse...

Caros:

As manifestações sobre esta postagem, e também em outros blogs que tratam do assunto, demonstram que há um sentimento que já começa a impregnar o nosso meio contra esses comportamentos bizarros. Devemos continuar a levantar a nossa voz.

Como afirmei no blog do pastor Altair Germano, tenho uma proposta sobre o tema que brevemente será exposta aqui e encaminhada a tantos quantos eu possa fazê-lo, com a ajuda da comunidade de blogueiros evangélicos que esposem o mesmo ponto de vista.

Quero contar com a ajuda de todos.

Abraços.

Pastor Geremias Couto disse...

Caro pastor Alessandro Garcia:

Não tenho podido acampnhar o dia-a-dia de Teresópolis, em razão das minhas muitas atividades, mas as informações me chegam.

Concordo com o irmão. Acredito que os Conselhos de Pastores, de modo geral, devem mudar de patamar da realização mensal pura e simples dos "cafés das manhãs" para um nível maior de consolidação da fé na comunidade e de exercício profético (bíblico, é óbvio!)como ministros entre o povo de Deus.

Abraços e obrigado pela visita.

Ricardo disse...

Pastor, mas entao... os catolicos conseguiram encher o ginasio ?

Valdeci do Carmo disse...

Graça e paz!!! Amado Pastor enquanto tiver obreiro que alimente esta situação nunca haverá como terminar com este excesso de mercantilismo. Infelizmente conheçomuitos pastores que convidam esses famosos para que suas igrejas sejam cheias e que se colha uma grande quantia de ofertas para atender os projetos infindáveis da igreja. Precisamos urgente de uma reforma ou de mudanças de atitudes dentro de nossa denominação que cada vez mais está parecida com os neo pentecostais... Aquela lição bíblica "E agora, como viveremos/" foi excelente mas serviu também para enterrar muitos obreiros que aproveitaram a oportunidade para pregar contra as heresias de muitos de nossos líderes..Eu me pergunto sempre: Que igreja estamos deixando para nossos filhos?