quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Pérolas de Agostinho

Recolhi essas pérolas do livro "Flores do Jardim de Agostinho - A Voz de um Pai da Igreja", que me foi presenteado por Martin Weingnertner, eminente pastor luterano de quem recentemente me tornei amigo. Elas foram coligidas por seu pai, o veterano pastor Lindolfo Weingärtner, que presta assim inestimável contribuição à igreja evangélica brasileira, com excelentes insights de um dos mais influentes pensadores da história da Igreja.

Como bem afirmou o editor, "há (...) uma boa tradição, fiel aos fundamentos bíblicos, vinda de temos remotos, que nos ajuda a entender o nosso próprio presente num horizonte mais amplo. Assim, ao lermos os pensamentos de Agostinho, poderemos fazer a felicitante descoberta que a comunhão dos santos não compreende só o recorte da história representado por nosso presente, mas inclui incontáveis testemunhas do passado, cuja voz faremos bem em ouvir". Pedidos da obra podem ser feitos à Encontro Publicações através do telefone: (0xx41) 3352-5030.

Eis algumas dessas pérolas:

"Para mim, toda abundância que não é idêntica a meu Deus é pobreza".

"Tu estiveste comigo, ó Deus, mas eu não estive contigo. Aí tu chamaste, gritaste, e quebraste o encanto de minha surdez, relampejaste, luziste, e afugentaste a minha cegueira".

"Observai, antes de tudo, o seguinte: não vos deixei perturbar por trechos da Escritura que ainda não compreendestes, e não vos deixeis inflar pelo que compreendeis. Distingui, antes, com respeito, o que não entendeis, e guardai, com amor, o que passastes a entender".

"Ninguém jamais viu a Deus. Ele é invisível, não deve ser buscado pelos olhos, mas sim, pelo coração. Contudo, se quisermos, de alguma forma, enxergar o sol, deveremos desobstruir os olhos do corpo, de modo que possamos ver a luz. Ao querer ver a Deus, purifiquemos os olhos pelos quais ele quer ser visto. Onde se encontram aqueles olhos? Ouve o evangelho: 'Bem-aventurados os puros de coração, porque eles verão a Deus' (Mateus 5.8)".

"A criatura humana deverá diminuir em si mesma para que em Deus possa crescer. Quanto mais conheceres a Deus e quanto mais lhe abrires espaço, tanto mais ele crescerá dentro de ti. Em si mesmo, porém, Deus não cresce, pois ele é perfeito".

"Irmãos, para que sejamos curados do pecado, olhemos para o Cristo crucificado. Do mesmo modo como os que fitaram a serpente de bronze no deserto, também os que olham com fé a morte de Cristo são curados das mordidas do pecado".

"Relacionamo-nos com nosso Senhor e Salvador, outrora pendurado no madeiro, agora sentado no céu. Ele pagou o resgate por nós, enquanto pendurado no madeiro; sentado no céu, ele recolhe o que comprou".

"Perdera Jó tudo o que Deus lhe dera, mas continuou tendo aquele que tudo lhe dera: Deus. O que é mais felicitante do que a felicidade eterna?"

"Minha confissão, diante de tua face, Senhor, é muda, e por outro lado, não o é. A voz silencia, clama auto o coração. Nada de direito hei de dizer aos homens que antes tu, ó Deus, não tivesses ouvido de mim, e nada ouvirás de mim que antes tu mesmo não me tenhas dito".

"Uma coisa é cair, outra é descer. Caiu um, e caiu maligno, desceu o outro, e desceu misericordioso".

"O jugo de Cristo é o único fardo pelo qual o que carrega não é oprimido, mas por ele vai sendo carregado".

"Possuamos, nós, o Cristo, e possua, ele, a nós. Possua-nos, ele, como Senhor, enquanto nós o possuamos como salvação e luz".

-o-o-o-o-

Bem, se você quiser conhecer outras pérolas de Agostinho, que o editor chama de flores, adquira o livro ainda hoje. É uma leitura que recomendo. Você será ricamente abençoado.

14 comentários:

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Pr. Geremias!
Parabéns pelo post.
Um achado para quem pensa e aprecia uma boa leitura.
Se puder dê uma dica sobre a editora e onde encontrar o referido livro.
Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

Pastor Geremias do Couto disse...

Caro pastor Carlos Roberto:

Realmente trata-se de um achado. Quem ainda não leu Agostinho descobre nessas pérolas (ou flores) o quanto o seu pensamento influenciou a cristandade.

A obra foi editada pela Encontro Publicações. Os pedidos podem ser feitos através do telefone (0xx41) 3352-5030. Recomendo adquiri-la.

Abraços

Paulo Ceroll disse...

1. Prezado pr. Geremias do Couto, gostaria de destacar a seguinte frase:"[...] Nada de direito hei de dizer aos homens que antes tu, ó Deus, não tivesses ouvido de mim, e nada ouvirás de mim que antes tu mesmo não me tenhas dito".

