domingo, 8 de abril de 2007

Estou irado!

Estou irado, mas não se preocupe. É uma ira santa. Parecida com a de Jesus, quando expulsou os cambistas do templo.

Essa ira me sobreveio ao "zapear" vários canais em busca de algum noticiário, semana passada, e me deparar com um quadro absurdo na tela da Record. Absurdo para mim, pelo menos. Esta era a cena: três "mulheres" se submetiam a algumas diferentes "provas" na área relacional - dança, café a dois, cochicho de pé de ouvido etc - com um convidado, para que este pudesse, a partir disso, identificar quem era a mulher casada, quem era a mulher solteira e quem era gay. Ponto.

Apesar da agressão do quadro aos princípios bíblicos, não estranharia muito se fosse exibido em outras redes de TV. Não concordaria, faria até meu protesto, mas teria outro tipo de reação porque não se esperaria outra coisa dessas redes. Elas são comerciais, pragmáticas e estão a serviço de uma cosmovisão anticristã. É isso que elas comumente fazem.

"Então, por que o senhor está irado?", perguntará você. E eu lhe respondo: Estou irado porque não esperava isso da Record. Todos sabem que ela tem vínculos com a Igreja Universal do Reino de Deus, que ocupa boa parte do seu horário durante à noite. Todos sabem que são alguns bispos dessa igreja que administram a Rede. Todos sabem que só a Universal tem espaço religioso na grade da emissora.

Era de se esperar, portanto, que quadros como esse jamais fizessem parte da programação da Record, em razão de o seu conteúdo ser integralmente contrário aos princípios bíblicos de vida defendidos pela igreja evangélica e que, acredito, sejam os mesmos princípios da Igreja Universal.

Como pregar e ensinar uma coisa, mas, ao mesmo tempo, fazer vista grossa a esses quadros que desdizem tudo quando é pregado no mesmo canal? Como conciliar princípios inconciliáveis do ponto de vista da fé? "Não podeis servir a dois senhores", afirma a Bíblia.

A exibição de programas assim, numa rede que tenha vínculos com qualquer igreja evangélica, é uma forma de avalizar comportamentos que contradizem a mesma fé ali pregada. É como se fosse dito: "Não acredite no que eu prego", já que a prática desfaz toda a pregação. Será que os interesses comerciais falam mais alto? Será que o pragmatismo é mais forte do que os princípios? Será que a fé é "apenas um detalhe" em nome da qual se cometem esses absurdos?

Estou irado. E com razão.

4 comentários:

Anônimo disse...

Alinho-me com o senhor e faço coro, pois se utilizarmos o argumento de que "eles também tem direito de expressão no espaço televisivo", estaremos, em nome do multiculturalismo, franqueando o que Deus nos deu para a difusão das ideologias malignas.
Comentários à parte, todas as manhãs estarei também participando do "Café com a Bíblia".

César Moisés Carvalho

Anônimo disse...

Ja fiquei mais "irado" com essas coisas antigamente do que hoje em dia.

Apenas pergunto ao dileto amigo pastor: Essa "ira" tambem nao se justificaria para os adeptos do Catolicismo ou espiritismo se eles vissem cultos evangelicos transmitidos na rede globo?

Como reclamar da falta de espaco que os evangelicos historicamente sofreram na globo, se por outro lado praticamos um separatismo nas redes evangelicas ?

PS: So pra deixar claro, sou contrario a todas as apologias em canais abertos. Sou favoravel sim a criacao de canais 100 religiosos. Evitando-se assim confusoes e mal entendidos perante o publico televisivo (sejam eles crentes ou ateus).

Abracos e obrigado pelo espaco.

Carlos Roberto Silva, Pr. - Cubatão SP disse...

Se existe ira santa, está aí um bom motivo. A santidade exige zelo com o que é de Deus, pois também somos um povo especial, zeloso e de boas obras.
A Rede Record não tem somente ligações administrativas com líderes da Igreja Universal, mas rodeios e manipulações contratuais e contábeis à parte, a emissora foi comprada com o dinheiro santo dos dízimos e das ofertas do fiéis.
Será que a pregação da Palavra de Deus foi somente um álibe usado na hora da compra? Que Deus tenha misericórdia de nós! Pastor Geremias, ira santa nesse caso é pouco, o negócio e por o azorrague para chicotear mesmo!

Joabe disse...

Pastor Geremias, porque a Assembléia de Deus não tem uma emissora de televisão aberta como a Record ? ou pelo uma com o mesmo alcance que a Rit. Eu sei que tem a RBN de Belem , mas o alcance dela é muito pequeno. E quanto a sua critica que o senhor fez a Record,concorso plenamente.

Fica na Paz do Nosso Senhor Jesus,

Joabe