2. Se o bendito Deus, o Espírito Santo, não revelar continuamente nosso verdadeiro estado, pela exposição das Escrituras, nenhum pecado teremos para confessar a Deus, caso confiemos em nós mesmos: “Quem pode entender os próprios erros? Expurga-me tu dos que me são ocultos.” (Salmos 19:12).

3. A conseqüência imediata desta falta de sintonia é o enfraquecimento de nosso testemunho diante dos homens. Pois, o Espírito Santo dá testemunho da verdade.

4. Que Deus nos preserve, a fim de que “quer ouçam ou deixem de ouvir” a mensagem do Evangelho, possamos dizer (sempre) como Eliseu: “Deixa-o vir a mim, e saberá que há profeta em Israel.” (2 Reis 5:8). Amém.
Abraço fraterno,
Paulo Ceroll.

Pastor Geremias do Couto disse...

Caro Paulo Ceroll:

Como voc^bem observou, é essa sintonia com Deus que nos permite ter os corações esquadrinhados para que os nossos pecados sejam trazidos à luz e perdoados, bem como o nosso testemunho reflita o que Deus quer de nós.

Agostinho foi extremamente sábio em suas palavras, que pexpressam em certo sentido o fato de só Senhor ter o poder de sondar os nossos corações. Ele nos põe pelo avesso para que sejamos purificados de todas as impurezas.

Abraços

Fernando Cardoso disse...

A Paz do Senhor amado.

Existem muitas sombras que notamos na Biblia, como por exemplo; a sombra do tio, sobre o sobrinho, da irmão sobre seu irmão, do pai para o filho, da esposa para o esposo, das companhias, e tem uma que prezo: A SOMBRA DE UM BOM LIVRO, que Deus lhe abençoe por mais esta dica, que a Sombra do Onipotente continue sendo seu Forte esconderijo! De seu conservo, Pb. Fernando Cardoso, o mais novo aluno (O Sr. esteve em Perus na 22º Escola de Obreiros no sabado de manhã).

Pastor Geremias do Couto disse...

Caro Fernando Cardoso:

Realmente, é muito bom estar à sombra de um bom livro, como é o caso da obra que recomendo. Ali se encontram verdades preciosas que só uma mente ligada em Deus poderia produzir. Li e reli essas pérolas na semana que passou de uma sentada só. E o livro continua sobre a minha cabeceira.

Foi muito proveitoso estar na Escola Bíblica de Obreiros do Ministério de Perus, SP, sábado passado, dia 2 de fevereiro. Oro a Deus para que os irmãos continuem pujantes no poder do Espírito Santo. Recomendações ao pastor Elias Cardoso e aos demais líderes da igreja.

Abraços

Vitor Hugo da Silva disse...

Pastor Geremias do Couto, a paz do Senhor Jesus! Obrigado por sua visita em meu BLOG!

Comentei no BLOG do pastor Ciro a respeito de sua (Ciro) didática simples e de alcance de todos. Mencionei a respeito da importância de uma didática clara aos ouvintes da Palavra do Senhor. Pois, não são todos que possuem acesso a estudos e conhecimentos bíblicos, o que torna estas pessoas mais vulneráveis ao não entendimento de certas verdades bíblicas. Porém, glorifico ao Senhor Jesus - de todo o meu coração - pela vida do pastor Ciro, e pela sua vida também!

Homens capacitados e instruídos na Palavra de Deus, porém, professores e escritos tão simples como uma pomba. A nação cristão necessita de homens com este intuíto. Ou seja, de homens que possuem o desejo de repassar todo o conhecimento recebido de uma forma simples e compreensível a todos os indivíduos, se excessão!

O pastor John Piper é outro grande exemplo a todos nós. Seus sermões são tão profundos, a ponto de penetrar nossas almas e nunca mais sair, porém, são também tão rasos, ao ponto de avistarmos tudo sem alguma sombra de dúvida.

Fico com Moody: "As Escrituras não foram dadas para aumentar nosso conhecimento, mas para mudar nossa vida".

Pastor Geremias Deus o abençoe e continue lhe usando desta maneira especial. O reino de Deus necessita de homens como você, principalmente nós jovens. Pois precisamos de exemplos a serem seguidos!

Um forte abraço!

Vitor Hugo.

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Pastor Geremias do Couto, A paz do Senhor.
O resgate de obras dos Pais da Igreja é de grande importância para a Igreja hodierna. Precisamos reler Agostinho, Tertuliano, Atanásio, Inácio, além dos reformadores. Ler obras antigas era uma recomendação de C.S. Lewis.
Obs: Terça-Feira (13) estarei lá no Projeto Minha Esperança! Um abraço!

Gutierres Siqueira
www.teologiapentecostal.blogspot.com

Pastor Geremias do Couto disse...

Caros Victor Hugo:

Continuo dependendo de suas orações. Temos um compromisso de ser instrumentos da Palavra, a tempo e fora de tempo, de modo que as nossas idéias não sejam simplesmente a expressão de nossas idéias, mas uma tentativa legítima de dizer o que a Palavra diz de forma consistente e verdadeira.

Espero passar aí por Joinville brevemente e, quem sabe, podemos tomar um café com "cuca"?

Abraços

Caro Gutierres:

Redecosbrir as obras dos Pais da Igreja é perceber que estamos seguindo a mesma trilha na defesa do Evangelho. Como disse acima, só uma mente ligada em Deus pode produzir conceitos como estes expressos por Agostinho.

Com certeza, lhe esperarei terça-feira para tomarmos o nosso café.

Abraços

Pastor César Moisés disse...

Caro mestre Geremias do Couto

Parabéns pelo novo post! É muito importante lembrar - principalmente quando sabemos que seus escritos nos abrem as portas do conhecimento teológico.

Destaco, entre tudo de bom que li, dois excertos:

"Tu estiveste comigo, ó Deus, mas eu não estive contigo. Aí tu chamaste, gritaste, e quebraste o encanto de minha surdez, relampejaste, luziste, e afugentaste a minha cegueira".


"Observai, antes de tudo, o seguinte: não vos deixei perturbar por trechos da Escritura que ainda não compreendestes, e não vos deixeis inflar pelo que compreendeis. Distingui, antes, com respeito, o que não entendeis, e guardai, com amor, o que passastes a entender".

O primeiro tem ressonância com o que Francis Schaeffer disse em "O Deus que se Revela". E, é um claro sinal de que, nem mesmo a propensão em buscá-lo - que erroneamente achamos que é nossa -, ou seja, nem a fome ou a sede que temos do Senhor, vem de nós, ou tem seu surgimento em nós mesmos.
Também é uma vigorosa mensagem aos deístas. Que acreditam que Deus está em silêncio, distante, absorto e desinteressado... Graças a Deus, eles estão errados...

O segundo encerra uma grande mensagem aos caçadores de "adiaforias". Por outro lado, mostra que as verdades bíblicas devem ser guardadas em amor (ele disse "amor", não pedantismo, arrogância, manipulação, sutilezas), pois assim elas podem ser repartidas pelos bons despenseiros que sabem dosar e oferecer o alimento sólido, mas também o leitinho àqueles que ainda não podem ser nutridos com os conceitos profundos e aparentemente obscuros das Escrituras.

Um big abraço

Anchieta Campos disse...

Uma garimpagem preciosa e que muito nos tem a ensinar.
Nós pentecostais, principalmente a grande massa mal informada, tende a rejeitar a história da Igreja, mas isso é um erro grave. Aprendemos bastante com os nossos pais primitivos e reformadores.
Aprendemos com os seus muitos acertos e com os seus não tão exporádicos erros.

Parabéns pela postagem Pr. Geremias! Parabéns pelo blog e pela pessoa dedicada e cativa a Palavra que tu és.

Deus o abençoe grandemente! em nome de Jesus!

Abraços fraternos!

Anchieta Campos

Pastor Geremias do Couto disse...

Caro César Moisés:

Minha alma se eleva ao cume da graça, quando descobre que Deus mesmo plantou em mim o desejo pela sua doce presença. Como disse Agostinho, ele me chamou, gritou, quebrou o encanto da minha surdez, e fez com que eu pudesse ouvi-lo e recebê-lo como o meu bem maior.

Quanto ao segundo enxerto que você menciona, se sabemos, que o seja em amor, e naquilo que não sabemos, busquemos a verdade em santa perquirição.

Abraços

Caro Anchieta Campos:

Que bom vê-lo por aqui. Acredito que essa atitude mencionada por você o meio pentecostal nesteja mudando, mesmo que vagarosamente. A própria CPAD já disponibilizou algum material reportando-se aos Pais da Igreja. É obvio que, como você disse, eles tiveram não poucos esporádicos erros, mas seja de qualquer ângulo, temos muito a aprender com o seu legado.

Abraços

Pastor Geremias do Couto disse...

Amigos:

Sugiro que entrem no meu post de esclarecimento à carta do pastor Samuel Câmara. Há novidades por lá!

Abraços

Marcelo Hagah disse...

Pastor Geremias do Couto.

Agradeço muitíssimo as boas palavras que teceu ao meu respeito no blog do Pastor Augustus Nicodemus.(http://tempora-mores.blogspot.com/2008/01/os-calvinistas-esto-chegando.html) O senhor é bondoso e agradável. Quanto à Assembléia de Deus, não há igreja com quem eu tenha tido mais intimidade e amor depois da minha Batista. E ainda tenho.

Vamos a este post. Há uma frase do Agostinho: "Uma coisa é cair, outra é descer. Caiu um, e caiu maligno, desceu o outro, e desceu misericordioso", citada pelo senhor que me comove e esclarece. Jesus desceu e provou que humildade não é ser pobre, derrotado, menor. Humilde é o grande que se abaixa. Humilde é o Governador que chama o lavador de seu carro pelo prenome. Humilde, porém grandíssimo é o Senhor, que numa pedrinha branca me deu um nome só meu, e ele me chama por esse nome. Aleluia!

Marcelo Hagah
João Pessoa-PB